Yearly Archives: 2021

Como cuidar de jardim: 7 dicas para um jardim incrível

Cuidar de um jardim é uma atividade prazerosa e recompensadora. Seja criando um jardim ornamental ou uma pequena horta, os benefícios de mexer na terra são imediatos. Por isso, não perca mais tempo e venha conosco aprender sete dicas de como cuidar de jardim!Além disso, ver seu trabalho crescendo e florescendo é extremamente gratificante. No Brasil, ainda somos privilegiados pois qualquer época do ano é possível criar um jardim!

 

1. Decida o tipo de jardim

Antes de começar, imagine o tipo de jardim que gostaria de ter. Para isso, tente pensar qual a intenção do jardim. Seria um jardim ornamental? Talvez um espaço com ervas aromáticas e temperos? Ou ainda um jardim com vegetais? Veja como cuidar de plantas e escolha a que melhor se adapta à sua rotina.

Além disso, tente imaginar o tipo de espaço que deseja: verde, colorido, reto, com curvas… Decidir essas informações vai ser fundamental na hora de pensar os próximos passos de seu jardim.

2. Escolha o local

Escolher um bom local vai ser decisivo no sucesso de seu jardim! As plantas possuem necessidades diferentes, mas de uma coisa todas gostam: luz. Por isso, escolha um local iluminado para seu novo espaço.

Se encontrar uma área de sol e sombra, melhor ainda! Você poderá variar nos tipos de plantas. Uma dica: espaços menores são mais fáceis de cuidar, especialmente para principiantes. Comece com um jardim pequeno e bonito e depois parta para algo maior.

3. Prepare o solo

Uma vez escolhido o local, é hora de botar a mão na massa. O primeiro passo é limpar o solo, tirando todas as impurezas da área. Retire sujeiras e ervas daninhas e parta para o melhoramento do solo. Revolva bem a terra, deixando-a fofa e aerada. Nesta hora, também é recomendado colocar substratos, adubos e fertilizantes no solo, que vão auxiliar na nutrição da planta no futuro.

4. Escolha as plantas

Se você já decidiu o tipo de jardim que deseja, agora precisa escolher as plantas. Algumas espécies podem ser plantadas durante todo o ano, outras só florescem em épocas específicas. Além disso, escolha produtos para cuidar de jardim para que suas plantas cresçam fortes e saudáveis nos diferentes climas.

Também tenha atenção ao tipo de jardim que está planejando: para um jardim pequeno bonito, escolha plantas menores e delicadas. Se possui um espaço amplo, arrisque com espécies maiores.

Flores como gerânios, calêndulas, zinnias, begônias e maria-sem-vergonhas são de fácil trato e costumam florir o ano todo, sendo uma ótimo opção e uma boa forma de como fazer um jardim para principiantes.

5. Plante!

Ufa, depois de todo este trabalho, é hora de plantar! Para este momento, não há muito segredo, mas é recomendável ter ferramentas de jardinagem para facilitar o processo. Dê uma olhada nas dicas:

  • Se escolheu plantar sementes: fique atento ao procedimento de cada espécie. Em geral, os pacotes de sementes vêm com instruções sobre como plantar aquela espécie. Normalmente, basta cobrir com uma fina camada de terra, mantendo uma distância entre uma semente e outra,
  • Se você escolheu plantar mudas: tenha cuidado na hora de transplantar. As raízes são muito delicadas, e ficam expostas neste momento. Cuidado para não quebrar ou danificar a raiz, e mantenha uma distância de 30 cm entre cada muda.

6. Regue sempre

A água é um componente essencial para as plantas crescerem. Sementes precisam de ainda mais água, e a rega deve ser diária. Mudas e pequenas plantas são mais independentes, mas ainda assim precisam de cuidado até se adaptarem completamente.

Escolha a manhã ou à tarde para sua rega e lembre-se de nunca regar em momentos de sol a pino! Isso pode queimar e prejudicar o crescimento da planta. Também observe o clima do dia: em estações mais quentes, plantas necessitam mais água. Em dias frios, a rega pode ser de dois em dois dias, dependendo da espécie.

