Monthly Archives: novembro 2021

5 dicas para ter uma rotina mais saudável

Quando a modernidade atinge o nosso dia a dia, conseguimos perceber com mais clareza quais efeitos negativos ela vem trazendo, principalmente para a nossa saúde. Por isso, precisamos estar atentos aos nossos limites e a como lidamos com eles.

Embora já tenhamos nos apegados à rotina, ainda é possível mudar e se reeducar para conseguir se tornar uma pessoa mais saudável e mais proativa para com a sociedade e para com o que ela pode nos oferecer. Sabendo disso, trazemos, a seguir, 5 dicas simples que podem te ajudar a ter uma rotina mais saudável.

Dica 1: hora de acordar

Embora saibamos que pode ser um pouco difícil, acordar cedo faz muito bem para a saúde. Levantar pela manhã pode ser o primeiro passo rumo a uma rotina mais saudável.

O correto é que você possa encontrar o horário ideal para despertar, conciliando-o a uma boa noite de sono, cuidando, assim, duplamente de sua saúde. Não faça mudanças drásticas, apenas se adeque lentamente ao seu próprio processo biológico de mudança de rotina.

Caso 6h seja muito cedo para você, tente acordar às 8h e, aos poucos, vá diminuindo alguns minutinhos no despertador.

Dica 2: arrume a cama

Embora pareça uma tarefa sem importância, arrumar a própria cama pode ser uma tarefa divertida e que traz a sensação de dever cumprido logo pela manhã. São os pequenos desafios que nos movem e as boas sensações também, por menores que sejam.

Além disso, cumprir pequenos feitos ao longo do dia pode te incentivar a concluir tarefas mais complexas, pois já estará motivado o suficiente para colocá-las em prática. Além disso, ao chegar em casa após um dia cansativo de trabalho, não há nada mais satisfatório do que ter uma cama bem organizada e limpa para se deitar e descansar.

Dica 3: alongamento

O alongamento não precisa ser feito, necessariamente, apenas antes de exercícios físicos. Ao acordar, é possível se alongar e mudar a sua rotina, o que faz bem ao cérebro, podendo até contribuir para prevenir o Alzheimer.

Além disso, o alongamento também é capaz de melhorar o seu desempenho durante atividades físicas e diminuir o risco de contrair lesões que podem ser ocasionadas até pelas tarefas mais corriqueiras.

Tire apenas dois minutinhos do seu dia, de preferência pela manhã, como já dissemos, para se alongar e, provavelmente, se sentirá bem melhor.

Dica 4: beba água

Quando você dorme, fica quase impossível ingerir água, correto? É pensando exatamente nisso que te damos essa dica. Para ter um sono saudável, é preciso dormir de 5 a 8 horas diárias, o que, infelizmente, nos leva a falta de hidratação.

Por isso é tão importante se esforçar para beber pelo menos 1 litro de água ao longo do dia, o trará benefícios para o metabolismo, ajudando na liberação de toxinas que podem fazer mal.

Dica 5: banho quente

Além de trazer a sensação de frescor, o banho quente pode tornar sua rotina ainda mais saudável. Com ele, o seu estado de bem-estar físico melhorará drasticamente e os seus sistemas digestivo e imuno.

FONTE: http://www.farmaciahygia.com.br/blog/5-dicas-para-ter-uma-rotina-mais-saudavel/

9 benefícios em ter a companhia de um pet na terceira idade

Os animais domésticos são excelentes companhias por serem companheiros e amorosos. Muitos são tratados como verdadeiros membros da família e criam uma ligação muito forte com seus donos. Além disso, bichinhos de estimação fazem bem à saúde. A relação entre idosos e animais não poderia ser diferente. Frequentemente, os pets assumem o papel de fiéis parceiros e ajudam na prevenção e no combate a doenças.

Muitas vezes, idosos apresentam limitações físicas ou passam longos períodos sozinhos. Por isso, ter a companhia de um bicho doméstico pode oferecer diversos benefícios para a vida dessas pessoas. Os cães e os gatos favorecem a saúde mental e física e podem até aumentar a expectativa de vida de quem está atravessando a terceira idade.

Pensando nisso, produzimos este conteúdo para apresentar os principais benefícios que esses bichinhos podem proporcionar para a vida dos idosos. Acompanhe!

Vantagens na relação entre idosos e animais

Os animais de estimação fazem muita diferença na vida social e ativa das pessoas na velhice. Além de ajudarem a combater a solidão, esses bichinhos influenciam os idosos a cuidarem melhor da saúde e praticarem exercícios físicos. Sair do sedentarismo é ótimo para favorecer a qualidade de vida dos mais velhos. Veja os principais benefícios que os animais proporcionam para a vida dos idosos.

