Dicas e Informações

Portaria

Conheça os benefícios do sol

1 – A luz solar pode aliviar a depressão.

A exposição ao sol aumenta a produção de endorfina pelo cérebro, substância antidepressiva natural, que promove sensação de bem-estar e aumenta os níveis de alegria.

Há muitas pesquisar sobre a relação entre a luz solar e o humor.

Um dos estudos mais conceituados demonstrou que o sol de facto aumenta os níveis de um dos antidepressivos naturais do cérebro.

Em dias ensolarados, o cérebro produz mais serotonina do que em dias encobertos.

Além disto, a luz solar estimula a transformação da melatonina, hormônio produzido durante o sono, e serotonina, que é importante para o bom humor.

2 – Luz solar melhora a qualidade do sono.

Quando a luz solar atinge os olhos, o nervo ótico envia uma mensagem para a glândula no cérebro que produz melatonina (uma hormona que ajuda a dormir) diminuindo a sua secreção até que o sol se põe.

Em outras palavras, a luz solar durante o dia aumenta de forma natural a produção de melatonina durante a noite.

Ou seja, a luz do sol ajuda a regular o ciclo do sono, que é quando o corpo compreende que está na hora de dormir ou de ficar acordado, e evita episódios de insônia ou dificuldade para pegar no sono à noite.

Em outras palavras, a luz solar durante o dia aumenta de forma natural a produção de melatonina durante a noite.

3 – Reforços para a saúde dos ossos

A vitamina D é essencial para a saúde dos nossos ossos. Como é difícil obter a quantidade ideal desse micronutriente somente pela alimentação, é necessário tomar sol para que a pele possa produzi-lo.

A boa notícia é que você não precisa se expor ao sol por longos períodos, o que faria você correr o risco de sofrer queimaduras.

Para produzir a vitamina D, basta tomar sol pela metade do tempo necessário para sua pele começar a ficar vermelha.

4 – Redução da pressão arterial

A exposição ao sol promove uma vasodilatação que contribui para a redução da pressão arterial e dos riscos de doenças cardiovasculares.

Isso acontece porque, ao incidir em nossa pele a radiação UVA aumenta a atividade de moléculas de ácido nítrico que estão armazenadas no nosso tecido epitelial.

Essa substância passa então para a circulação sanguínea, promovendo a dilatação dos vasos.

A consequência disso é uma pressão menor exercida pelo sangue nos vasos e também uma redução na formação de coágulos que poderiam causar um infarto ou um AVC.

5 – Ficar bronzeado

Tomar sol, moderadamente, estimula a produção de melanina, que é o hormônio que dá o tom mais escuro à pele, impede a absorção de mais raios UVB, protegendo o corpo contra seus efeitos tóxicos.

Para obter estes benefícios, não se deve tomar sol exageradamente, pois em excesso, o sol pode trazer consequências ruins.

Além disto, para diminuir os riscos da exposição aos raios UV do sol, é recomendado o uso de protetor solar, no mínimo FPS 15, cerca de 15 a 30 minutos antes, e repor a cada 2h.

Alerta: Tome cuidado com a exposição solar

Apesar dos benefícios, é fato que a exposição em excesso à luz solar pode causar sim problemas sérios na pele como queimaduras, rugas, manchas e câncer de pele, além de poder causar outros problemas como insolação e desidratação.

Por isso, a dica para aproveitar os benefícios da luz solar sem sofrer com queimaduras e outros problemas, é manter o equilíbrio.

A exposição saudável ao sol deve ser feita por curtos períodos de tempo, de 15 a 30 minutos. Deve ser feita sem protetor solar, para que a pele absorva a radiação UVB.

Porém, em horários onde a incidência é menor, antes das 10h da manhã e após as 16h da tarde.

E lembre-se: em caso de dúvidas sobre como ter uma vida saudável e fazer do Sol seu aliado, procure sempre seu Médico.

