Author: Redação (Page 2)

Veja 6 dicas para se manter hidratado

Conheça a importância que o líquido tem sobre o corpo e veja como adquirir o hábito de beber mais todos os dias

Não deve ser novidade para você ouvir a recomendação de beber uma quantidade suficiente de água todos os dias. Diversos especialistas apontam que esse é um hábito que deve ser adquirido por todos. Mas por que beber água é importante? Quais os principais benefícios que ela traz? No Dia Mundial da Água, entenda como o líquido pode fazer diferença em sua vida e como beber mais todos os dias com técnicas simples!

Como você já deve saber. beber água é um dos hábitos mais importantes para ter uma vida saudável. Além de trazer inúmeros benefícios para o corpo inteiro, a água trata dos rins, que, sem ela, podem desenvolver pedras. Elas se formam quando os rins não têm fluido suficiente para dissolver o cálcio e outras substâncias que o organismo processa regularmente.

O que acontece quando o organismo se você não beber água o suficiente?

As consequências de não beber água diariamente e em quantidades suficientes podem variar, mas geralmente resultam em diversos problemas. Entenda alguns deles:

1. Seu intestino pode ficar desregulado

A reabsorção de nutrientes no intestino é essencial para garantir que seu corpo receba todo o necessário para se manter saudável. Quando não há água suficiente, no entanto, os resíduos se solidificam e podem causar desconforto e dores abdominais, além de hemorroidas.

2. Fadiga em excesso

A água também é necessária para que as células trabalhem e produzam energia suficiente para o corpo funcionar. Quando ela está em falta, as células trabalham menos para gastar menos energia, o que pode gerar cansaço e fadiga.

3. Problemas nos rins

Talvez um dos problemas mais conhecidos e imediatos em não beber água seja o impacto que a falta do hábito possui sobre os rins. Os órgãos são os responsáveis diretos pela filtragem e limpeza do organismo, e necessitam de água para isso. A partir daí podem surgir os temidos cálculos renais, que causam dores enormes.

4. Dores nas articulações

Assim como o corpo humano em geral, as cartilagens são formadas em grande parte de água. Portanto, quando ela está em falta, podem aparecer problemas nas articulações.

Não consigo beber água suficiente todos os dias. O que posso fazer?

Muitas pessoas não conseguem beber a quantidade necessária de água por dia para o corpo. Esse número varia de pessoa para pessoa, mas estima-se que, para um adulto saudável, 2 L  sejam necessários para manter o organismo funcionando. Mas como dar conta de beber tudo isso? Separamos 6 truques simples que vão te ajudar a se manter hidratado:

1. Use um alarme no telefone

Configure o celular para lembrá-lo de beber. Essa é uma forma simples de não se distrair com as cobranças do dia a dia, que podem fazer você se esquecer de ingerir um pouco do líquido. Tente dividir os horários regularmente.

2. Varie os tipos que você bebe

Aumente o nível de hidratação incorporando no dia a dia as águas saborizadas ou com gás. A com gás tem o mesmo benefício da água comum, e frutas dão sabor. Aliás, você sabia que refrigerantes caseiros podem ser feitos com água com gás? Pois então confira essas receitas incríveis.

Mas fique longe da água tônica, que tem sódio e açúcar adicionados! Você também pode comer frutas e legumes com alto teor de água, como melancia, pepino, tomate, uva e cereja. Inclusive, descubra quais são as frutas da estação e aproveite!

3. Opte por uma garrafa com marcação

Garrafas que indicam a quantidade no plástico são úteis para saber quanto você está tomando por dia. Se você não tiver alguma assim, não tem problema: faça você mesmo a marcação usando uma caneta.

4. Ponha a garrafa na geladeira

Embora a temperatura varie de pessoa para pessoa, é mais provável beber mais água quando ela está gelada.

5. Antes de comer, beba um copo

Além de fazer você beber um pouco mais de água por dia, beber antes de comer por ajudar você a perder peso, de acordo com um estudo publicado na revista Obesity.

6. Chás, leite e isotônicos também podem ajudar

Chás de ervas, leite e isotônicos podem contribuir para a hidratação, desde que não contenham nem açúcar demais. A cafeína pode ter um leve efeito diurético e estimular os rins a eliminarem água, enquanto os refrigerantes açucarados “tiram água do tecido circundante para diluir o açúcar concentrado e reduzem a hidratação”, de acordo com pesquisadores. Os chás, além de hidratar, podem trazer inúmeros benefícios ao organismo.

Depois de todas essas dicas a gente espera que você tenha uma vida mais hidratada. A água, além de matar a sede, traz muitos nutrientes e minerais para o seu organismo e melhora a pele. Beba água sempre!

Truques para cachorro: 4 comandos para ensinar em casa!

Quem nunca se encantou ao ver um cachorro sentar, deitar ou dar a patinha após um comando? Esses truques para cachorro são sempre impressionantes. E não é para menos. Afinal, ele demonstra inteligência, além da ótima comunicação entre o pet e seu tutor.

Mas você sabia que, além de divertidos, os comandos para cães podem reforçar comportamentos positivos e melhorar a saúde física e mental do seu amigo?

Conversamos com um especialista que explicou os benefícios dos comandos avançados para cachorros e compartilhou 4 truques fáceis de ensinar ao pet em casa por conta própria!

Alguns truques, muitos benefícios

Existe uma grande lista de truques para cães fáceis de ensinar. Além de divertidos, comandos simples podem trazer uma série de benefícios para o cachorro.