1. Melhora do humor

Ter um cachorro ou gato melhora os níveis de neurotransmissores responsáveis por regular o bom humor, o apetite e o sono. Por isso, oferecer carinho aos animais de estimação diminui, significativamente, os níveis de ansiedade e promove sensação de bem-estar aos idosos.

2. Prevenção de doenças

Entre vários benefícios, ter um animal de estimação ajuda a prevenir doenças, como a depressão. Ter um animalzinho nessa idade afasta a sensação de solidão, carência e ansiedade. Além disso, cães, gatos ou qualquer outro animal de companhia, favorecem o controle da pressão sanguínea, da frequência cardíaca e da capacidade motora. Pets também fazem bem até para a saúde do coração dos velhinhos.

Ter um animal de estimação auxilia na redução dos níveis de colesterol, triglicérides e pressão alta no sangue. Ocupar-se em cuidar de um cão ou gato faz com que o idoso tenha um trabalho diário que proporciona relaxamento e distração. Isso evita o tédio rotineiro, minimizando os riscos de ataques do coração e prevenindo outras doenças cardiovasculares.

3. Aumento da disposição

Sair para passear ou praticar algum tipo de brincadeira com o bichinho aumenta a disposição dos idosos. Quando movimentamos o corpo, realizando atividades prazerosas, tendemos a aumentar a sensação de bem-estar. Além disso, uma voltinha com o cão é capaz de melhorar a coordenação motora, favorecendo a saúde mental e o ânimo das pessoas.

4. Diminuição do sedentarismo

Muitas vezes, os idosos que estão em casa já gozam da aposentadoria e, por isso, a tendência é se tornarem cada vez mais sedentários. Acolher e cuidar de um animal de estimação faz essas pessoas se mexerem. Isso porque, para ter um bichinho, é preciso alimentá-lo, brincar e levá-lo para passear.

Isso ajuda a manter o idoso ativo fisicamente, colaborando para a saúde mental de quem atravessa a terceira idade. Manter o idoso em movimento é importante para aumentar sua expectativa de vida.

5. Afastamento do estresse

Brincar e cuidar de um bicho de estimação ajuda a diminuir o estresse. Acariciar e ter uma relação de amor com o animal eleva os níveis de serotonina e dopamina no organismo, estimulado o relaxamento. Esse movimento proporciona baixa no nível de ansiedade e irritação, oferecendo mais conforto e tranquilidade, além de melhorar o ânimo.

Idosos que apresentam falhas de memória ou têm um comportamento agressivo ou agitado são muito beneficiados com essa relação. Só cuide para que o animal não fique sozinho com o idoso sem supervisão, quando esse tiver algum problema que possa afetar a segurança do animal.

6. Ajuda para a saúde mental

Ter um animal de estimação é ter sempre companhia. Pessoas que vivem sozinhas são beneficiadas com essa relação pois, com o bichinho, podem conversar, brincar, passear e se distraírem.

Os bichos de estimação preenchem os momentos de solidão e carência e são capazes de manter em dia a saúde mental dos idosos. Apenas com suas demonstrações diárias de afeto, os cachorros ajudam a tratar determinadas doenças, como a depressão.

7. Exercício da memória

A rotina de cuidados com os animais de estimação ajuda o idoso a exercitar a memória. Tarefas rotineiras, como colocar água, dar comida, passear, dar banho, vacinas e medicações, exercitam a mente das pessoas na terceira idade, auxiliando na prevenção de determinadas afecções cognitivas.

Além disso, esses cuidados diários com o pet ajudam a evitar lesões cerebrais. Os bichinhos de estimação movimentam a vida dos idosos e os tiram do tédio, testando as suas limitações.

8. Mais segurança

Ter um animal de estimação em casa, principalmente cães, aumenta a sensação de segurança. Com a a mudança dos filhos ou a perda do companheiro, muitos idosos passam a morar sozinhos. Os cachorros têm o costume de alertar quando há a presença de estranhos na residência por meio dos seus latidos, aumentando o sentimento de cuidado.

Além disso, eles têm a capacidade de inibir a entrada de assaltantes e invasores, preservando a vida e a integridade física dos seus donos. Essa sensação de proteção transforma a vida das pessoas na terceira idade, tornando-as mais alegres e serenas.

9. Favorecimento da socialização

Os idosos, principalmente depois de aposentados, tendem a ficar a maior parte do tempo reclusos em casa e, muitas vezes, sozinhos. Sair para dar uma volta com o animal de estimação estimula a interação social. Dessa forma, os mais velhos têm a oportunidade de encontrar e de socializar com outras pessoas.

Caminhando com seus bichinhos pela vizinhança, os idosos se comunicam com moradores da região, o que faz muito bem para a saúde emocional e cognitiva. Por isso, cães e gatos abrem caminho para a socialização e têm a capacidade de promover a empatia e despertar a comunicação entre as pessoas.