FONTE: https://www.pedradailha.com.br/sol-e-seus-beneficios/

4 Passos para um carro mais protegido do coronavírus

1. Não economize no álcool: pessoas que trabalham como motorista de aplicativo e até motoristas comuns devem ter cuidado redobrado. Uma orientação do Dr. Max Igor Lopes, é usar álcool 70% por todo o carro. Use um pano embebido da substância para limpar o volante, alavanca de câmbio, painel, e inclusive o celular que é uma das ferramentas de trabalho do motorista. Não esqueça das maçanetas, vidros e cintos de segurança. Para higienização dos bancos e tetos, pode utilizar um borrifador com álcool. Tapetes devem ser lavados com água e sabão.

2.  Higienize o carro de duas a três vezes por dia: o Dr. Lopes ainda ressalta que apesar de não ter definido quantas vezes por dia motoristas de Uber e 99 devem passar álcool no carro, ele recomenda uma hifenização a cada quatro horas ou depois de transportar um passageiro com muita tosse e falta de ar. O infectologista ainda lembrou a importância de não entrar em pânico, afirmando que “a maior parte das pessoas que tossem ou tem quadro respiratório hoje em dia não tem coronavírus”.

3.  Álcool em gel e lenços de papel: o médico também recomenda disponibilizar álcool em gel e lenços de papel para os passageiros. Uma dica é lembrar o passageiro de forma cortês de higienizar as mãos. Não deixe saquinho de lixo na parte traseira, para evitar o descarte dos lenços no seu carro. Também use álcool constantemente, principalmente após receber em dinheiro. Se usar a máquina de cartões, já sabe, álcool nela. Também eviter colocar a mão na boca e nariz e sempre que possível lave as mãos com água e sabão liquído por cerca de 20 segundos.

4. Coloque plaquinhas: essa dica quem dá é a Mobiauto, para evitar que você se canse repetindo a mesma coisa dezenas de vezes o dia inteiro, coloque uma plaquinha lembrando o passageiro de higienizar as mãos, pegar um lenço como cortesia e optar por viajar com o vento batendo no rosto para que o ar circule.

FONTE: https://www.mobiauto.com.br/revista/como-se-proteger-do-coronavirus-no-carro-4-dicas-para-motoristas-de-uber/204

Como lidar com as crianças na pandemia

1. Ler com as crianças

Todos sabem que cada leitura é uma oportunidade de entrar em um novo mundo e imaginar coisas às vezes surpreendentes. Durante a quarentena, essa dica não poderia ficar de fora da lista de afazeres. Estimular o contato com os livros desde cedo traz inúmeros benefícios para o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças, como o aumento da capacidade de foco e o combate à ansiedade.

Nos dias de isolamento, a literatura não precisa ser apenas um passatempo, também pode ser uma ótima maneira de discutir temas importantes. Muitas narrativas infantis contam histórias lúdicas e comoventes, que estimulam a empatia por personagens em situações ao mesmo tempo desafiadoras e inusitadas.

Fazer a leitura com as crianças pode ajudá-las a entrar nesse mundo. A ciência já nos mostra que ler em voz alta ajuda a fixar coisas na memória. Para as crianças, o auxílio dos adultos reforça que a atividade de leitura é uma experiência agradável e enriquecedora.

2. Usar objetos da casa em brincadeiras

Brincar é mais simples do que se imagina. Pequenos utensílios domésticos podem se transformar em experiências incríveis na mão de uma criança. Por isso, por que não entrar nesse mundo e se divertir com os pequenos?

Brinquedo não é o objeto em si, mas todas as interações que podem se derivar a partir dele. Um simples pregador de roupa pode se transformar em uma lagarta colorida. Basta pintar alguns rolinhos de algodão e colocá-los na parte lateral do pregador. No rolinho que ficar na ponta, coloque olhinhos feitos em papel e pronto!

E que tal brincar de acampar dentro de casa? Se você não tiver uma barraca de acampamento, use almofadas grandes como paredes e coloque um lençol por cima. Apague a luz, entregue uma lanterna à criança e se divirta com ela.

Por sua vez, os potes vazios guardados no armário podem servir de reservatórios para os tesouros das crianças ou de instrumento de percussão, se for o caso de um concerto musical. Em suma, com os pequenos, desde que seja seguro, tudo pode virar brinquedo.