“Quando ensinamos truques para os cães, estamos motivando o animal a aprender algo novo”, explica o médico veterinário da Petz, Dr. Thiego Aguilar. E, claro, aprender é sempre bom! Segundo o especialista, ensinar truques pode contribuir para:

  • Saúde mental: ao estimular o raciocínio e a memória do pet, o ensino de truques é bom para que ele fique mais motivado e menos ansioso no dia a dia;
  • Saúde física: passeios diários são fundamentais. Porém, a realização de truques também estimula o pet a se movimentar, o que é ótimo para seu organismo;
  • Comportamental: além de menos ansiosos e entediados, cães que aprendem truques se tornam mais obedientes, facilitando a correção de problemas de comportamento,
  • Comunicação: conforme aprende truques, o cachorro fica mais atento e aprende a ler melhor os seus sinais, assim como você aprende a ler os dele.

Além de tudo isso, quando fazemos uma sessão de adestramento com reforço positivo, sem perceber, acabamos dedicando um tempo exclusivo para o pet. E, o que é melhor, de maneira muito agradável e estimulante! O resultado é que o vínculo afetivo também sai fortalecido.

4 truques para cachorro para colocar em prática hoje mesmo

Agora que você já sabe a importância do ensino de truques para seu filho de quatro patas, pode estar se perguntando: certo, mas como fazer isso? Para que seja, de fato, agradável e benéfico ao cão, a melhor maneira de fazer o adestramento é por meio do reforço positivo.

A seguir, ensinamos como aplicar a técnica para alguns dos truques mais conhecidos:

Passo a passo: sentar

Você já se perguntou como ensinar o cachorro a sentar? Um dos truques mais populares, o famoso “senta” é muito útil para acalmar o cachorro quando ele está muito agitado, como, por exemplo, antes de um passeio. Além disso, ele é um dos primeiros comandos que devem ser ensinados, já que serve de base para os demais.

  • Pegue um petisco para cachorro;
  • Chame a atenção do seu amigo com a guloseima;
  • Mova o petisco do focinho até atrás da cabeça, fazendo com que ele se sente para acompanhar o movimento;
  • Quando o cachorro sentar, diga “senta”, e dê o petisco para ele,
  • Elogie o comportamento do pet sempre que ele acertar.

Passo a passo: dar a pata

Igualmente popular, é um dos truques para adestrar cachorros que mais impressiona as pessoas. E também tem uma utilidade prática! Por exemplo: depois de aprendê-lo, fica mais fácil engajar o pet em brincadeiras que estimulam os sentidos dele, como adivinhar em que mão um petisco está.

  • Faça o cão sentar;
  • Pegue um petisco com a mão fechada para que ele apenas sinta o cheiro;
  • Espere até que o cachorro estique a pata na sua direção
  • Diga o comando “dá a pata” quando ele se aproximar, abra sua mão e dê o petisco;
  • Elogie o comportamento do pet.

Passo a passo: ficar

Muito útil quando se quer que o cachorro fique parado em um lugar ao abrir a porta da rua ou ao receber visitas, o “fica” também pode ser usado em brincadeiras, como esconde-esconde ou caça ao tesouro. Nelas, você diz fica para que o pet não siga você, enquanto se esconde ou espalha alguns petiscos pela casa.

  • Faça o cão sentar;
  • Segure a coleira do cachorro e diga “fica” com uma mão aberta na frente dele sem tocá-lo
  • Aumente gradualmente o tempo que ele precisa ficar parado, enquanto você vai se afastando. Até ele dominar o comando;
  • Elogie o comportamento do pet.

Passo a passo: ficar de pé

Pode até não ser tão útil em situações cotidianas, mas é, sem dúvida, um dos truques mais graciosos e impressionantes, demonstrando habilidade, inteligência e uma ligação incrível entre pet e tutor.

  • Faça o cão sentar;
  • Capture a atenção do cão com o petisco;
  • Mova o petisco do focinho até o alto;
  • Diga o comando “ fica em pé” e, quando o cachorro se erguer, dê o petisco;
  • Elogie o comportamento dele.

Alguns cães podem levar mais tempo que outros para aprender truques. Mas todos eles são capazes de aprender, independentemente da raça e da idade. Seja paciente: quanto mais vezes um truque for realizado e rapidamente recompensado, mais ele ficará gravado na cabeça do seu amigo!

Sem contra indicação!

Muita gente pensa que os truques são apenas para cachorros menores, ou que pets mais velhos não podem ser adestrados. Na verdade, não há idade para ensinar seu amigo.

“Os cães conseguem aprender truques durante a vida inteira”, explica o Dr. Thiego, “A diferença é que, como cachorros mais velhos já possuem manias e vícios, eles levarão mais tempo para aprender os comandos”.

E se seu pet ainda é filhote e você já quer introduzir alguns truques simples, também está liberado! “O ideal é começar a ensinar truques para os filhotes nos primeiros meses de vida”, complementa o veterinário. Nesse período, os cachorros são mais flexíveis e aprenderão com maior facilidade.

Cuidados com o adestramento

Apesar dos truques serem positivos e recomendados pelos veterinários, é necessário atenção na hora de ensinar os comandos. O mais importante é saber o que ensinar para um cachorro e, garantir que o pet e o tutor estejam se divertindo nesse momento. Respeite seu amigo e saiba parar quando ele estiver cansado.

Também devemos lembrar que qualquer adestramento mais complexo, como controle de agressividade ou mesmo circuitos de agility, deve ser feito apenas por profissionais. Eles conhecem técnicas que garantirão a segurança tanto do pet quanto do tutor.

Um adestramento amador pode ser desastroso! Lembre-se: truques devem estimular um bom relacionamento e comunicação entre o cachorro e tutor. E você, qual o truque favorito do seu amigo? Conta para gente nos comentários!

FONTE: https://www.petz.com.br/blog/dicas/truques-para-cachorro-4-comandos-para-ensinar-em-casa/

5 dicas para a saúde das plantas da sua casa

Elas trazem muitas vantagens para o lar, mas você sabe como cuidar da saúde das plantas?

