Monthly Archives: março 2022

Dicas para cuidar do jardim durante todos os meses do ano

Se você quer se dedicar a jardinagem, deixar o seu jardim lindo ou até começar uma profissão, inicie pelas pequenas coisas. Para obter bons resultados, é necessário ter utensílios adequados. A princípio você precisará de uma mangueira, fertilizante, sementes e luvas de jardinagem. Além disso, confira algumas dicas para fazer tudo certinho de acordo com cada mês do ano:

Janeiro  Instalar estacas de folha de begônia-rex e violeta e estacas de galho de brinco-de-princesa, gerânio e roseira.

Florações: agapanto, alamanda, angélica, bela-emília, boca-de-leão, copo-de-leite, dália, magnólia branca, pau-de-tucano, pau-ferro, sálvia.

Fevereiro  Fazer mudas de galhos.

Florações: esporinha, estrelítzia, lírio, margarida-branca, mil-folhas, paineira, quaresmeira.

Março  Bom para enxertos em roseiras. Retirar da terra os bulbos de plantas que já secaram.

Florações: anêmona, capuchinha, castanha-de-macaco, manacá-da-serra, saudade, zínia.

Abril  Fazer mudas de galho de comigo-ninguém-pode e dividir touceiras do clorofito.

Florações: acácia-mimosa, amor-agarradinho, brinco-de-princesa, ciclâmen, cravina, crisântemo, petúnia.

Maio  Plantar bulbos e adubar vasos e canteiros: 10 gramas de adubo químico NPK 6-6-6 para cada metro quadrado. Adubar gramados com 20 gramas por metro quadrado com NPK 20-18-6.

Florações: açafate, bico-de-papagaio, camélia, flor-de-maio, prímula, zínia.

Junho  Diminuir as regas e proteger as plantas das geadas.

Florações: azaléia, cipó-de-são-joão, eritrina, ipê-roxo, íris, orquídea-sapatinho.

Julho  Proteger os caules com palha. Podar cercas-vivas, árvores e arbustos.

Florações: amor-perfeito, caliandra, cássia-mimosa, cerejeira ornamental, ipê-roxo, rododendro (tipo de azaléia), verbena, quaresmeira.

Agosto – Podar os gramados e cobri-los com uma camada de 1 centímetro da seguinte mistura: 4 partes de terra vegetal preta, 3 de areia grossa e 3 de esterco de curral bem curtido. Planejar as plantas que serão cultivadas na primavera.

Florações: abutilon, azaléia, bauínia, buquê-de-noiva, glicínia, jasmim, manacá-da-serra.

Setembro – Transplantar vasos e adubar canteiros. Adube também os gramados (mesma dosagem indicada para maio).

Florações: calceolária, campânula, esprinha, gardênia, grevilha arbustiva, ipê-amarelo, miosótis, quaresmeira-roxa.

Outubro – Planeje o jardim com espécies que florescem no verão. Podar um pouco as azaléias e limpar galhos secos.

Florações: agapanto, anêmona, antúrio, cineraria, gerânio, guapuvuru, margarida.

Novembro – Transplantar vasos e canteiros. Florações: agerato, amor-perfeito, clínia, flamboyant, jacarandá-mimoso, petúnia, sálvia.

Dezembro – Elimine galhos secos e adube gramados com adubo químico (dosagem indicada para maio).

Florações: cravo, gladíolo, hortênsia, jasmim-manga, magnólia amarela, rosa, quaresmeira.

FONTE: https://blog.getninjas.com.br/dicas-para-cuidar-do-jardim-de-acordo-com-os-meses-do-ano/

Qual é a melhor hora para regar suas plantas?

Uma certa atenção é necessária no momento da rega para entender qual o melhor horário, frequência e jeito de nutrir as suas plantas

As opiniões divergem quando o assunto é qual a melhor hora para regar as plantas. O consenso geral entre os especialistas é que o melhor é regá-las pela manhã, se possível.À medida que a temperatura sobe e o sol sai, as plantas começam a transpirar e a perder água por evaporação. Em um banho matinal, é mais fácil que essa água desça até as raízes sem ser evaporada, evitando o ressecamento e enrugamento das folhas. 