3. Liberar a sessão de cinema

Outra ótima maneira de penetrar em mundos mágicos no tempo da criança em casa são as sessões de cinema. Você pode aproveitar os inúmeros catálogos disponíveis na internet para selecionar os filmes que os pequenos gostariam de assistir. É possível fazer disso um hábito semanal e garantir a diversão em família.

Reserve os dias e horários para a sessão de cinema com as crianças, para que elas possam fazer outras atividades ao longo do dia. Você pode deixar um canto da casa mais confortável para aproveitar a sessão e preparar uma boa quantidade de pipoca.

4. Cuidar das plantas

A preocupação com o meio ambiente também é coisa de criança. O cuidado com a natureza e a educação para uma vida mais sustentável envolvem todos da sociedade e podem ser estimulados desde cedo. Com as crianças passando mais tempo em casa, talvez seja esse um bom momento de despertá-las para a sensibilidade com relação ao meio ambiente.

Essa é uma questão que está cada vez mais em alta, e o motivo é a necessidade de olharmos com mais carinho para a maneira como extraímos recursos da natureza e as consequências de um uso equivocado desse bem.

O simples cuidado diário com uma plantinha pode ser o símbolo que uma criança precisa para se introduzir nessas questões. Para ajudar nesse momento mágico, algumas dicas podem fazer a diferença.

Por exemplo, construir uma horta com a criança pode começar com pé de aipo, feijão no algodão e cascas de ovos. Também vale a pena estimular o hábito de regar plantas todos os dias e saber como evitar as pragas.

5. Higienizar brinquedos e objetos pessoais

Os órgãos de saúde pedem que os cuidados com a limpeza sejam redobrados durante a quarentena. Assim, não corremos o risco de contaminação e transmissão do novo vírus. Por isso, é importante fazer um esforço a mais durante esse período para manter os utensílios domésticos e os objetos pessoais sempre limpos.

As crianças podem ajudar nessa tarefa com a limpeza dos brinquedos. É importante que elas entendam a necessidade de tomar os cuidados e como podem fazer suas contribuições.

As brincadeiras e atividades que explicamos neste artigo mostram que criança em casa também é sinônimo de diversão e aprendizado. O isolamento domiciliar não é um período de férias, mas podemos tranquilizar as crianças para evitarmos momentos de frustração, ansiedade ou tédio. Vamos fazer isso com as devidas recomendações de saúde em dia!

FONTE: https://escoladainteligencia.com.br/crianca-em-casa/

COMO PREVENIR A DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA

Quais os Sintomas da Dengue, Zika e Chikungunya?

Os sintomas dos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya são semelhantes, mas com intensidades diferentes.  Febre, dor nos olhos, dores no corpo e  articulações e erupções na pele e ínguas estão presente em todos os casos.

  • Dengue: A febre mais intensa que nos outros casos; a intensidade de Leucopenia e Trombopenia é igual à Chikungunya (e no caso, não é um sintoma do vírus Zika; ínguas e erupções na pele em menor intensidade e é a única que tem hemorragia como sintoma.
  • Chikungunya: Tem febre alta, mas não tão intensa quanto a dengue; as dores no corpo são mais incidentes, é a única que possui fígado inchado como sintoma, além de conjuntivite branda.
  • Zika: As erupções na pele são mais incidentes que nos outros casos; a conjuntivite é de grande intensidade e não tem incidência de Leucopenia ou Trombopenia.