Sejam elas ornamentais, comestíveis, medicinais ou apenas uma forma de deixar os cômodos mais aconchegantes e personalizados: ter um pequeno jardim em casa é um toque de frescor para o lar-style e também para o bem-estar dos moradores, mas, para garantir todos esses benefícios, é preciso dedicar um tempinho para ajudar os vegetais a crescer de forma saudável.

Se você acabou de comprar sua primeira muda ou não sabe o que fazer com aquelas folhas de aparência frágil, a gente dá as dicas essenciais para que você tire essa prática terapêutica de letra:

 1. Água é indispensável…

Saúde das Plantas - Folhas com Cores Vivas

Pode parecer bobagem e até meio óbvio falar sobre o quanto é fundamental regar as plantinhas com frequência, mas essa é a regra número um e não pode deixar de ser lembrada.

Sem a hidratação adequada, as folhagens ficam secas e murchas, enquanto água em excesso impede que elas liberem oxigênio e, consequentemente, fiquem amareladas. Não é esse aspecto que você quer que seus vasos tenham, né?

O ideal é, além de saber qual a quantidade certa para cada espécie, sempre checar a umidade do solo.

Caso esteja ressecado, é hora de aguar, mas, se tiver líquido demais, você vai precisar drená-lo e deixar um tempinho sem irrigação para que a absorção seja regulada.

 2. … E luz também!

Saúde das Plantas - Sala IluminadaSaúde das plantas - Jardim vertical

Elemento básico que até mesmo os cuidadores iniciantes sabem ser essencial, luz na medida certa é o primeiro passo para manter a saúde das plantas em dia.

Cada tipo exige um nível diferente de exposição e é muito importante que essa característica seja respeitada já que a falta dela pode impedir o processo de fotossíntese e deixar as folhas fracas e apáticas, enquanto colocar o vaso no sol em horários errados pode danificá-las.

Pesquise e descubra se as variedades que você tem em casa devem receber luz direta, indireta, onde o tempo de exposição é limitado a três horas em ambientes claros, mas sem contato direto com os raios, e meia sombra, que representa o sol em suas horas mais fracas.

3. Terra fértil, desenvolvimento saudável

Saúde das plantas - Cuidado com as plantas

Para que as folhas, flores ou frutos dos seus vasinhos estejam sempre bonitos e saudáveis é preciso criar uma superfície propícia para o crescimento, e não há forma melhor de garantir isso do que com a adubagem.

Você pode optar por enriquecer o solo e fornecer os nutrientes através de orgânicos, como cascas e caules de legumes, verduras e frutas, substrato ou até mesmo minhocas vivas, mas também pode apostar nas versões inorgânicas – esses são aqueles encontrados prontos para vender e que são geralmente usados para repor 3 substâncias indispensáveis: cálcio, potássio e nitrogênio.

Ligados diretamente à estrutura celular e crescimento das plantas, a deficiência desses elementos se mostra através das folhas, que tendem a ficar com aparência amarelada ou marrom, sem contar no crescimento desregulado.

Nesse caso, vale ler sobre a espécie cultivada e depois uma visita à loja de jardinagem.

4. O espaço certo para crescer bem Saúde das plantas - Vasos e ferramentas

Não vai adiantar muito tomar todos os cuidados citados até agora se a raiz da sua plantinha vai ficar espremida em um vaso pequeno, né?

Tenha em mente que você não precisa dispor de uma área gigantesca, nem morar em uma casa com um quintal para poder ter um cantinho verde, mas, para garantir a boa saúde das plantas, você precisa respeitar a estrutura delas.

Árvores de troncos e galhos largos têm também raízes maiores, mais profundas e fortes, por isso precisam de um canteiro, enquanto as médias e pequenas se dão bem em vasos, desde que acompanhem o tamanho do vegetal. Daí é só escolher o ambiente que vai dedicar à essa prática e usar a criatividade para distribuir os vasinhos de uma forma que se adapte bem ao lar.

Que tal criar um cômodo inspirado na tendência do urban jungle usando prateleiras, estantes, macramês e ganchos no teto ou, se preferir, fazer uma horta vertical na cozinha?

5. Evite pragas, a maior ameaça à saúde das plantas

Saúde das plantas - Cantinho verde

Lagartas, caramujos e, eventualmente, até formigas. São vários os tipos de pragas causadoras de doenças que podem afetar seu espaço de natureza, por isso é importante tomar alguns cuidados na hora de começar o seu jardim.

Além de cultivar as plantas em locais com boas condições de desenvolvimento – espaços arejados e com luz ideal -, também é necessário cuidar das ferramentas usadas na hora da manutenção e poda: limpe muito bem as pás, tesouras e luvas, principalmente se tiver manuseado algum vaso doente, além de, é claro, jamais colocar uma espécie afetada junto de outras.

Caso aconteça a contaminação, a melhor alternativa é borrifar inseticidas caseiros nos caules e folhas e esperar até que a praga seja eliminada por completo.

O processo pode demorar um pouco, mas a sensação de recompensa que você terá quando vir o resultado do cuidado e dedicação deixará a experiência muito mais prazerosa.

Seguindo essas regrinhas básicas, você garante um lar relaxante, mais fresco em dias quentes e com um ar mais limpo – um verdadeiro oásis dentro de casa.