 (Los Muertos Crew/Pexels)

O ideal, na verdade, seria regá-las mesmo antes do brunch e do nascer do sol, o que vai garantir muito tempo para que o vegetal absorva a água e evita a evaporação e o desperdício.

Sabemos que estamos no inverno, mas, no Brasil, mesmo esta estação pode apresentar temperaturas elevadas. Embora muitas plantas consigam suportar marcas de até 20° C antes de começarem a sofrer, o ideal é que você as regue na hora certa para ajudá-las a sobreviver e continuar a florescer.

Alternativas: fim de tarde e início da noite

Se a rega matinal não se encaixa em sua agenda, o fim de tarde ou início da noite é a próxima melhor opção depois que o pico de calor do sol passa. Isso porque é normalmente mais fresco nessas horas do dia, permitindo que a água penetre no solo e o mantenha úmido por mais tempo. A regra também vale para hortas e vegetais.

Não demore tanto assim!

 (cottonbro/Pexels)

Contudo, lembre-se que também não é uma boa ideia deixar para muito tarde, pois isso impede que as plantas sequem antes do anoitecer. Isso pode ser prejudicial porque incentiva a criação de fungos, incluindo bolor e mofo.

Além disso, a rega noturna pode criar uma atmosfera úmida ao redor das plantas, hortas e flores. Se a folhagem e a superfície do solo permanecerem molhadas à noite, isso também encoraja a aparição de lesmas e caracóis.

 (Ron Lach/Pexels)

Precisamos considerar também o clima. Se for noite e estiver ventando, não há problema em regar neste horário, pois isso ajudará as plantas a terem tempo para secar.

Nos meses mais quentes do verão, vale regar duas vezes ao dia: uma de manhã e uma no fim da tarde. A segunda rega deve reabastecer as plantas e dar-lhes um impulso de hidratação após um dia particularmente quente.

Como regar corretamente?

 (Tima Miroshnichenko/Pexels)

Leve a água até a parte da planta que mais precisa. Estamos falando das raízes, não das folhas. Pode ser tentador pulverizar as folhas, mas isso pode causar problemas de fungos. Regue a base da planta!

Irrigar com mais cuidado, mas com menos frequência, leva a água até às raízes, onde ela é mais necessária. Mas o solo não precisa estar realmente úmido o tempo todo, porque as raízes das plantas precisam de ar e água para crescer bem.

“Regue de um ângulo mais baixo para permitir que mais água entre no solo e também para encorajar as plantas a desenvolverem raízes mais profundas, mantendo-as hidratadas de baixo para cima”, sugere Sarah Dixon do portal Hozelock ao Gardeningetc.

Com que frequência as plantas devem ser regadas?

 

 (Vitor Monthay/Unsplash)

O conselho sobre qual é a melhor época para regar as plantas geralmente leva em consideração as condições climáticas. O ideal é sempre manter as plantas bem regadas se o tempo estiver muito seco. Mas como saber se suas plantas estão recebendo o suficiente?

Todas as plantas são diferentes e não existe uma regra para todas. As mudas em vasos podem precisar de rega várias vezes ao dia em temperaturas escaldantes, ao passo que um arbusto estabelecido em um local sombreado pode precisar de água apenas em caso de seca extrema.

 (Vadim Kaipov/Unsplash)

Mas saiba que, no geral, as plantas não gostam de ficar molhadas o tempo todo. Então, mesmo no calor do verão, certifique-se de que elas sequem entre os períodos de manutenção de água.

Além disso, sempre considere do que são feitos os seus vasos e plantadores. Se forem de fibra de vidro ou plástico, provavelmente são porosos e, portanto, retêm bem a água. Com esses materiais, você deve verificar a planta primeiro para evitar o excesso de água, o que pode levar ao apodrecimento das raízes.

Em vez de uma base diária, opte por regá-las algumas vezes por semana. E, se você quer uma dica de economia, posicione um balde ou suporte abaixo dos vasos para coletar a água residual, que pode ser utilizada em outras áreas do jardim.

Devo regar as plantas se, na noite passada, houve chuva?

 

 (Reprodução/Getty Images)

Você pode pensar que tem um dia de folga do serviço de rega se houver chovido, mas infelizmente nem sempre é o caso. Na verdade, a melhor época para regar é depois da chuva, quando o solo está amolecido e mais receptivo a um bom enxágue da mangueira.