 

como prevenir a dengue2 - Como prevenir a Dengue, Zika e Chikungunya

Elimine o foco de água nos lugares mais inusitados

Até mesmo uma colher virada pra cima, com um pouquinho de água, pode se tornar um criadouro de mosquitos. Por isso, é preciso estar atento aos locais mais inusitados na sua casa e vizinhança. Veja só alguns exemplos:

 

  • Geladeiras antigas que possuem degelo na parte de trás.
  • Tampa de refrigerante virada pra cima
  • Terrenos baldios com entulhos, pneus, lonas e outras “tralhas”
  • Postes de placas sinalizadoras
  • Caixa D’água descoberta
  • Piscina desativada ou sem tratamento
  • Pneus, garrafas destampadas
  • Água acumulada na laje
  • Pote de água dos animais de estimações
  • Calhas entupidas

FONTE: https://www.marabraz.com.br/blog/como-prevenir-a-dengue-zika-e-chikungunya/

5 Dicas Para Uma Boa Caminhada

Quer praticar uma boa caminhada? Fique atento às dicas para você aproveitar ao máximo os benefícios dessa atividade para sua saúde.

Caminhar é algo tão natural na vida que, muitas vezes, a sua real importância para a saúde passa despercebida.

O ato de movimentar-se é essencial para a manutenção dos nossos músculos, reduz o inchaço nas pernas e nos tornozelos, podendo inclusive, combater o estresse e a ansiedade presentes no dia a dia.

Além da locomoção, essa atividade fortifica o corpo com um todo, ajusta e regula o organismo deixando a mente em constante equilíbrio.

É um exercício que poder ser praticado por qualquer um, independentemente da idade e do condicionamento físico.

E ainda, com a vantagem de não necessitar de aparatos sofisticados, nem de muito investimento.

É ideal para pessoas sedentárias que queiram começar a fazer exercícios físicos.

Então, confira a seguir 5 dicas para uma boa caminhada!

 

Sugestões Para Uma Boa Caminhada

Fazer exercícios é muito bom para a saúde e para mente. Mas para aproveitar tudo de bom que uma atividade física oferece é muito importante seguir algumas orientações, evitando assim que o que seria um benefício transforme-se em um problema.

Listamos 5 dicas simples e úteis  para quem deseja começar a praticar uma boa caminhada.

 

1.º – Fazer Um Check-Up

 

Antes de iniciar qualquer atividade física, é necessária uma avaliação médica para afastar possíveis riscos à saúde.

O ideal, além do exame clínico convencional, é a realização de um eletrocardiograma de esforço para avaliar as condições cardiovasculares, o nível de tolerância ao exercício e a resposta eletrocardiográfica ao exercício.

Estando tudo em ordem no seu check-up, é só começar e aproveitar o melhor dessa atividade.

 

2.º – Tipo De Vestimenta

 

A roupa ideal vai depender muito do clima, quente, frio ou meia estação.

Em geral, procure usar roupas mais confortáveis e leves, cujo o tecido absorva a transpiração e barre a umidade exterior, deixando a pele seca.

Com relação ao calçado, para evitar possíveis torções, é recomendável usar um tênis confortável, leve e de preferência com algum tipo de amortecimento.

Sua pisada pode ser neutra, pronada ou supinada, sendo assim, você vai precisar de estruturas específicas.

calçado apropriado vai evitar lesões desagradáveis e ajudar o seu corpo a tirar o melhor proveito dessa atividade.

 

3.º – O Ritmo Ideal

 

Se você quer ser minimamente saudável não dá para tolerar o sedentarismo. O importante é se mexer.

Caminhar de 3 a 4 vezes na semana já faz uma grande diferença. Inicie em um ritmo mais lento, cerca de 30 minutos, respeitando os limites do seu corpo.

Vá aumentando a intensidade das passadas aos poucos sempre obedecendo o ritmo do seu organismo, até conseguir atingir a marca de 45 minutos mais vigorosos.

O seu corpo já se acostumou com esse tempo? Sente mais forte e confiante? Então está na hora de aumentar um pouco mais.

 

4.º – Alimentação

 

Não pratique exercícios em jejum, seja caminhada ou qual outra de atividade física.

Os alimentos devem ser de fácil digestão, contendo carboidratos, proteínas e líquidos, ingeridos cerca de 30 minutos antes do início da atividade.

Dê preferência às frutas, tome um suco ou, até mesmo, barrinhas de cereais para começar.

hidratação é extremamente importante antes, durante e depois da atividade física.

Deve-se tomar água à vontade, em abundância, e isso deve ser colocado em todos os momentos da prática esportiva.