FONTE: https://www.mobly.com.br/blog/dicas/5-dicas-para-a-saude-das-plantas/

A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA PARA A SAÚDE

Contribui para uma vida saudável e melhora os mecanismos do corpo

A importância da atividade física para a saúde está diretamente relacionada à melhoria da qualidade de vida, reduzindo consideravelmente os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes, problemas relacionados a baixa imunidade, além dos transtornos de fundo emocional.
Desde a idade juvenil, considerando crianças de todas as faixas etárias até as pessoas da terceira idade, podem perceber a importância da atividade física para a saúde,  uma vez que tornam-se evidentes a evolução nos estímulos corporais, qualidade da memória, principalmente no caso dos idosos, e funcionamento do organismo.
Em relação aos indivíduos que já alcançaram a terceira idade, por exemplo, é recomendável a atividade física para evitar ou retardar os casos de Alzheimer, que atingem boa parte da população a partir dos 65 anos.
Por contribuir com a redução ou controle de peso e ajudar no equilíbrio das taxas de gordura na corrente sanguínea, a importância da atividade física para a saúde também se dá pelo auxílio na diminuição de ingestão de medicamentos que servem para problemas relacionados a diabetes tipo 2 (aquele que não tem relação com a produção de insulina), pressão alta e níveis de triglicerídeos.
A atividade física pode ser realizada em grupo ou individualmente. (Foto: Pexels)
 

A importância da atividade física para a saúde e seus benefícios para o funcionamento do corpo

A importância da atividade física para a saúde se reflete em muitas vertentes na rotina dos praticantes. A mudança do estilo de vida sedentária para a prática de hábitos saudáveis é sentida tanto no emocional como fisicamente, e os benefícios são significativos.

O tipo de esporte ou atividade pode variar e as vantagens ocorrem da mesma maneira. Seja através de exercícios em grupo ou atividades mais solitárias, como a musculação, por exemplo, cada pessoa deve optar pela atividade melhor adaptável à sua rotina e condicionamento do corpo.

Benefícios da atividade física e contribuições para a saúde:

• Reduz os riscos de desenvolvimento de enfermidades cardiovasculares, como infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e hipertensão;
• Controle da taxa de colesterol LDL (considerado colesterol ruim) e aumento do colesterol HDL (uma gordura de boa qualidade);
• Auxilia no controle da hipertensão arterial;
• Ameniza o risco de desenvolver diabetes e controla a taxa de glicose no sangue;
• Menores chances de desenvolver diversos tipos de câncer, principalmente quando a atividade física está associada a uma boa alimentação;
• A importância da atividade física para a saúde também pode ser um fator para o controle de peso, também atrelado a uma alimentação de qualidade;
• Melhora os quadros de depressãoansiedade, dentre outros problemas relacionados a transtornos psicossociais;
• A importância da atividade física para a saúde também está relacionada às crianças. Além de contribuir com a interação social, evita os quadros de obesidade infantil;
• Em casos de pessoas idosas, a atividade física contribui com a autoestima. Eles se sentem mais fortes, ativos e com disposição para realizar tarefas simples da rotina.

A importância da atividade física para a saúde e seus benefícios para o cérebro

O tecido cerebral recebe todas a s informações coletadas no meio ambiente através dos sentidos do corpo humano: visão, tato, paladar, olfato e visão. Isso faz com que o tecido cerebral realize um processo, desencadeando na movimentação de músculo. Logo, o contato do cérebro com o meio externo é dado pela da atividade física, por meio de um movimento qualquer.
O exercício físico traz inúmeros benefícios para quem o pratica, podendo ser realizado de modo profissional ou amador, considerando sempre a intensidade do movimento e respeito aos limites do corpo.
Cada pessoa irá optar pela atividade de acordo com sua finalidade. Pode ser um exercício aeróbico, de força ou equilíbrio, contanto que seja realizado de forma organizada, pois contribui com a performance do praticante.
A atividade aeróbica submete o praticante a uma intensidade menor durante o exercício. (Foto: Pexels)
Importante! Especialistas alertam que a melhor forma de obter êxito nesse processo é escolher uma atividade que agrade a pessoa que irá realizar.
Durante a realização da atividade recreativa, o cérebro é oxigenado com sangue de boa qualidade e, neste momento, muitas ações ocorrem no corpo, uma delas é a maior atividade cerebral de uma área chamada de hipocampo.
Isso resulta no melhor desempenho da memória e maior capacidade intelectual, além da liberação de endorfina, hormônio que transmite a sensação de prazer, diminui a ansiedade e ativa a serotonina, um neurotransmissor responsável por combater a depressão.
Benefícios da atividade física
A importância da atividade física para a saúde, além dos aspectos já citados, também favorece nas questões emocionais, resultando em bem-estar, aumento da autoestima e  energia para atividades do dia a dia.  Apesar do principal objetivo ser voltado para saúde, muitas pessoas pensam na questão estética.
Nas praças e academias de musculação, por exemplo, boa parte dos frequentadores estão mais preocupados com o aumento da massa corporal, transmitindo uma melhor forma física e definição muscular.
Para pessoas idosas, a prática regular da atividade física também melhora a flexibilidade, a postura e conservação dos ossos, importante para realização de pequenas tarefas no cotidiano.

De acordo com o tipo de atividade ou objetivo, os exercícios devem ser escolhidos considerando a finalidade de cada praticante, podendo ser separados em duas categorias:

Exercícios aeróbicos: são exercícios com longa duração e pouca intensidade. Exemplos: caminhada, corrida, natação, dança, e outros esportes com o mesmo nível de exigência física.

Exercícios anaeróbicos: são exercícios de longa duração e baixa intensidade. Exemplos: musculação, ioga e pilates.

A ioga é considerada atividade de baixa intensidade. (Foto: Pexels)
Realizados de forma coletiva ou isolada, a importância da atividade física para a saúde é também manter o corpo em forma e resistente. Qualquer atividade que o submeta  a uma movimentação regular e ritmada gera benefícios, desde que sua prática seja responsável.
Ao contrário dos hábitos saudáveis, o sedentarismo gera sérios danos à saúde. Sendo eles:
• Risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares;
• Aumento de peso;
• Risco de contrair resfriados por causa da baixa imunidade
• Facilidade para desenvolver doenças psicológicas, como é o caso do transtorno de ansiedade;
• Problemas relacionados a fraqueza dos ossos, como artrite, artrose e osteoporose

A importância da caminhada para a saúde!