Nas férias…

Se você for sair de férias, certifique-se que aguou bem as suas plantinhas com uma boa, garantindo uma boa quantidade de água na base.

Procure também mover os vasos para locais mais sombreados e adicionar pires para reter a água nas raízes. Vale também experimentar sistemas de irrigação automática ou o uso de cristais retentores de umidade.

Qual o melhor horário para regar plantas no inverno?

 

 (Ghislain & Marie David de Lossy/Getty Images)

No frio, as plantas perdem menos água, então não precisam de rega tanto quanto durante os meses mais quentes. Busque ajustar o horário de manutenção de acordo com o clima. Mas, no geral, o ideal é regá-las no meio do dia.

Se você está plantando árvores com raízes nuas, novos arbustos ou plantas no outono, fique de olho neles. As raízes podem secar mesmo em climas mais frios e ainda assim causar danos à planta.

*Via Gardeningetc

FONTE: https://casa.abril.com.br/jardins-e-hortas/melhor-hora-regar-plantas/

A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA PARA A SAÚDE

Contribui para uma vida saudável e melhora os mecanismos do corpo

A importância da atividade física para a saúde está diretamente relacionada à melhoria da qualidade de vida, reduzindo consideravelmente os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes, problemas relacionados a baixa imunidade, além dos transtornos de fundo emocional.
Desde a idade juvenil, considerando crianças de todas as faixas etárias até as pessoas da terceira idade, podem perceber a importância da atividade física para a saúde,  uma vez que tornam-se evidentes a evolução nos estímulos corporais, qualidade da memória, principalmente no caso dos idosos, e funcionamento do organismo.
Em relação aos indivíduos que já alcançaram a terceira idade, por exemplo, é recomendável a atividade física para evitar ou retardar os casos de Alzheimer, que atingem boa parte da população a partir dos 65 anos.
Por contribuir com a redução ou controle de peso e ajudar no equilíbrio das taxas de gordura na corrente sanguínea, a importância da atividade física para a saúde também se dá pelo auxílio na diminuição de ingestão de medicamentos que servem para problemas relacionados a diabetes tipo 2 (aquele que não tem relação com a produção de insulina), pressão alta e níveis de triglicerídeos.
A atividade física pode ser realizada em grupo ou individualmente. (Foto: Pexels)
 

A importância da atividade física para a saúde e seus benefícios para o funcionamento do corpo

A importância da atividade física para a saúde se reflete em muitas vertentes na rotina dos praticantes. A mudança do estilo de vida sedentária para a prática de hábitos saudáveis é sentida tanto no emocional como fisicamente, e os benefícios são significativos.

O tipo de esporte ou atividade pode variar e as vantagens ocorrem da mesma maneira. Seja através de exercícios em grupo ou atividades mais solitárias, como a musculação, por exemplo, cada pessoa deve optar pela atividade melhor adaptável à sua rotina e condicionamento do corpo.

Benefícios da atividade física e contribuições para a saúde:

• Reduz os riscos de desenvolvimento de enfermidades cardiovasculares, como infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e hipertensão;
• Controle da taxa de colesterol LDL (considerado colesterol ruim) e aumento do colesterol HDL (uma gordura de boa qualidade);
• Auxilia no controle da hipertensão arterial;
• Ameniza o risco de desenvolver diabetes e controla a taxa de glicose no sangue;
• Menores chances de desenvolver diversos tipos de câncer, principalmente quando a atividade física está associada a uma boa alimentação;
• A importância da atividade física para a saúde também pode ser um fator para o controle de peso, também atrelado a uma alimentação de qualidade;
• Melhora os quadros de depressãoansiedade, dentre outros problemas relacionados a transtornos psicossociais;
• A importância da atividade física para a saúde também está relacionada às crianças. Além de contribuir com a interação social, evita os quadros de obesidade infantil;
• Em casos de pessoas idosas, a atividade física contribui com a autoestima. Eles se sentem mais fortes, ativos e com disposição para realizar tarefas simples da rotina.