Como vimos, idosos e animais representam a combinação perfeita para a prevenção de doenças, também com o aumento da expectativa de vida. Porém, é sempre bom lembrar que a convivência com bichos de estimação faz bem à saúde em todos os períodos da vida.

FONTE: https://www.ative.pet/bem-estar/idosos-e-animais/

9 benefícios em ter a companhia de um pet na terceira idade

Pode parecer incrível, mas grandes pesquisas mundiais (algumas no Brasil) resultaram em constatações surpreendentes na informação de que a caminhada simples pode proporcionar maior longevidade. O sedentarismo, um dos quatro principais fatores de risco para o aparecimento de problemas cardiovasculares, câncer, entre outros, contribui entre 6 a 10% no desenvolvimento de doenças crônicas degenerativas.

As recomendações mundiais são de, no mínimo, 150 minutos de exercícios de intensidade moderada ou 75 minutos de intensidade vigorosa por semana, por tempo indeterminado. Os benefícios bem conhecidos da atividade física moderada e pouco mais intensa são os mesmos de baixo risco de ter ou de morrer de doenças cardiovasculares, diabete tipo 2, derrame cerebral e alguns tipos de câncer.

Para ter saúde, exercícios moderados, como a caminhada, são benéficos — Foto: Istock

Para ter saúde, exercícios moderados, como a caminhada, são benéficos — Foto: Istock

Enquanto que as atividades físicas mais vigorosas por longos período podem aumentar o risco de problemas ortopédicos e até alguns problemas cardíacos, recomenda-se nesse caso um acompanhamento médico mais próximo. Ao contrário do que se pensa de que para ter saúde precisamos fazer exercícios moderados a intensos, se constatou que podemos ter benefícios para a saúde saindo apenas para caminhar.

Uma pesquisa divulgada em outubro de 2017 concluiu que 120 minutos por semana de simples caminhada (1600m em 20 minutos/seis vezes por semana) foram suficientes para se conseguir maior longevidade saudável. Nessa pesquisa realizada em Atlanta, nos Estados Unidos, foram acompanhados 77 mil mulheres e 62 mil homens, todos adultos com mais de 68 anos de média de idade, por longos 13 anos e analisadas as causas de mortes que ocorriam.

Pessoas caminhando na esteira: outra boa forma de se exercitar — Foto: IStock Getty Images

Pessoas caminhando na esteira: outra boa forma de se exercitar — Foto: IStock Getty Images

Houve forte diferença na quantidade de mortes por doenças gerais, principalmente o câncer e mortes por doenças cardiovasculares, ao se comparar os ativos das simples caminhadas com as pessoas de hábitos totalmente sedentários. A taxa de mortes para os sedentários foi de 4293 por 100 mil indivíduos. Entre os que caminhavam 120 minutos por semana foi menor, ou seja, 2851 para 100 mil. Enquanto na turma de exercícios moderados, com 150 minutos ou mais, foi ainda bem menor: 2088 por 100 mil.

Foi confirmada a tese de anos da OMS (Organização Mundial da Saúde) que recomendava a caminhada para todos por ser algo simples e livre, não requerendo nenhum treinamento específico. Acrescento que nem necessita de roupas ou equipamentos especiais. Na realidade qualquer caminhada é melhor do que não se fazer nada, segundo concluiram os autores.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.

FONTE: https://ge.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/caminhar-pode-gerar-tantos-beneficios-quanto-atividades-mais-intensas.ghtml

9 Maneiras de manter aranhas e insetos longe da sua casa

Quando percebemos a presença de insetos e aranhas em casa ficamos com a sensação de que ela está suja. Infelizmente, muitos produtos químicos usados para eliminar esses animais fazem mal à saúde e ao meio ambiente, como muitos estudos já mostraram. Nesse sentido, o melhor é usar métodos naturais.

Hoje, o Incrível.club vai mostrar como é simples eliminar insetos e aranhas evitando o uso de produtos químicos. Além de eficientes, as soluções naturais são muito mais seguras.

Coloque joaninhas no seu jardim

Joaninhas também são insetos, mas são muito mais simpáticas do que seus parentes e do que as aranhas. Além de serem predadoras de diversos insetos, elas comem também o alimento que seria deles, obrigando-os a procurar outro lugar para morar. Você pode usar flores e plantas como coentro, endro, erva-doce, cominho e gerânio para atrair as joaninhas para o seu jardim.

Use hortelã-pimenta para assustar os insetos

O óleo de hortelã-pimenta é um bom repelente de insetos, mas pode causar irritação na pele de humanos e bichos de estimação. Para evitar esse problema, recomenda-se diluir um pouco de óleo em água. Use um spray dessa potente mistura nos possíveis locais de infestação de insetos. Se quiser, use também em portas e janelas e evite que os visitantes indesejáveis entrem em casa.