Ouvimos sempre falarem o quanto é importante fazer caminhada, mas nem sempre levamos a sério e colocamos a atividade em nossa rotina.

Especialistas garantem que uma caminhada diária de trinta minutos pode inibir os riscos de vir a desenvolver câncer de mama, pois reduz significativamente os níveis de gordura no corpo, também reduz consideravelmente as chances de vir a desenvolver a síndrome metabólica que atinge centenas de mulheres. Essa síndrome é responsável pelo aparecimento de doenças como diabetes, derrames e doenças cardíacas.

Obviamente a caminhada deve ser “vistoriada” ou orientada por um profissional para um retorno mais eficaz. Se existe alguma dúvida sobre os benefícios que ela nos traz, segue uma pequena lista para animar os sedentários:

– Melhora a estabilidade articular;
– Aumenta massa óssea;
– Aumenta a taxa de hormônio do crescimento;
– Diminui a frequência cardíaca de repouso;
– Diminui a pressão arterial;
– Melhora a utilização da insulina;
– Controla a obesidade;
– Diminui o risco de varizes;
– Diminui o risco de derrame cerebral;
– Diminui o risco de arteriosclerose;
– Diminui o risco de lombalgia;
– Aumenta a força;
– Aumenta a flexibilidade;
– Aumenta a resistência aeróbica;
– Aumenta a resistência anaeróbica;
– Facilita a correção de vícios posturais;
– Acelera a recuperação de várias cirurgias;
– Melhora da qualidade do período gestacional;
– Facilita o parto normal;
– Facilita a mecânica respiratória.

Perda de peso

Quem começa a caminhar, percebe a diferença nos contornos do corpo. A queima de calorias ocorre de acordo com a intensidade da caminhada e, em poucas semanas, é possível dar adeus a alguns quilos extras. Toda a parte inferior do corpo realiza movimentos e fica responsável pela sustentação do corpo, sendo obrigada a locomover o peso da pessoa em um esforço que consome energias

O excesso de peso pode aumentar o risco para doenças cardiovasculares na medida em que aumenta suas chances de desenvolver hipertensão (pressão elevada), níveis elevados do “mau colesterol” e diabetes. A caminhada pode ser seu grande aliado na perda de peso.

Quem deseja perder peso, para quem mantém uma dieta de 1500 calorias, caminhando uma hora, cinco dias por semana conseguem eliminar até 11kilos e ainda consegue manter o peso por muito mais tempo.

Celulite

Além de emagrecer, aliviar o estresse e manter o corpo saudável, a caminhada ajuda a eliminar a temida celulite. “A celulite é formada por alterações no tecido gorduroso sob a pele, em conjunto com alterações na microcirculação e consequente aumento do tecido fibroso. A caminhada ajuda na queima desta gordura e melhora a circulação, fazendo com que se tenha uma diminuição da celulite”, complementa o especialista.

Cuidado necessário:

A escolha do tênis é de extrema importância, pois tênis adequado é essencial não só para diminuir o impacto sobre as articulações, como também para não sobrecarregar os músculos. Um calçado inapropriado para seu tipo de pisada pode provocar dores no tornozelo, joelho, quadril e até na coluna.

Temos que nos conscientizar o quanto é importante pequenas mudanças em nossas vidas, pois se você conseguir dedicar apenas 30 minutos de seu dia neste tipo de exercício, poderá garantir a você uma saúde melhor no futuro. Nunca é tarde para uma mudança na vida, ainda mais quando essa mudança poderá fazer diferença tão positiva.

Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

FONTE: https://patricinhaesperta.com.br/saude/a-importancia-da-caminhada

Sabia que a jardinagem faz bem à saúde?

A jardinagem traz benefícios para a saúde física e mental e consta nas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Estudos indicam até que é positiva para a destreza física, mental e autoestima dos mais velhos, refere o site medis.pt. Além disso, agrada a pequenos e graúdos e não tem contraindicações. Seja no jardim ou na varanda, experimente.

JARDINAR FAZ BEM

30 minutos a jardinar ao ar livre diminui os níveis de cortisol, a hormona do stress. O estudo, publicado no Journal of Health Psychology, avaliou o impacto da leitura e da jardinagem em casos de stress agudo. Conclusão: a redução foi mais significativa no grupo da jardinagem.

O ritmo das estações e espécies de plantas dita ainda uma diversidade de tarefas a realizar ao longo do ano, outro ponto positivo segundo os especialistas. Promove um estilo de vida mais saudável, estimula o interesse e a aprendizagem, cria objetivos e quebra a rotina e promove o contato social.

O QUE DIZ A CIÊNCIA?

Nos mais velhos a jardinagem traz ainda outras vantagens, aumenta a destreza manual, o tónus muscular nas mãos e a força de aperto (capacidade de agarrar objetos que tende a enfraquecer com a idade), afirmam investigadores da Universidade do Kansas. Anteriormente, a mesma equipa já tinha mostrado que jardinar pode ser atividade física suficiente para manter os mais velhos em forma, contrariando o sedentarismo característico desta fase da vida.

Cavar, apanhar ervas daninhas, usar o ancinho ou plantar solicita vários grupos musculares e pode ser encarada como uma atividade física plena.

VIDA MAIS ATIVA, MAIS RICA

Autoestima e sentimento de recompensa surgem associados às tarefas da jardinagem, um efeito potenciado pelo contacto com a natureza e com outras pessoas.

A participação em jardins comunitários ou hortas urbanas permite a partilha de conhecimentos e ideias entre diferentes gerações.

É uma atividade que faz bem ao indivíduo, a nível físico e de autoestima, mas que também combate o isolamento, fortalecendo laços sociais tão importantes nesta fase da vida.