7. Mantenha o ritmo

Iniciar um jardim é algo trabalhoso, mas para manter seu novo espaço lindo e florido, o cuidado deve ser regular! Regue sempre que necessário, não esqueça de podar as plantas e fique de olho nas ervas daninhas. Uma vez por mês, dê um agrado a suas plantas com um fertilizante, e não se esqueça de adubar de tempos em tempos.

FONTE: https://www.petz.com.br/blog/plantas/como-cuidar-de-jardim-7-dicas/

Conheça três motivos que vão te ajudar a não desistir de caminhar

Segundo pesquisadores, a caminhada em 7,2% os riscos de hipertensão.

A porta de entrada para muitas pessoas que querem aderir a um estilo de vida mais saudável é a caminhada. Segundo estudo publicado pela ATVB (Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology), a caminhada tem os mesmo benefícios que a corrida para saúde, mesmo que a intensidade seja diferente. A pesquisa foi feita com mais de 45.000 pessoas e mostrou que andar é eficaz em diminuir o risco de vários tipos de doença e, quanto maior a distância percorrida, maiores são os benefícios.

Segundo os pesquisadores, a atividade diminui em 7,2% o risco de hipertensão, o colesterol alto em 7% e doenças coronariana de 9% a 12,3%.

Jefferson Brasileiro, treinador, ressaltou a importância da caminhada para o corpo: “A caminhada é um exercício físico aeróbio, de baixo impacto e que envolve grandes grupos musculares. Dessa forma, promove uma melhora no sistema cardiorrespiratório, desenvolvimento de uma estrutura muscular mais forte e resistente e ajuda no fortalecimento de ossos, muito importante para prevenção de osteoporose”.

Veja dicas para se manter motivado:

Andar com amigos ou participar de grupos de caminhada: ter a companhia de colegas ajuda a manter a motivação, consistência e, ainda, dá um chega pra lá na preguiça!

Escolher o lugar é fundamental: lugares espaçosos, com bastante gente e movimento são sempre as melhores opções. Escolha parques e ruas bastante arborizadas.

Participe de uma corrida: vá para uma prova de rua para caminhar e sentir a energia destes eventos. Algumas corridas possuem caminhadas também, basta procurar com cuidado.

fonte: https://www.portalt5.com.br/noticias/single/nid/conheca-tres-motivos-que-vao-te-ajudar-a-nao-desistir-de-caminhar/

Como fazer home office com as crianças em casa?

Conciliar trabalho e os cuidados em tempo integral com as crianças é um desafio. É preciso saber dar carinho para os filhos e ao mesmo tempo ter responsabilidade com os assuntos profissionais.

A administração correta desse tempo é fundamental para que você possa manter a mente sã e dar conta de tudo que precisa ser feito.

Por isso, nesse artigo, traremos algumas dicas para fazer home office com as crianças em casa. Confira!

 

Tenha um espaço de trabalho

Uma das primeiras e mais importantes dicas para esse momento, é estabelecer um espaço de trabalho. Procure um local que seja silencioso, organizado e que não permita muitas interrupções.

Evite trabalhar em um canto improvisado da sala, na cozinha ou em locais de muita movimentação, pois seu rendimento pode ser afetado. As distrações e interrupções serão mais frequentes, sendo mais difícil se concentrar no trabalho.

O ideal é que as crianças saibam que aquele espaço é dedicado para o seu trabalho. Isso contribui para que elas entendam seus horários e busquem mais interações ou atenção em outros momentos.

 

Crie uma rotina

Além de escolher o seu espaço de trabalho, é interessante criar uma rotina. Defina seu horário de acordar, quanto tempo você irá trabalhar, os horários das refeições, entre outras atividades do cotidiano.

A rotina é importante para que você mantenha o planejamento e não deixe a produtividade cair muito. Além disso, ela também evita que períodos muito grandes de trabalho sejam comuns.

Para quem fica trabalhando em casa, é tentador trabalhar a todo momento, não tendo hora para acabar. Esse não é um hábito saudável, sendo mais aconselhável, definir um limite e respeitá-lo.

 

Estabeleça intervalos

Os intervalos são fundamentais para aumentar a produtividade e manter a concentração. Por isso, estabeleça a sua rotina, considerando algumas pausas durante o dia. Você pode definir se elas serão de hora em hora, por exemplo, ou por metas.