Faça seu próprio spray caseiro anti-insetos

Você pode fazer a sua própria mistura anti-insetos. Misture vinagre, óleo, pimenta e sabonete líquido em uma garrafa tipo spray. Não deixe de aplicar nas janelas e nas portas, para evitar que os insetos entrem em casa. Não se esqueça de aplicar após a chuva.

Mantenha a casa limpa

Todo mundo sabe que os insetos sempre aparecem em lugares sujos, por isso é muito importante manter a casa sempre limpa. Não se esqueça de limpar lugares que normalmente temos preguiça de alcançar, como embaixo da cama e em cima do armário. Ah, e elimine as teias de aranha.

Tenha um gato

Gatos são fofos, mas também são predadores e sempre estão caçando insetos. Além de ótimos amigos para brincar, os bichanos também são bons para manter insetos e roedores longe de casa.

Espalhe óleo de cedro em torno de sua residência

O cheiro do óleo de cedro costuma incomodar insetos e aranhas. Espalhe em torno de sua casa e mantenha os insetos bem longe. Você também pode fazer um spray misturando óleo de cedro e água; as aranhas odeiam o cheiro.

Coloque cascas de frutas cítricas em volta de casa

Os insetos detestam o cheiro de frutas cítricas. Você pode usar casca de qualquer fruta, como laranja ou limão. Coloque perto de portas e janelas e evite que os insetos entrem em casa. Mas lembre-se de trocar a cada 48 horas.

Utilize castanhas como aliadas

Um dos repelentes de insetos — e sobretudo de aranhas — mais surpreendentes são as castanhas. Esses animais detestam o cheiro, por isso é importante que elas sejam colocadas em lugares estratégicos como portas e janelas, para evitar que os aracnídeos entrem em casa.

Adote os óleos essenciais na luta contra os insetos

Muitos óleos essenciais têm propriedades que repelem insetos. Entretanto, eles podem causar irritação na pele, principalmente em bebês e em bichos de estimação. Para que isso não aconteça, misture o óleo com água e use um spray. O mais potente é o de eucalipto. Você pode usá-lo em spray ou molhar alguns pedaços de algodão e deixar em cantos estratégicos.

O que você faz para evitar que os insetos e as aranhas entrem em casa? Utiliza produtos químicos ou naturais? Se conhecer alguma receita caseira, compartilhe nos comentários.

FONTE: https://incrivel.club/inspiration-tips-and-tricks/9-ways-to-keep-spiders-and-insects-out-of-your-house-974810/

Aprenda a comer melhor sem ser radical com a dieta

Uma boa dica para começar a adquirir hábitos alimentares mais saudáveis é acrescentar frutas, legumes e verduras nas refeições

Muito mais do que apenas um estilo de vida ou uma forma de perder peso, se alimentar bem é indispensável para uma vida saudável. Afinal, seguir uma dieta rica em nutrientes, com alimentos variados e menos processados de supermercado é a melhor maneira de conseguir tudo o que o corpo precisa para ficar forte e ter toda a energia que precisa – além de também fazer bem para a pele, cabelo e até para a mente.

Para quem está começando a pensar nessas questões só agora e deseja adquirir hábitos alimentares melhores, a dica é mudar a dieta aos poucos para não sofrer com uma mudança tão radical – e, assim, ficar mais fácil cumprir esse objetivo. Não tem ideia do que fazer para começar o seu “projeto alimentação saudável”? Confira as dicas!

Faça mudanças graduais na sua dieta em vez de tentar mudar de uma só vez

Por mais que você se alimente muito mal e precise fazer uma reformulação completa na sua dieta, cortar tudo de uma vez pode não ser a solução ideal. Sem falar que aumentam as chances de ter recaídas nos dias em que bater a saudade de consumir algo “proibido”.

A melhor solução para não sofrer tanto no início é mudar os seus hábitos aos poucos. Comece, por exemplo, diminuindo a quantidade de doces que você come por semana e foque ao máximo nessa redução até que ela seja devidamente concluída. Depois, faça o mesmo com as frituras e todos os demais pratos que são vilões na sua dieta. Também vale deixar os finais de semana para dar uma escapada e comer o que você mais sente falta, mas sempre com moderação. A não ser, claro, que seu médico afirme que você precisa cortar tudo de uma vez só, porque neste caso a sua vida pode estar em risco.

Crie metas e estabeleça prazos para organizar a mudança alimentar

Para tornar mais fácil a mudança nos seus hábitos alimentares, também é importante estabelecer prazos e metas para você se organizar. Quando começar a cortar determinado alimento, pense na quantidade que se permitirá comer durante o dia e em quanto tempo ficará com esse número antes de reduzir ainda mais.