Enfim, depois de concluir a atividade, é importante pensar na hidratação e na reposição rápida de carboidratos.

Esta etapa visa repor os estoques de energia que a pessoa perdeu durante a caminhada.

Além disso, vai ajudar na regeneração muscular pós-exercício. Uma sugestão bacana seria a água de coco.

 

5.º – Alongar-Se

 

Os exercícios de alongamento para caminhada devem ser feitos antes da caminhada, como aquecimento.

Isso, porque eles preparam os músculos e as articulações para o exercício e melhoram a circulação sanguínea.

Mas, eles também devem ser realizados logo depois da caminhada, para relaxamento.

Além disso, eles ajudam a retirar o excesso de ácido lático dos músculos, diminuindo a dor que pode surgir após o esforço físico.

Que bom que você chegou até aqui nesta leitura! Agora você já conhece mais 5 dicas para uma boa caminhada.

Então, que tal colocar em prática ainda e hoje e aproveitar o melhor dessa atividade física tão prazerosa e saudável?

FONTE: https://saudesporte.com.br/uma-boa-caminhada-com-5-dicas/

Como acostumar o cachorro a ficar sozinho novamente depois da quarentena?

Na hora de voltar à rotina normal, é importante levar em consideração como era o comportamento do cachorro antes do isolamento. Para os cães que já eram acostumados a ficar sozinhos e se comportavam bem, o processo é simples: basta seguir a rotina. No início eles até podem estranhar, mas naturalmente vão voltar aos hábitos normais e sem sofrimento. Já os animais que ficavam agitados ou tinham comportamentos destrutivos quando ficavam sozinhos em casa, precisam ser treinados – até mesmo para evitar o desenvolvimento de uma ansiedade de separação.

Max ensina um treinamento básico para isso: “É preciso fazer um processo de dissociação para ele aprender a ficar sozinho. A dica é deixar o animal em outro cômodo, fechar a porta e deixá-lo lá por alguns minutos. Depois permita que ele vá para o cômodo em que você está. O treinamento faz com que ele se sinta independente e que a situação não cause desconforto.” Você pode repetir o treino várias vezes nesse período em que estiver isolado em casa.

Segundo o adestrador, na hora que precisar sair de casa novamente, o animal precisa ficar confortável, bem alimentado e com pouca energia. Para isso, prepare um ambiente só pra ele, com cama, água fresca e brinquedos. Também é indispensável fazer longos passeios antes de deixá-lo sozinho, “Quanto mais cansado o cão estiver, menos problemas de comportamento ele vai ter”, garante Max.

Os treinos com o cachorro praticados desde já vão evitar episódios de estresse ou ansiedade de separação
Os treinos com o cachorro praticados desde já vão evitar episódios de estresse ou ansiedade de separação
Na volta à rotina, invista em longos passeios com o cachorro antes de sair de casa. Isso evita destruição!
Na volta à rotina, invista em longos passeios com o cachorro antes de sair de casa. Isso evita destruição! 

Como evitar que o cachorro destrua a casa quando ficar sozinho?

A melhor  forma de evitar que o seu cão destrua móveis e objetos quando estiver sozinho é deixá-lo em um espaço limitado – ou seja, sem acesso a todos os cômodos da casa, principalmente aqueles com itens mais “destrutíveis”, como camas, plantas e estofados. “Separe um cômodo ou parte da casa para deixar o cachorro sozinho no apartamento ou faça um canil, se você morar em uma casa com quintal. O animal não deve ficar acorrentado, mas deve ter um espaço só dele para que possa descansar”, explica Max.

Se você não tiver como deixar o cão isolado dentro de casa, satisfazer as necessidades do animal vai ajudar a mantê-lo mais calmo. É o que explica Max Pablo: “É importante fazer com que ele tenha suas necessidades saciadas. A primeira delas é passear com o cachorro para gastar sua energia. Cada cão vai ter um tempo diferente para cansar e não destruir os objetos. A outra é usar a alimentação como distração. Você pode congelar alimentos e colocar dentro de brinquedos, aí o cão vai se divertir e esquecer que tem outros objetos para morder.”