CUIDADOS A TER

Outro trunfo da jardinagem é a sua versatilidade. Pode ser ajustada à condição física de cada um, seja no tipo, duração ou intensidade. Nas faixas etárias mais avançadas o risco de lesões é maior pelo que requer precauções.

A entidade norte-americana Centers For Disease Control and Prevention recomenda, ainda assim, alguns cuidados.

Antes de iniciar certifique-se de que tem a vacina do tétano em dia.
Use repelente de insetos.
Evite subir escadotes ou manobrar máquinas ou ferramentas sem estar acompanhado.
Deve usar luvas e calçado confortável, com uma sola com boa aderência para evitar quedas.
Usar calças e mangas compridas, chapéu e aplicar protetor solar é também aconselhado.
Fazer jardinagem em alturas de muito sol ou calor é de evitar e convém não esquecer a ingestão de líquidos com frequência.

DICA

Juntar crianças e idosos em torno da jardinagem potencia as trocas intergeracionais e tem um impacto mais significativo do que atividades como os trabalhos manuais, defende pesquisa da Virginia State University.

FONTE: https://foreveryoung.sapo.pt/sabia-que-a-jardinagem-faz-bem-a-saude-os-motivos-vai-encontra-los-aqui/

Saiba porque cachorro gosta de ficar no sol

Saiba porque cachorro gosta de ficar no sol

Como muitos tutores, você talvez já tenha flagrado a seguinte cena: basta entrar um raio de sol pela janela para o pet logo se posicionar sob ela. Mas você sabe porque cachorro gosta de ficar no sol? Se a resposta é não, saiba que veio ao lugar certo!

cachorro deitado no sol de barriga pra cima

Ainda que a radiação UV seja frequentemente associada a malefícios, como o câncer de pele, ela é fundamental para a vida na Terra. É graças a ela que as plantas produzem energia, e é ela, juntamente ao efeito estufa, que garante a manutenção da temperatura no planeta.

Especificamente no caso dos cachorros, os famosos banhos de sol também são muito benéficos para a saúde. Isso, claro, desde que respeitados os melhores horários e, em alguns casos, usando protetor solar.

Quatro motivos explicam porque cachorro gosta de ficar sol

Não é todo mundo que gosta de tomar sol na praia, acomodado numa espreguiçadeira. Mas é difícil encontrar quem não goste daqueles raios de sol suaves que surgem pela manhã, especialmente nos dias frios.

No caso do cachorro, acredita-se que ele também goste de sentir o corpo levemente aquecido pelo sol durante o cochilo. No entanto, cientistas especulam que existem diversos outros bons motivos para explicar porque cachorro gosta de ficar no sol.

1. Absorção de vitamina D

Assim como acontece com seres humanos, o organismo dos cães sintetiza vitamina D a partir da luz solar. Uma das vitaminas lipossolúveis é armazenada no tecido adiposo e é fundamental para a absorção de cálcio e de fósforo. Por isso, é importante para evitar problemas ósseos, como a osteoporose canina.

2. Alívio de dores musculares e articulares

Quem sofre de reumatismo sabe que as dores costumam piorar nos dias frios. Com o cachorro não é diferente. Isso ocorre porque, com a queda das temperaturas, os músculos ficam mais contraídos, sobrecarregando as articulações.

Além disso, o líquido sinovial presente nessas estruturas se torna mais viscoso com o frio, o que aumenta a rigidez do local. Ah! E se seu amigo pet já quebrou alguma das patinhas, aí é que a dor pode ser ainda maior! Nesses casos dá para entender porque cachorro gosta de ficar no sol, não é?

cachorro deitado na grama ao sol

3. Proteção parcial contra ácaros

Como conselho para quem tem rinite, diz a sabedoria popular que faz bem sacudir os lençóis e deixá-los um pouco no sol para afastar os ácaros. De fato, este e outros parasitas, como pulgas e algumas bactérias, não gostam de receber a luz direta do sol.

Por isso, outra maneira de entender porque cachorro gosta de ficar no sol é a prevenção de doenças, como a sarna. Mas só parcialmente! Para manter seu amigo realmente protegido, consulte um veterinário para dicas mais específicas.

Outro tratamento fundamental é o uso regular de medicamentos antiparasitários. Além disso, é importante manter cuidados de higiene, como banhos e limpeza regular dos ambientes em que o pet vive.

4. Liberação de serotonina e regulação do sono

Alguns estudos sugerem que passear com cachorro no sol por alguns minutos por dia pode ajudar na liberação de serotonina. Neurotransmissor sintetizado no Sistema Nervoso Central, ela ajuda na sensação de bem-estar, diminuindo a ansiedade e a depressão.

Outra substância associada aos banhos de sol, a melatonina é um hormônio derivado da serotonina, que ajuda a regular o sono. Sendo assim, por se sentirem bem, essa se torna uma das razões porque cachorro fica no sol.

Tomar sol é bom, mas é preciso seguir alguns cuidados!

Os banhos de sol caninos podem trazer diversos benefícios. Contudo, em excesso e em horários inapropriados, eles aumentam o risco de câncer de pele e de queimaduras. A seguir, veja alguns cuidados essenciais que garantem a segurança do cachorro no sol:

  • cachorro precisa tomar sol. Porém, os horários mais quentes do dia, entre 10h e 16h, não são bons para a saúde dele;
  • use protetor solar nas áreas de menor densidade capilar, como região dos olhos, orelhas, focinho, barriga e risca da coluna;
  • controle a duração dos banhos de sol. Banhos muito longos em dias muito quentes aumentam o risco de hipertermia. Tome cuidado principalmente com o cachorro no verão.

Esperamos que você tenha gostado de saber a razão dos cachorros tomarem sol. Para que esse hábito seja ainda mais saudável, na Petz você encontra ótimas opções de protetor solar para cães.