Faça o mesmo com os ingredientes que vai começar a acrescentar no seu prato: crie uma espécie de cronograma pensando em tudo o que você precisa adicionar durante as refeições. Dessa forma, você vai “se obrigar” a consumir até o que não gosta e substituir aos poucos o que tirou de ruim por opções mais nutritivas antes de adquirir de vez o hábito de se alimentar de maneira saudável.

Passe a se alimentar de três em três horas

Uma boa maneira de ficar satisfeito e não acabar comendo em excesso em alguma das refeições é procurar se alimentar de três em três horas. Esse hábito faz toda a diferença porque ajuda a manter os níveis de glicose constantes e aumenta a sensação de saciedade – o que faz com que as porções de comida ao longo do dia sejam sempre na medida certa e você não caia na tentação de ficar beliscando alguma besteira.

Acrescente muitos legumes, verduras e frutas nas suas refeições

Na hora de elaborar sua nova dieta, não adianta só cortar o que não é saudável sem acrescentar alimentos que tenham nutrientes importantes – como é o caso dos legumes, verduras e frutas. Além da vantagem de não serem industrializados, eles ainda fazem bem para o organismo por conta da função antioxidante, que previne doenças como o câncer.

O recomendado é consumir seis porções por dia – três de frutas e três de legumes/verduras. Mas, se você não tinha o costume de comer esse tipo de alimento, pode seguir a dica de começar aos poucos, procurando sempre variar o cardápio para aproveitar o máximo de propriedades possíveis.

Faça versões mais saudáveis de alimentos calóricos

Outra dica para facilitar a mudança nos hábitos alimentares é procurar versões mais saudáveis de comidas calóricas – como doces em geral e salgados ricos em gorduras ruins. Para fazer isso, a dica é substituir alguns ingredientes para que você possa comer o que gosta de forma mais light! Na hora de fazer bolo, o trigo integral é um ótimo substituto para a farinha, por exemplo, enquanto o leite desnatado e o açúcar mascavo podem ocupar o lugar do açúcar refinado em alguns pratos. Outro bom truque é optar sempre pelo forno quando for preparar algo que costuma ser frito.

FONTE: https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/projeto-alimentacao-saudavel-aprenda-a-comer-melhor-sem-ser-radical-com-a-dieta_a8932/1

Veja 6 dicas para se manter hidratado

Conheça a importância que o líquido tem sobre o corpo e veja como adquirir o hábito de beber mais todos os dias

Não deve ser novidade para você ouvir a recomendação de beber uma quantidade suficiente de água todos os dias. Diversos especialistas apontam que esse é um hábito que deve ser adquirido por todos. Mas por que beber água é importante? Quais os principais benefícios que ela traz? No Dia Mundial da Água, entenda como o líquido pode fazer diferença em sua vida e como beber mais todos os dias com técnicas simples!

Como você já deve saber. beber água é um dos hábitos mais importantes para ter uma vida saudável. Além de trazer inúmeros benefícios para o corpo inteiro, a água trata dos rins, que, sem ela, podem desenvolver pedras. Elas se formam quando os rins não têm fluido suficiente para dissolver o cálcio e outras substâncias que o organismo processa regularmente.

O que acontece quando o organismo se você não beber água o suficiente?

As consequências de não beber água diariamente e em quantidades suficientes podem variar, mas geralmente resultam em diversos problemas. Entenda alguns deles:

1. Seu intestino pode ficar desregulado

A reabsorção de nutrientes no intestino é essencial para garantir que seu corpo receba todo o necessário para se manter saudável. Quando não há água suficiente, no entanto, os resíduos se solidificam e podem causar desconforto e dores abdominais, além de hemorroidas.

2. Fadiga em excesso

A água também é necessária para que as células trabalhem e produzam energia suficiente para o corpo funcionar. Quando ela está em falta, as células trabalham menos para gastar menos energia, o que pode gerar cansaço e fadiga.

3. Problemas nos rins

Talvez um dos problemas mais conhecidos e imediatos em não beber água seja o impacto que a falta do hábito possui sobre os rins. Os órgãos são os responsáveis diretos pela filtragem e limpeza do organismo, e necessitam de água para isso. A partir daí podem surgir os temidos cálculos renais, que causam dores enormes.

4. Dores nas articulações

Assim como o corpo humano em geral, as cartilagens são formadas em grande parte de água. Portanto, quando ela está em falta, podem aparecer problemas nas articulações.

Não consigo beber água suficiente todos os dias. O que posso fazer?

Muitas pessoas não conseguem beber a quantidade necessária de água por dia para o corpo. Esse número varia de pessoa para pessoa, mas estima-se que, para um adulto saudável, 2 L  sejam necessários para manter o organismo funcionando. Mas como dar conta de beber tudo isso? Separamos 6 truques simples que vão te ajudar a se manter hidratado:

1. Use um alarme no telefone

Configure o celular para lembrá-lo de beber. Essa é uma forma simples de não se distrair com as cobranças do dia a dia, que podem fazer você se esquecer de ingerir um pouco do líquido. Tente dividir os horários regularmente.