Em todos os casos, é fundamental investir no enriquecimento ambiental para que o animal fique distraído e não sinta tanto a sua falta. Brinquedos com garrafas pet, caixas de papelão, mordedores específicos para cães, bolinhas, brinquedos interativos… vale tudo!

Como evitar que o cachorro fique ansioso ou estressado depois da quarentena?

A mudança de rotina pode deixar o seu cachorro mais agitado que o normal. Como lidar com isso? “O básico para evitar que o cachorro fique estressado ou ansioso é unir três pilares: exercício, disciplina e afeto. Gaste bastante energia física e mental do animal, levando-o para passear. Exercite a obediência básica, treinando alguns comandos e o recompensando com comida ou objetos que ele goste. E, por último, dê bastante carinho no momento adequado”, finaliza Max. Essas três dicas são fundamentais não apenas no processo de adaptação quando a quarentena acabar, mas em toda a rotina do cachorro. Isso garante que o animal fique saudável e feliz no ambiente em que vive!

Redação: Gabrielle Nunes

A Importância da atividade física para a saúde

A prática de atividades físicas é fundamental para melhoria da qualidade de vida.

A combinação de dieta balanceada e rotina de exercícios físicos resultam em um organismo saudável e na prevenção de doenças.

Uma rotina de exercícios deve ser adotada por pessoas de todas as idades.

Quais os benefícios da atividade física para a saúde?

A lista de benefícios da atividade física para a saúde é grande e inclui inúmeros ganhos para o bom funcionamento do organismo:

  • Reduz o risco de doenças cardíacas, infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Melhoria da qualidade do sono;
  • Redução da gordura corporal e aumento da massa muscular;
  • Promove o bem-estar e melhoria da autoestima;
  • Contribui para manter o peso ideal;
  • Aumento da disposição e resistência física;
  • Regulação da pressão arterial e do nível de glicose no sangue;
  • Diminui o estresse;
  • Melhoria do tônus muscular, força, equilíbrio e flexibilidade;
  • Fortalecimento dos ossos e articulações.

Pessoas que não praticam nenhum tipo de atividade física são consideradas sedentárias e podem ter a sua saúde comprometida.

sedentarismo possui alta incidência na população, sendo considerado um problema de saúde pública. Estima-se que no Brasil 46% da população seja sedentária.

A falta de atividade física também contribui para a obesidade, que é o acúmulo de gordura corporal em excesso.

A obesidade aumenta o risco de doenças cardiovasculares como hipertensão e aterosclerose, diabetes, apneia do sono e risco de morte por doenças cardiovasculares.

Dicas de alimentação fácil, acessível e saudável durante a pandemia de Covid-19

Ideias para ajudar sua família a manter uma alimentação saudável

Casinha para cachorro: 3 dicas para criar um espaço para seu cão

Casinha para cachorro: 3 dicas para criar um espaço para seu cão

Quem tem um cão de estimação com certeza já pensou em fazer um espaço voltado para ele, dentro ou fora de casa. Além de um lugar para ele dormir ou descansar, a casinha para cachorro é muito importante para manter o bem estar do animal em um local que seja só dele.

Por isso, explicaremos a importância de contar com esse espaço e ainda algumas dicas para você montar o lugar perfeito para o seu cão, confira!

Importância de ter um espaço especial para o seu cão

A importância da casinha para o cachorro está principalmente em fatores como segurança, conforto, sentimento de proteção e até o cheiro. Esse lugar é feito exclusivamente para o cão e faz com que ele entenda que aquele espaço é só dele diminuir problemas de personalidade canina como a territorialidade excessiva por toda a casa.

Dica 1: Pense no material ideal para casinha do seu cachorro

O material de construção ideal diz mais respeito a estrutura da sua casa e a disponibilidade de espaço que você possui. Se a casinha do cachorro vai ficar em uma área externa, você pode optar por construir ou comprar uma casinha de madeira, tijolos ou concreto, materiais mais resistentes ao clima.