Pare para tomar água, ir ao banheiro, fazer algum serviço de casa, ou qualquer outra atividade. Lembre-se de dar uma atenção para as crianças nessa pausa, pois elas também estão em uma rotina diferente.

Além de ajudar na produtividade, os intervalos contribuem para verificar se tudo está certo com seus filhos. Veja se eles não estão entediados ou sem nada para fazer, proponha outras atividades e mantenha o cuidado a todo momento.

 

Explique a situação à criança

O diálogo, que já é importante no cotidiano, se torna ainda mais relevante em um momento excepcional. Por isso, é preciso explicar a situação à criança e demonstrar o que está acontecendo ao redor.

Fale com o seu filho sobre o que está acontecendo, evite que ele tenha acesso às fake news e demonstre qual é a realidade. Lembre-se de usar uma linguagem adequada à idade do seu filho, para que ele não se assuste de forma desnecessária.

Desse modo, elas entenderão que o trabalho precisa continuar, mesmo sendo feito em casa. Isso contribui para que elas respeitem o seu horário e evitem interromper o serviço, recorrendo a você só em momentos de real necessidade.

 

Planeje o dia do seu filho

Do mesmo modo que é essencial planejar o seu trabalho, também é fundamental fazer esse planejamento para o dia do seu filho. As crianças estão acostumadas a frequentar a escola, por isso, não sabem fazer a própria organização da rotina.

É necessário ajudá-los a gerir o tempo, principalmente com tantas horas vagas. Estabeleça horários para as refeições, um tempo para estudo e atividades que sejam atraentes, como brincadeiras, jogos, filmes, entre outras opções.

A Happy Code, por exemplo, está oferecendo gratuitamente atividades para desplugar as crianças nesse momento, que são brincadeiras divertidas e off-line, ligadas à lógica de programação.

As brincadeiras envolvem jogos clássicos, estimulam o raciocínio lógico e as habilidades manuais. Além de ocupar o tempo dos filhos, é uma forma de promover um momento em família e estreitar laços.

 

Considere imprevistos

O home office tem algumas vantagens e pode ser produtivo, porém, os imprevistos fazem parte dessa rotina. A crise do Coronavírus pode trazer mais situações imprevisíveis, sendo importante lidar com elas de maneira sábia.

Mesmo com o planejamento, é normal que as crianças se aborreçam, fiquem entediadas e incomodem em alguns momentos, porém, mantenha a paciência.

Se você precisar de muita concentração em determinado momento, explique a importância de eles não interromperem e peça que eles esperem até que você fique disponível.

Portanto, não se desespere se o seu planejamento não for cumprido de forma ideal. Tenha em mente que os imprevistos acontecerão, mas que há tempo para realizar tudo o que está planejado, desde que a calma seja mantida.

 

Reserve um tempo para seu filho logo após o trabalho

Conforme mencionado, seu período de trabalho não pode durar o dia inteiro. Por isso, ao fim do expediente dedique um tempo para seu filho. Isso é importante para que a criança se sinta valorizada e também para renovar suas forças.

Durante esse tempo, faça alguma atividade em família, algo que seja prazeroso e divertido. Esse será um momento de alívio e conforto, o que é importantíssimo para tempos de crise.

A noite também pode ser utilizada para contar as experiências diárias, planejar as atividades para o próximo dia e corrigir horários que não funcionaram.

A família é fundamental nesse contexto, por isso, valorize a oportunidade de poder trabalhar em casa, mesmo com os imprevistos e desafios. Essa é uma boa oportunidade para melhorar o relacionamento entre pais e filhos.

Neste artigo, trouxemos algumas dicas de como fazer home office com as crianças em casa. É fundamental não priorizar o trabalho e nem o cuidado com os filhos, ou seja, buscar um equilíbrio.

Essa é uma situação especial, que exige muitos cuidados e atividades extraordinários, sendo importante fazer o máximo para conseguir conciliar todas as responsabilidades.