2. Varie os tipos que você bebe

Aumente o nível de hidratação incorporando no dia a dia as águas saborizadas ou com gás. A com gás tem o mesmo benefício da água comum, e frutas dão sabor. Aliás, você sabia que refrigerantes caseiros podem ser feitos com água com gás? Pois então confira essas receitas incríveis.

Mas fique longe da água tônica, que tem sódio e açúcar adicionados! Você também pode comer frutas e legumes com alto teor de água, como melancia, pepino, tomate, uva e cereja. Inclusive, descubra quais são as frutas da estação e aproveite!

3. Opte por uma garrafa com marcação

Garrafas que indicam a quantidade no plástico são úteis para saber quanto você está tomando por dia. Se você não tiver alguma assim, não tem problema: faça você mesmo a marcação usando uma caneta.

4. Ponha a garrafa na geladeira

Embora a temperatura varie de pessoa para pessoa, é mais provável beber mais água quando ela está gelada.

5. Antes de comer, beba um copo

Além de fazer você beber um pouco mais de água por dia, beber antes de comer por ajudar você a perder peso, de acordo com um estudo publicado na revista Obesity.

6. Chás, leite e isotônicos também podem ajudar

Chás de ervas, leite e isotônicos podem contribuir para a hidratação, desde que não contenham nem açúcar demais. A cafeína pode ter um leve efeito diurético e estimular os rins a eliminarem água, enquanto os refrigerantes açucarados “tiram água do tecido circundante para diluir o açúcar concentrado e reduzem a hidratação”, de acordo com pesquisadores. Os chás, além de hidratar, podem trazer inúmeros benefícios ao organismo.

Depois de todas essas dicas a gente espera que você tenha uma vida mais hidratada. A água, além de matar a sede, traz muitos nutrientes e minerais para o seu organismo e melhora a pele. Beba água sempre!

Truques para cachorro: 4 comandos para ensinar em casa!

Quem nunca se encantou ao ver um cachorro sentar, deitar ou dar a patinha após um comando? Esses truques para cachorro são sempre impressionantes. E não é para menos. Afinal, ele demonstra inteligência, além da ótima comunicação entre o pet e seu tutor.

Mas você sabia que, além de divertidos, os comandos para cães podem reforçar comportamentos positivos e melhorar a saúde física e mental do seu amigo?

Conversamos com um especialista que explicou os benefícios dos comandos avançados para cachorros e compartilhou 4 truques fáceis de ensinar ao pet em casa por conta própria!

Alguns truques, muitos benefícios

Existe uma grande lista de truques para cães fáceis de ensinar. Além de divertidos, comandos simples podem trazer uma série de benefícios para o cachorro.

“Quando ensinamos truques para os cães, estamos motivando o animal a aprender algo novo”, explica o médico veterinário da Petz, Dr. Thiego Aguilar. E, claro, aprender é sempre bom! Segundo o especialista, ensinar truques pode contribuir para:

  • Saúde mental: ao estimular o raciocínio e a memória do pet, o ensino de truques é bom para que ele fique mais motivado e menos ansioso no dia a dia;
  • Saúde física: passeios diários são fundamentais. Porém, a realização de truques também estimula o pet a se movimentar, o que é ótimo para seu organismo;
  • Comportamental: além de menos ansiosos e entediados, cães que aprendem truques se tornam mais obedientes, facilitando a correção de problemas de comportamento,
  • Comunicação: conforme aprende truques, o cachorro fica mais atento e aprende a ler melhor os seus sinais, assim como você aprende a ler os dele.

Além de tudo isso, quando fazemos uma sessão de adestramento com reforço positivo, sem perceber, acabamos dedicando um tempo exclusivo para o pet. E, o que é melhor, de maneira muito agradável e estimulante! O resultado é que o vínculo afetivo também sai fortalecido.

4 truques para cachorro para colocar em prática hoje mesmo

Agora que você já sabe a importância do ensino de truques para seu filho de quatro patas, pode estar se perguntando: certo, mas como fazer isso? Para que seja, de fato, agradável e benéfico ao cão, a melhor maneira de fazer o adestramento é por meio do reforço positivo.

A seguir, ensinamos como aplicar a técnica para alguns dos truques mais conhecidos:

Passo a passo: sentar

Você já se perguntou como ensinar o cachorro a sentar? Um dos truques mais populares, o famoso “senta” é muito útil para acalmar o cachorro quando ele está muito agitado, como, por exemplo, antes de um passeio. Além disso, ele é um dos primeiros comandos que devem ser ensinados, já que serve de base para os demais.