FONTE: https://www.petz.com.br/blog/cachorros/porque-cachorro-gosta-de-ficar-no-sol/

7 dicas práticas para deixar a casa sempre limpa se você tem pets

Selecionamos algumas dicas muito práticas para você controlar a bagunça e a sujeira em casa por causa dos seus animais de estimação

Longe de nós dizer que animais de estimação são inimigos da casa. Pelo contrário, eles são companheiros incríveis que trazem mais alegria para qualquer ambiente. Porém, é um fato que ter cachorros ou gatos dificulta um pouco a parte de ‘manter a casa limpa‘, já que os pelos ficam por todos os lados. 

Nós já demos algumas dicas essenciais para deixar a casa em ordem se você tem pets, mas pensamos que mais alguns truques do dia a dia são uma ótima ideia para dar aquele up no quesito limpeza, principalmente se você vive correndo de um lado para o outro e gosta aproveitar o tempo livre só para curtir os seus bichinhos tranquilamente.

1. Vire melhor amigo do aspirador de pó: não tem jeito, o ideal é que ele seja passado todos os dias, mas se você não consegue, tente pelo menos fazer essa tarefa no começo e no final da semana, nas áreas mais utilizadas da casa (como a sala).

2. Papel úmido: depois de aspirar todo o pelo, tirá-lo do saco do aspirador e jogá-lo no lixo, lembre-se de colocar um papel toalha úmido por cima. Isso evita que fios voem todas as vezes que abrir a lixeira, antes de jogar tudo fora de uma vez.

3. Crie o hábito de escovar os seus pets: pode ser que eles chiem e reclamem de serem escovados toda semana, mas acredite que isso faz muita diferença na limpeza da casa. Dessa forma, você evita que boa parte dos pelos fique presa nos móveis e tapetes, acumulando tudo direto na escova.

4. Opte por estofamentos escuros ou claros: precisamos olhar para a decoração de forma muito prática e, se você tem bichinhos de estimação em casa, optar por sofás com estofamento claro ou totalmente escuro (combinando com a pelagem do seu animalzinho) pode ser um truque infalível para evitar que os pelos fiquem tão aparentes assim. Para quem anda sempre correndo e não tem tempo de passar a escovinha no sofá antes das visitas chegarem, é uma mão na roda.

5. Use luvas de látex: precisa tirar os pelos do seu gato do sofá? Deixe as escovinhas de lado e opte por luvas de látex. É muito simples: quando em contato com o estofamento, a textura da luva ajuda a remover todo tipo de sujeira, incluindo pelinhos de animais – é um truque de fricção ótimo para faxinas de última hora.

6. Sacos de café: se você quer neutralizar odores pontuais, coloque um saquinho de grãos de café bem fechado no lugar em questão. Por exemplo: embaixo da caminha do seu cachorro, do pote de comida ou da caixinha de areia.

7. Não esqueça da vassoura: na correria do dia a dia, a vassoura também pode ser a sua melhor amiga para arrumar qualquer bagunça feita pelos seus animais. Tenha uma em lugares estratégicos, como em um canto da sala e no corredor de casa, para conseguir resolver a bagunça assim que vê-la.

FONTE: https://casa.abril.com.br/ambientes/7-dicas-praticas-para-deixar-a-casa-sempre-limpa-se-voce-tem-pets/

Conheça os tipos de frutas e seus benefícios

Elas existem de diversas cores e podem ser doces, ácidas e até azedas. Algumas são conhecidas por sua suculência, outras pela quantidade de fibras ou seu alto teor calórico. Fontes de vitaminas e sais minerais, todos os tipos de frutas são altamente nutritivos. De acordo com algumas características, podem ser classificadas em cinco grandes categorias. E cada tipo de fruta pode ajudar em um momento do dia, como se preparar para a academia ou até mesmo hidratar nos dias quentes de verão.

O consumo regular de frutas ajuda a fortalecer o sistema imunológico e garante a oferta de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Além das vitaminas e sais minerais, esses alimentos possuem ainda flavonoides, antioxidantes, entre outros nutrientes, que ajudam na prevenção de condições como doenças cardiovasculares, diabetes e indigestão.

O consumo diário desse alimento basicamente evita a deficiência de minerais e vitaminas e quaisquer sintomas que possam estar associados à carência desses nutrientes. As frutas ainda são ricas em fibra e água, que ajudam no bom funcionamento do trato digestivo. E podem ainda ajudar a emagrecer, já que suprem a necessidade (e a vontade) de comer doces.

Características dos tipos de frutas

Frutas ácidas

As frutas desta categoria possuem os ácidos mais fortes. Também chamadas de cítricas, são uma excelente fonte de vitamina C e de antioxidantes, o que ajuda a fortalecer o sistema imune e a prevenir algumas condições infecciosas, como gripes e resfriados.

O suco de limão é bastante recomendado para melhorar a digestão e também para reduzir os riscos de formação de pedras no rim. Mas essas frutas não são indicadas para pessoas que estão com azia.

“O excesso do consumo desse tipo de fruta não costuma trazer problemas para o organismo, mas é preciso avaliar a reação de cada pessoa”, avalia a nutricionista Esther Vitorazzi. Pessoas com tendência a gastrites, por exemplo, podem ter que reduzir a quantidade se começarem a apresentar problemas por causa da acidez da fruta.

Conheça as principais frutas desta categoria.

Limão: Fonte de vitamina C, cálcio, fósforo, magnésio, potássio, entre outros. É considerada uma das frutas cítricas com maior poder detox. Acredita-se que seja benéfica para prevenção de problemas cardiovasculares e para o funcionamento do intestino.