FONTE: https://happycodeschool.com/blog/criancas-em-casa/

5 motivos pelos quais você deve beber água

Beber água em excesso pode ser perigoso para a saúde, mas ingerir pouca quantidade também pode afetar o nosso desempenho diário. Embora existam muitos motivos pelos quais estar bem hidratado é importante, a ciência tem mostrado que ingerir líquidos suficientes oferece os seguintes benefícios.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda beber pelo menos dois litros de água por dia para manter o corpo saudável e hidratado.

Beber água

A água permite que você renda o seu máximo

Fazer exercício leva ao aumento da transpiração e, portanto, provoca desidratação, além de uma maior necessidade de água no organismo.

Assim, o desempenho físico pode ser seriamente afetado com a perda de apenas 2% de líquidos no organismo, provocando fadiga, perda de controle da temperatura corporal e menos motivação. Além disso, realizar qualquer atividade física será muito mais difícil, tanto a nível orgânico quanto mental. Por esta razão, a reposição de fluidos é tão importante para gozar de uma boa saúde.

Alguns estudos mostram que um bom nível de hidratação não só evita que tudo isso ocorra, mas que inclusive pode reduzir o estresse oxidativo que acompanha as atividades de alta intensidade.

Favorece a função cerebral

O nível de hidratação tem um grande impacto na função cerebral. Os estudos mostram que mesmo um nível modesto de desidratação (entre 1 e 2%) pode afetar a concentração, o estado de ânimo e, inclusive, pode provocar dores de cabeça. Verificou-se também que uma perda moderada de líquido aumenta a sensação de fadiga e ansiedade e reduz a memória de trabalho.

Leva nutrientes para todo o corpo

Embora a água pura não contenha nutrientes em si, pode absorver alguns minerais e transportá-los por diferentes órgãos do corpo. Por exemplo, a água mineral engarrafada pode, às vezes, conter minerais saudáveis de ​​que o organismo necessita, como sódio, magnésio e cálcio.

Além disso, esse líquido é responsável por transportar nutrientes ao interior das células, ajudando a eliminar os resíduos delas.

Ajuda seu corpo a regular a temperatura

A água é excelente para absorver e transferir calor dentro do corpo. De fato, é o principal mecanismo do ser humano para regular a temperatura.

A água possui uma capacidade de absorção de calor relativamente alta. Isso significa que o líquido em cada célula do corpo pode funcionar como uma proteção contra as mudanças repentinas de temperatura. Esta é também a razão pela qual os profissionais sempre recomendam beber muita água em climas ou ambientes quentes.

Motivos para beber água

 

Ajuda a prevenir e tratar as dores de cabeça

dor de cabeça por desidratação pode ser sentida como uma dor de cabeça contínua ou como uma enxaqueca intensa. Em alguns casos, ocorre apenas em casos de falta severa de líquido, mas em outros, surge muito facilmente.

A desidratação costuma ser a principal causa das enxaquecas em muitas pessoas. No entanto, novos estudos mostram que a água pode ser uma maneira eficaz de tratar e até prevenir dores de cabeça não relacionadas a este transtorno.

Quanta água devemos beber por dia?

A maioria dos cientistas e profissionais da saúde concordam que não existe uma quantidade exata de líquidos para todos. É muito melhor beber água em função do sexo, peso, nível de atividade física e clima.

Calcular isso pode ser difícil, mas a tecnologia facilita o trabalho. Atualmente, existem muitos aplicativos que ajudam não apenas a controlar a água que você bebe diariamente, mas também a calcular o quanto você deve beber com base em todos esses parâmetros.

Você deve ter em mente que quando falamos dos motivos pelos quais você deve beber água, nos referimos somente a este líquido. No entanto, você pode complementar sua ingestão de várias maneiras, consumindo chás, sucos, shakes, leite, iogurtes, sopas e cremes, ou até mesmo frutas e vegetais.

FONTE: https://amenteemaravilhosa.com.br/5-motivos-beber-agua-ciencia/

Dicas de como dar banho em cachorro

O banho é um ritual de higiene muito importante que ajuda a evitar dermatites e outras doenças nos animais de estimação

Assim como os humanos, os pets também precisam tomar banho regularmente. A frequência desses momentos pode ser menor do que a nossa, porém é preciso tomar alguns cuidados específicos antes, durante e depois do banho em cachorro para que o animal se sinta relaxado e sem medo.