  • Pegue um petisco para cachorro;
  • Chame a atenção do seu amigo com a guloseima;
  • Mova o petisco do focinho até atrás da cabeça, fazendo com que ele se sente para acompanhar o movimento;
  • Quando o cachorro sentar, diga “senta”, e dê o petisco para ele,
  • Elogie o comportamento do pet sempre que ele acertar.

Passo a passo: dar a pata

Igualmente popular, é um dos truques para adestrar cachorros que mais impressiona as pessoas. E também tem uma utilidade prática! Por exemplo: depois de aprendê-lo, fica mais fácil engajar o pet em brincadeiras que estimulam os sentidos dele, como adivinhar em que mão um petisco está.

  • Faça o cão sentar;
  • Pegue um petisco com a mão fechada para que ele apenas sinta o cheiro;
  • Espere até que o cachorro estique a pata na sua direção
  • Diga o comando “dá a pata” quando ele se aproximar, abra sua mão e dê o petisco;
  • Elogie o comportamento do pet.

Passo a passo: ficar

Muito útil quando se quer que o cachorro fique parado em um lugar ao abrir a porta da rua ou ao receber visitas, o “fica” também pode ser usado em brincadeiras, como esconde-esconde ou caça ao tesouro. Nelas, você diz fica para que o pet não siga você, enquanto se esconde ou espalha alguns petiscos pela casa.

  • Faça o cão sentar;
  • Segure a coleira do cachorro e diga “fica” com uma mão aberta na frente dele sem tocá-lo
  • Aumente gradualmente o tempo que ele precisa ficar parado, enquanto você vai se afastando. Até ele dominar o comando;
  • Elogie o comportamento do pet.

Passo a passo: ficar de pé

Pode até não ser tão útil em situações cotidianas, mas é, sem dúvida, um dos truques mais graciosos e impressionantes, demonstrando habilidade, inteligência e uma ligação incrível entre pet e tutor.

  • Faça o cão sentar;
  • Capture a atenção do cão com o petisco;
  • Mova o petisco do focinho até o alto;
  • Diga o comando “ fica em pé” e, quando o cachorro se erguer, dê o petisco;
  • Elogie o comportamento dele.

Alguns cães podem levar mais tempo que outros para aprender truques. Mas todos eles são capazes de aprender, independentemente da raça e da idade. Seja paciente: quanto mais vezes um truque for realizado e rapidamente recompensado, mais ele ficará gravado na cabeça do seu amigo!

Sem contra indicação!

Muita gente pensa que os truques são apenas para cachorros menores, ou que pets mais velhos não podem ser adestrados. Na verdade, não há idade para ensinar seu amigo.

“Os cães conseguem aprender truques durante a vida inteira”, explica o Dr. Thiego, “A diferença é que, como cachorros mais velhos já possuem manias e vícios, eles levarão mais tempo para aprender os comandos”.

E se seu pet ainda é filhote e você já quer introduzir alguns truques simples, também está liberado! “O ideal é começar a ensinar truques para os filhotes nos primeiros meses de vida”, complementa o veterinário. Nesse período, os cachorros são mais flexíveis e aprenderão com maior facilidade.

Cuidados com o adestramento

Apesar dos truques serem positivos e recomendados pelos veterinários, é necessário atenção na hora de ensinar os comandos. O mais importante é saber o que ensinar para um cachorro e, garantir que o pet e o tutor estejam se divertindo nesse momento. Respeite seu amigo e saiba parar quando ele estiver cansado.

Também devemos lembrar que qualquer adestramento mais complexo, como controle de agressividade ou mesmo circuitos de agility, deve ser feito apenas por profissionais. Eles conhecem técnicas que garantirão a segurança tanto do pet quanto do tutor.

Um adestramento amador pode ser desastroso! Lembre-se: truques devem estimular um bom relacionamento e comunicação entre o cachorro e tutor. E você, qual o truque favorito do seu amigo? Conta para gente nos comentários!

FONTE: https://www.petz.com.br/blog/dicas/truques-para-cachorro-4-comandos-para-ensinar-em-casa/

5 dicas para a saúde das plantas da sua casa

Elas trazem muitas vantagens para o lar, mas você sabe como cuidar da saúde das plantas?

Sejam elas ornamentais, comestíveis, medicinais ou apenas uma forma de deixar os cômodos mais aconchegantes e personalizados: ter um pequeno jardim em casa é um toque de frescor para o lar-style e também para o bem-estar dos moradores, mas, para garantir todos esses benefícios, é preciso dedicar um tempinho para ajudar os vegetais a crescer de forma saudável.

Se você acabou de comprar sua primeira muda ou não sabe o que fazer com aquelas folhas de aparência frágil, a gente dá as dicas essenciais para que você tire essa prática terapêutica de letra:

 1. Água é indispensável…

Saúde das Plantas - Folhas com Cores Vivas

Pode parecer bobagem e até meio óbvio falar sobre o quanto é fundamental regar as plantinhas com frequência, mas essa é a regra número um e não pode deixar de ser lembrada.