Laranja: Contém mais de 150 fitonutrientes, bioflavonoides, pectina, vitamina C e cálcio. Fortalece o sistema imune, ajuda no controle do colesterol, no processo de digestão e em casos de constipação, especialmente se for consumida com o bagaço.

Abacaxi: Contém cálcio, vitamina C, magnésio, potássio e betacaroteno. Fortalece o sistema imune, é benéfico para trato urinário e para a digestão e tem leve ação laxativa.

Morango: Fonte de vitamina C, manganês, ferro e cobre. Fortalece a defesa natural do organismo, ajuda a reduzir o colesterol ruim e alguns estudos apontam que tem papel no controle de alguns tipos de câncer.

Frutas semiácidas

Entre todos os tipos de fruta, essa categoria engloba aquelas que contêm ácidos mais simples e mais fracos. Elas estão em um faixa intermediária entre as ácidas e as doces. As frutas dessa categoria costumam ser indicadas para a prevenção ou controle de diversas condições.

Manga: Fonte de vitamina C, betacaroteno, cálcio e potássio. Fortalece o sistema imune, controla o colesterol ruim e ajuda na digestão.

Maçã: Fonte de vitamina C, magnésio, potássio, ferro, fósforo, entre outros. Sua fibra é benéfica para o bom funcionamento do sistema digestório e também ajuda a fortalecer o sistema imune.

Blueberry: Fonte de antioxidantes, fitonutrientes, vitamina C, vitamina K e ferro. Benéfica para o trato urinário e para combater os desgastes dos tecidos causados pelo envelhecimento.

Pêssego: Fonte de vitamina C, vitamina E, potássio, cálcio e betacaroteno. Tem função laxativa e diurética e também auxilia a digestão.

Frutas doces

A principal característica desse grupo é o alto teor do açúcar típico das frutas, a frutose. “Se consumidas em excesso, elas podem aumentar os níveis de glicemia”, comenta Esther. Por isso, esse tipo de fruta deve ser consumido com alguma fonte de fibra (como aveia) ou semente (como chia e linhaça), para controlar os níveis de glicose no sangue.

Entre as frutas desse grupo, a banana é uma das mais consumidas, especialmente por quem procura uma fonte extra de energia de maneira natural e saudável. “Mas, como é rica em carboidratos, pode gerar hiperglicemia em algumas pessoas”, alerta Esther. Por isso, se você está pensando em apostar na banana antes do exercício físico, o mais indicado é consultar uma nutricionista funcional.

Banana: Rica em vitamina C, manganês, potássio, cobre e magnésio. Previne câimbras e oferece energia extra antes de atividades físicas, tem fácil digestão.

Mamão papaia: Contém altos teores de betacaroteno, potássio, vitamina C, cálcio e fósforo. Ajuda no processo digestivo e na queima de gorduras.

Frutas hiper-hídricas

Mais de 90% da composição desses alimentos é de água. São uma ótima opção para os dias quentes e em casos de desidratação, mas não devem substituir o consumo de água.

Melancia: Fonte de betacaroteno, vitamina C e cobre. Auxilia na hidratação e no processo de limpeza do organismo.

Melão: Rico em betacaroteno, vitamina C, B3, potássio e cobre. Ajuda a fortalecer o sistema imune, na hidratação e na limpeza do organismo.

Frutas oleaginosas

“Elas são ricas em gorduras saudáveis, como ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados”, afirma Esther. Essas frutas são indicadas para pessoas que precisam controlar o colesterol ruim (LDL) e aumentar o colesterol bom (HDL). Também ajudam a prevenir doenças cardiovasculares.

“Ajudam ainda no controle da saciedade”, completa. Apesar dos benefícios, devem ser consumidas com bastante moderação, porque são muito calóricas.

Abacate: Fonte de vitamina E, proteínas, ferro e cobre. É benéfico para o fígado e para o controle dos níveis de colesterol.

Amêndoa: Ricas em antioxidantes, gorduras monoinsaturadas, vitaminas B1 e E e em minerais. Tem ação protetora contra doenças cardiovasculares.

Nozes: Fontes de ômega 3, também têm alto teor de vitamina E, o que é importante para proteger os vasos sanguíneos e controlar a pressão arterial.

Castanha-do-Pará:  É a maior fonte de selênio conhecida. O mineral atua na inativação dos radicais livres, ativa os hormônios da tireoide, contribui para a desintoxicação do organismo e fortalece o sistema imunológico.

Castanha-de-caju: É boa fonte de zinco, o que ajuda a prevenir anemia. As gorduras poli-insaturadas dessa oleaginosa reduzem os níveis colesterol ruim e elevam as taxas de colesterol bom.

O que são frutas secas e frutas cristalizadas?

fruta seca é produzida por um processo de desidratação, que pode ser feito de maneira natural ou artificial. Embora a água seja retirada da composição do alimento, boa parte dos sais mineiras e vitaminas são preservados. Portanto, as frutas secas podem ser uma alternativa saudável para o lanche ou mesmo para incrementar uma receita. “As frutas desidratadas têm alto índice glicêmico. Por isso, precisam ser acrescentadas no plano alimentar com um pouco de cuidado”, alerta Esther.

Como a água é retirada da sua composição, o tamanho da fruta diminui. Isso significa que ela terá também uma maior concentração dos seus nutrientes em pedaços menores. Só que também tem teores mais concentrados de açúcar e calorias, o que exige moderação no consumo.

As frutas secas têm uma vantagem muito importante: são mais resistentes ao tempo e podem ser guardadas por um período mais longo. Com esse processo, é possível consumir frutas fora da época ou que não são cultivadas em abundância no país.

Ao contrário das frutas desidratadas, as cristalizadas têm adição de açúcar no processo, podem ser cozidas e perdem boa parte dos seus nutrientes.

FONTE: https://www.jasminealimentos.com/alimentacao/tipos-frutas/