Antes de começar o banho em cachorro , certifique-se de que todos os itens, como shampoo, toalhas, algodão, secador de cabelo, escova e outros, estão por perto. Não é aconselhado sair de perto do animal no meio do banho para buscar algo, já que o pet pode fugir ou acabar fazendo bagunça.

Passos para dar um banho relaxante em seu cachorro:

  1. Escovar antes de começar. Escove o animal antes de começar o processo do banho. Isso vai ajudar na hora de eliminar pelos e pele morta, assim como nós e pequenas sujeiras.
  2. Limpar os ouvidos. A parte externa das orelhas pode ser limpa com gaze ou uma toalha macia úmida com água morna. A parte interna precisa de mais atenção, e nunca se deve colocar hastes flexíveis dentro do ouvido do animal. Para limpar o interior utilize apenas produtos ceruminolíticos, ou seja, que dissolvem o excesso de cera. Depois disso, basta fazer duas bolas de algodão e coloca-las dentro do ouvido do pet para evitar que a água entre.
  3. Umedecer os pelos. Depois de limpar as orelhas, prenda o pet de forma segura e confortável para ele. Com água morna, comece molhando os pelos do animal. Segundo o veterinário Ricardo Cabral, ir aos poucos é a chave para que o cão se sinta mais a vontade. “Comece devagar o processo, com carinhos que associe o esfregar com brincadeiras. Deixar o secador ligado para ele associar o barulho também é uma opção. Passe a lavar apenas as patas, depois o corpo, sempre o recompensando com algum petisco. Assim o medo de água vai passando gradativamente”, recomenda.
  4. Passar shampoo. A quantidade de produto utilizada deve ser proporcional ao peso, tamanho e tipo de pelo do animal. O shampoo deve ser aplicado de forma suave, em movimentos de massagem que formem espuma. Ricardo recomenda que sempre se utilize produtos hipoalergênicos, e que eles fiquem agindo na pele do animal por cerca de 10 minutos até o enxague.
  5. Enxague bem. Para evitar alergias, é necessário enxaguar muito bem o pelo do cão. “Institivamente, o animal irá balançar o corpo e retirar o excesso de água. Depois, com uma toalha, auxilie o pet para a secagem do seu pelo”, conta o veterinário.
  6. Hora de secar. O momento de secar os pelos é um dos que mais assusta os cachorros. O barulho é muito desconfortável para eles, então sempre faça carinho ao mesmo tempo em que utiliza o secador, sempre na temperatura morna, nunca na mais quente. “Com o pelo completamente seco, é importante aplicar um antipulgas, para manter o animal protegido contra pulgas e carrapatos. Secar cuidadosamente toda a pelagem é essencial para evitar possíveis dermatites, infecções e proliferações de fungos”, completa Ricardo.

A frequência desses banhos, segundo o veterinário, é em geral de quinze em quinze dias. “Para cães grandes que vivem mais no quintal, o banho quinzenal é o suficiente. Para animais de pequeno porte, que convivem mais de perto com os tutores, o banho pode ser dado semanalmente. Se o pet tiver doenças de pele ou alergias, o veterinário irá avaliar o produto a ser utilizado e a frequência de banhos, dependendo de cada caso.”

Ele ainda finaliza ressaltando a importância da escovação dos pelos. “Já a escovação dos pelos deve ser diária, pois com esse processo é possível tirar as sujeiras, espalhar o óleo natural e desembaraçar os nós.” Agora você já sabe como dar banho em cachorro da forma correta e relaxante para seu pet.

FONTE: https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2019-04-21/banho-em-cachorro.html

COMO ORGANIZAR A CASA FACILMENTE

Que tal descobrir como organizar a casa de um jeito simples e fácil? Tudo o que você vai precisar é seguir 10 passos!

Na hora de arrumar a casa, muita gente fica em dúvida por onde começar. Entretanto, existem alguns passos muito simples e que podem facilitar ainda mais a sua vida. Quer aprender algumas dicas de como organizar a casa facilmente? Então veja abaixo!