Sem a hidratação adequada, as folhagens ficam secas e murchas, enquanto água em excesso impede que elas liberem oxigênio e, consequentemente, fiquem amareladas. Não é esse aspecto que você quer que seus vasos tenham, né?

O ideal é, além de saber qual a quantidade certa para cada espécie, sempre checar a umidade do solo.

Caso esteja ressecado, é hora de aguar, mas, se tiver líquido demais, você vai precisar drená-lo e deixar um tempinho sem irrigação para que a absorção seja regulada.

 2. … E luz também!

Saúde das Plantas - Sala IluminadaSaúde das plantas - Jardim vertical

Elemento básico que até mesmo os cuidadores iniciantes sabem ser essencial, luz na medida certa é o primeiro passo para manter a saúde das plantas em dia.

Cada tipo exige um nível diferente de exposição e é muito importante que essa característica seja respeitada já que a falta dela pode impedir o processo de fotossíntese e deixar as folhas fracas e apáticas, enquanto colocar o vaso no sol em horários errados pode danificá-las.

Pesquise e descubra se as variedades que você tem em casa devem receber luz direta, indireta, onde o tempo de exposição é limitado a três horas em ambientes claros, mas sem contato direto com os raios, e meia sombra, que representa o sol em suas horas mais fracas.

3. Terra fértil, desenvolvimento saudável

Saúde das plantas - Cuidado com as plantas

Para que as folhas, flores ou frutos dos seus vasinhos estejam sempre bonitos e saudáveis é preciso criar uma superfície propícia para o crescimento, e não há forma melhor de garantir isso do que com a adubagem.

Você pode optar por enriquecer o solo e fornecer os nutrientes através de orgânicos, como cascas e caules de legumes, verduras e frutas, substrato ou até mesmo minhocas vivas, mas também pode apostar nas versões inorgânicas – esses são aqueles encontrados prontos para vender e que são geralmente usados para repor 3 substâncias indispensáveis: cálcio, potássio e nitrogênio.

Ligados diretamente à estrutura celular e crescimento das plantas, a deficiência desses elementos se mostra através das folhas, que tendem a ficar com aparência amarelada ou marrom, sem contar no crescimento desregulado.

Nesse caso, vale ler sobre a espécie cultivada e depois uma visita à loja de jardinagem.

4. O espaço certo para crescer bem Saúde das plantas - Vasos e ferramentas

Não vai adiantar muito tomar todos os cuidados citados até agora se a raiz da sua plantinha vai ficar espremida em um vaso pequeno, né?

Tenha em mente que você não precisa dispor de uma área gigantesca, nem morar em uma casa com um quintal para poder ter um cantinho verde, mas, para garantir a boa saúde das plantas, você precisa respeitar a estrutura delas.

Árvores de troncos e galhos largos têm também raízes maiores, mais profundas e fortes, por isso precisam de um canteiro, enquanto as médias e pequenas se dão bem em vasos, desde que acompanhem o tamanho do vegetal. Daí é só escolher o ambiente que vai dedicar à essa prática e usar a criatividade para distribuir os vasinhos de uma forma que se adapte bem ao lar.

Que tal criar um cômodo inspirado na tendência do urban jungle usando prateleiras, estantes, macramês e ganchos no teto ou, se preferir, fazer uma horta vertical na cozinha?

5. Evite pragas, a maior ameaça à saúde das plantas

Saúde das plantas - Cantinho verde

Lagartas, caramujos e, eventualmente, até formigas. São vários os tipos de pragas causadoras de doenças que podem afetar seu espaço de natureza, por isso é importante tomar alguns cuidados na hora de começar o seu jardim.

Além de cultivar as plantas em locais com boas condições de desenvolvimento – espaços arejados e com luz ideal -, também é necessário cuidar das ferramentas usadas na hora da manutenção e poda: limpe muito bem as pás, tesouras e luvas, principalmente se tiver manuseado algum vaso doente, além de, é claro, jamais colocar uma espécie afetada junto de outras.

Caso aconteça a contaminação, a melhor alternativa é borrifar inseticidas caseiros nos caules e folhas e esperar até que a praga seja eliminada por completo.

O processo pode demorar um pouco, mas a sensação de recompensa que você terá quando vir o resultado do cuidado e dedicação deixará a experiência muito mais prazerosa.

Seguindo essas regrinhas básicas, você garante um lar relaxante, mais fresco em dias quentes e com um ar mais limpo – um verdadeiro oásis dentro de casa.

FONTE: https://www.mobly.com.br/blog/dicas/5-dicas-para-a-saude-das-plantas/