Agora, se o espaço do seu cachorro ficará na área interna da casa ou apartamento, o ideal é investir em casinhas feita de plástico, que podem ser mantidas limpas mais facilmente. O importante é que, independente do material, a casa esteja confortável para o cão.

O mais legal é que nas duas opções, você pode pensar em criar um espaço com grama sintética, que dura mais e é mais fácil de limpar. Além de ficar um ambiente lindo em sua casa!

Grama sintética para pets

Dica 2: Invista no conforto da casinha para cachorro

Como falamos anteriormente, um dos mais fatores mais importantes ao pensar na casinha para cachorro é investir no conforto dele. Busque por almofadas, caminhas e até cobertores que o cão possa se acomodar e descansar sempre que quiser.

Além disso, busque por camas e cobertores que você possa limpar facilmente, mantendo o espaço do seu pet sempre limpo. Assim, ele não pensará duas vezes antes de se acomodar lá, e não em outros lugares como nos móveis da casa ou até mesmo no quarto dos humanos.

Dica 3: Objetos essenciais no espaço para seu cão

Além da casinha e de uma cama para o conforto do seu cão, é importante que nesse espaço contenha objetos que ele possa brincar.

Coloque alguns brinquedos que ele gosta perto da casinha, assim como seu pote de água e comida, tudo para que ele entenda que aquele espaço é feito para ele. Contudo, perto não significa no mesmo lugar.

Os animais entendem que ambientes são classificados entre espaços e isso afeta no seu desenvolvimento. Ou seja: eles não dormem ao lado do seus banheiros ou se alimentam onde descansam. Demarque espaços na área do seu cachorro, assim como na sua casa que possui cômodos.

Agora, mãos à obra!

Você pode optar por construir você mesmo uma casinha para cachorro ou comprar pronta. O importante é compor um espaço para seu pet que ele possa ter mais liberdade para brincar e descansar que em outros lugares da casa.

O que achou dessas dicas? Comente com a gente como é o espaço do seu cão ou alguma outra dica que você usou para montá-lo

FONTE: https://www.playgrama.com.br/blog/decoracao/casinha-para-cachorro/

Dicas de higiene dos alimentos no surto de Covid-19

Embora atualmente não exista evidência de que alimentos ou embalagens de alimentos estejam associados à transmissão da Covid-19, pode ser possível que as pessoas sejam infectadas ao tocar em uma superfície ou objeto contaminado pelo vírus e depois em seu rosto. O risco mais alto, porém, vem de estar em contato próximo com outras pessoas durante as compras ou o recebimento de uma entrega de comida. Como sempre, uma boa higiene é importante ao manusear alimentos para evitar doenças transmitidas por alimentos.

Remova qualquer embalagem desnecessária e descarte-a em uma lixeira com tampa. Se a embalagem permitir, é bom lavar antes de guardar. A lavagem deve ser feita com água e detergente antes de a embalagem ser armazenada e aberta.

Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use álcool em gel a 70% imediatamente depois.

Para frutas, verduras e legumes, é necessário lavar em água corrente e depois colocar de molho em solução clorada por 15 minutos e, ao final, lavar em água corrente. A solução clorada é composta de água e água sanitária própria para desinfecção. É importante olhar no rótulo do produto para saber a diluição que deve ser feita.

O molho em solução de vinagre não tem a mesma capacidade de eliminar os micro-organismos que podem contaminar legumes e verduras.


Dicas gerais de higiene
  • Lave bem as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes de preparar qualquer alimento. Evitar tossir ou espirra sobre os alimentos.
  • Use tábuas separadas para preparar carne e peixe não cozidos.
  • Evite o consumo de carnes e ovos crus.
  • Sempre que possível, mantenha os itens perecíveis refrigerados ou congelados e preste atenção às datas de validade dos produtos.
  • Procure reciclar ou descartar resíduos e embalagens de alimentos de maneira apropriada evitando o acúmulo de lixo que pode atrair pragas.
  • Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes de comer e certifique-se de que suas crianças façam o mesmo.
  • Sempre use utensílios e pratos limpos.