1 – Otimize o espaço

Antes de tudo, é preciso ter em mente que cada cantinho da casa pode ser aproveitado para se transformar em um espaço funcional. Por isso, planeje com calma e pense em novas formas de utilizar locais que nem sempre são explorados.

2 – Defina o local de cada objeto

Quando cada coisa tem um lugar determinado a organização fica muito mais simples, não é mesmo? Por isso, o ideal para manter a casa sempre em ordem, é respeitar cada um dos locais definidos por você para manter tudo onde deveria estar.

3 – Guarde os objetos após o uso

Muita gente sabe, mas poucos se lembram de um detalhe importante: depois de usar, guarde as coisas no lugar. Sejam utensílios de cozinha, itens de limpeza na lavanderia ou peças de roupas, procure sempre se disciplinar para sua casa nunca vai ficar bagunçada.

4 – Livre-se do que ocupa espaço

Se livrar daquilo que só está ocupando espaço e juntando poeira é uma ótima estratégia de como organizar a sua casa. Além de te deixar com menos coisas para guardar e limpar, você abre espaço para coisas nova habitarem o seu lar.

5 – Use e abuse de organizadores

O próprio nome já define bem a importância dos organizadores. Você pode encontrá-los em diversos modelos, em cores diferentes e tamanhos que mais se adequem ao espaço disponível na sua casa. Eles são ideais para guardar peças de roupas, sapatos, acessórios de maquiagem, itens de manutenção e muito mais.

6 – Agrupe as panelas por tamanho

Na sua cozinha, uma dica é organizar as suas panelas pelo tamanho. Assim, você consegue otimizar o espaço, deixar o espaço funcional e ter a panela certa para preparar suas receitas sempre a mão. Aliás, uma sugestão é colocá-las uma encaixada na outra dentro do armário.

7 – Invista em ganchos e suportes

Em seguida, temos itens como prateleiras, ganchos e suportes de parede. Eles são uma forma fácil e prática de otimizar seu espaço. Você pode usá-los para pendurar panos de prato, guardar temperos e até mesmo para deixar a louça escorrendo.

8 – Enrole os panos de prato

Embora pareça previsível dizer isso, é extremamente útil enrolar os panos de prato em pequenos rolinhos. Dessa forma, você consegue ganhar ainda mais espaço nas gavetas e deixar a organização ainda mais harmônica, prática e funcional.

9 – Separe os espaços do guarda roupa

É sempre bom organizar o seu guarda-roupa de forma que roupas, calçados e outros pertencem sejam separados, otimizando espaço e facilitando sua vida na hora de procurar por cada objeto. Inclusive, aqui vale dobrar as roupas da forma mais compacta possível, de modo que possam ser localizadas com facilidade.

10 – Menos é mais

Por fim, mas não menos importante, tenha em mente que na grande maioria das vezes, menos é mais. Isso não significa abdicar dos itens que você mais gosta, porém apenas apostar no que realmente é necessário e não vá ficar ocupando tanto espaço na sua casa. 🙂

fonte: https://www.precolandia.com.br/blog/como-organizar-a-casa-em-15-passos/

Como evitar a dengue?

Bastam as temperaturas começarem a subir, para os casos de dengue, proporcionalmente, aumentarem também. Isso ocorre porque as condições climáticas elevadas, somadas às chuvas recorrentes nessa época do ano, favorecem o desenvolvimento do agente principal da doença, o Aedes aegypti. Por isso, é fundamental saber como evitar a dengue e proteger sua saúde.O Ministério da Saúde divulgou, pelo boletim epidemiológico, dados comparativos entre 2019 e 2020 apontando um aumento de 129% no número de casos e 226% de mortes a mais neste ano. Esses números reforçam a necessidade de mobilização de todos em prol da prevenção. 

Para se ter uma ideia, só nas primeiras 14 semanas de 2020, foram registrados 525.381 casos prováveis de dengue e 181 mortes provocadas pela doença no país.

Para saber como evitar a dengue, é preciso conhecer a doença

A dengue é uma doença viral transmitida por um mosquito conhecido como Aedes aegypti. Ele possui um tamanho pequeno, corpo marrom, com uma faixa curva branca em cada um dos lados do tórax, e suas patas apresentam listras brancas.