A importância da atividade física para a saúde e seus benefícios para o cérebro

O tecido cerebral recebe todas a s informações coletadas no meio ambiente através dos sentidos do corpo humano: visão, tato, paladar, olfato e visão. Isso faz com que o tecido cerebral realize um processo, desencadeando na movimentação de músculo. Logo, o contato do cérebro com o meio externo é dado pela da atividade física, por meio de um movimento qualquer.
O exercício físico traz inúmeros benefícios para quem o pratica, podendo ser realizado de modo profissional ou amador, considerando sempre a intensidade do movimento e respeito aos limites do corpo.
Cada pessoa irá optar pela atividade de acordo com sua finalidade. Pode ser um exercício aeróbico, de força ou equilíbrio, contanto que seja realizado de forma organizada, pois contribui com a performance do praticante.
A atividade aeróbica submete o praticante a uma intensidade menor durante o exercício. (Foto: Pexels)
Importante! Especialistas alertam que a melhor forma de obter êxito nesse processo é escolher uma atividade que agrade a pessoa que irá realizar.
Durante a realização da atividade recreativa, o cérebro é oxigenado com sangue de boa qualidade e, neste momento, muitas ações ocorrem no corpo, uma delas é a maior atividade cerebral de uma área chamada de hipocampo.
Isso resulta no melhor desempenho da memória e maior capacidade intelectual, além da liberação de endorfina, hormônio que transmite a sensação de prazer, diminui a ansiedade e ativa a serotonina, um neurotransmissor responsável por combater a depressão.
Benefícios da atividade física
A importância da atividade física para a saúde, além dos aspectos já citados, também favorece nas questões emocionais, resultando em bem-estar, aumento da autoestima e  energia para atividades do dia a dia.  Apesar do principal objetivo ser voltado para saúde, muitas pessoas pensam na questão estética.
Nas praças e academias de musculação, por exemplo, boa parte dos frequentadores estão mais preocupados com o aumento da massa corporal, transmitindo uma melhor forma física e definição muscular.
Para pessoas idosas, a prática regular da atividade física também melhora a flexibilidade, a postura e conservação dos ossos, importante para realização de pequenas tarefas no cotidiano.

De acordo com o tipo de atividade ou objetivo, os exercícios devem ser escolhidos considerando a finalidade de cada praticante, podendo ser separados em duas categorias:

Exercícios aeróbicos: são exercícios com longa duração e pouca intensidade. Exemplos: caminhada, corrida, natação, dança, e outros esportes com o mesmo nível de exigência física.

Exercícios anaeróbicos: são exercícios de longa duração e baixa intensidade. Exemplos: musculação, ioga e pilates.

A ioga é considerada atividade de baixa intensidade. (Foto: Pexels)
Realizados de forma coletiva ou isolada, a importância da atividade física para a saúde é também manter o corpo em forma e resistente. Qualquer atividade que o submeta  a uma movimentação regular e ritmada gera benefícios, desde que sua prática seja responsável.
Ao contrário dos hábitos saudáveis, o sedentarismo gera sérios danos à saúde. Sendo eles:
• Risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares;
• Aumento de peso;
• Risco de contrair resfriados por causa da baixa imunidade
• Facilidade para desenvolver doenças psicológicas, como é o caso do transtorno de ansiedade;
• Problemas relacionados a fraqueza dos ossos, como artrite, artrose e osteoporose

Dicas para Prevenção da Dengue

1 –  Não deixe água parada. Quando armazenadas em pneus, garrafas plásticas, vasos de plantas, elas podem se tornar possíveis criadouros do mosquito.
2 – Não despeje lixo em valas, valetas, córregos e riachos. Assim você garante que eles ficarão desobstruídos, evitando acúmulo e enchentes. Em casa, deixe as latas de lixo tampadas.
3 –  Colocar telas em portas e janelas ajuda a proteger sua família contra o mosquito da dengue.
4 – Procure utilizar roupas que não exponham sua pele durante o dia elas dão proteção às picadas, principalmente em tempos de surtos.
5 –  Tomar vacina para prevenir a manifestação do vírus e fazer com que o organismo dê uma resposta imunológica para quando o vírus for reconhecido pelo corpo, seja logo combatido.

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. O mosquito transmissor da dengue se reproduz em água limpa e parada, portanto, para prevenir sua proliferação, evite manter água parada e limpa.

fonte:  https://www.acipinda.com.br/dicas-para-prevencao-da-dengue/