Vive entre 35 e 45 dias e todas as suas atividades como reprodução, postura de ovos e alimentação acontecem durante o dia, principalmente entre o início da manhã e o fim de tarde.

Vale alertar que, até o momento, foram registrados quatro tipos de dengue: DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4. Isso significa que uma mesma pessoa pode contrair a doença até quatro vezes. Mas, segundo o Ministério da Saúde, “a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele”.

Isso significa que, se você já for infectado por um tipo de dengue, não corre o risco de ser contaminado pelo mesmo vírus novamente. E vale lembrar que, de acordo com informações médicas, as chances de se ter complicações em decorrência da doença, aumentam nos casos de reinfecção.

A transmissão da dengue é feita pelo mosquito

A dengue possui um processo de transmissão por meio da picada do mosquito Aedes aegypti, mais especificamente pela fêmea, que precisa de sangue humano para a maturação dos ovos.

o há riscos de transmissão por contato direto entre as pessoas, nem de fontes de água ou alimento.

Uma das causas responsáveis pelo alto número de transmissões é o fato de o Aedes aegypti ser um mosquito doméstico, vivendo muito perto das pessoas.

Como prevenir a dengue

Cada um de nós tem a responsabilidade de atuar ativamente na prevenção da doença. E existem algumas ações que devem ser incorporadas na rotina de todos. Veja como evitar a dengue.

1. Eliminar os focos de água parada

ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estima que 15 minutos são o suficiente para fazer uma varredura eficiente nos ambientes da casa para eliminar qualquer foco de água parada — ambiente ideal e mais comum de desenvolvimento dos mosquitos. A seguir, confira algumas medidas que podem ser realizadas a qualquer momento.

Dentro de casas e apartamentos:

  • Tampe os tonéis e caixas d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

Em áreas externas:

  • Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;
  • Limpe ralos e canaletas externas;
  • Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;
  • Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água;
  • Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa.

2. Evite ser picado pelo mosquito

Essa recomendação pode até soar de forma estranha, mas existem, sim, maneiras de você evitar que o mosquito se aproxime. Confira algumas dicas de como fazer isso:

  • Coloque telas nas janelas e, se necessário, os popularmente conhecidos mosquiteiros nas camas e berços;
  • Use sempre um repelente, reforçando a aplicação principalmente nas áreas expostas do corpo, como braço, pernas e rosto;
  • Em caso de epidemia ou surto, opte por utilizar calças e blusas de mangas compridas;
  • Evite locais com grande concentração de mosquitos.

3. Tome a vacina da dengue

Já existe uma vacina para se proteger contra a dengue. Embora ela não seja disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde), pode ser encontrada em clínicas particulares.

Vale alertar que existem algumas contra indicações quanto ao uso da vacina, então, a orientação é sempre se consultar com um médico antes da aplicação.

4. Fique sempre atento

Quando falamos em prevenir a dengue, não nos limitamos à nossa casa. É preciso ficar atento a qualquer lugar que estivermos. Principalmente por se tratar de uma transmissão feita por um mosquito que, no caso, possui mobilidade – pode voar de um lugar para outro.

Por isso, caso identifique locais com características de um potencial foco de dengue, entre em contato com as autoridades competentes para que as medidas necessárias sejam tomadas.

Exemplos de locais para estar de olho: terreno baldio com lixo acumulado e objetos com água parada, e os famosos ferros-velhos.

Para esses casos a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disponibiliza o telefone 0800 642 9782 para contato. Ou você pode, ainda, ligar para prefeitura da sua cidade.

Sintomas mais comuns da dengue

A dengue pode ser uma doença assintomática (não apresentar sintomas), manifestar-se de forma leve ou mais grave, sendo que os sintomas mais comuns são:

  • Febre alta (39ºC a 40ºC);
  • Dor de cabeça;
  • Dores no corpo e articulações;
  • Dor atrás dos olhos;
  • Falta de apetite e perda de paladar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Mal estar;
  • Manchas vermelhas no corpo.

Como é feito o tratamento da dengue

Não existe um tratamento específico para dengue. O que existem são medicamentos que diminuem os sintomas que a doença causa, sempre prescritos por um médico.

Porém, existe uma orientação de não utilizar medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (Aspirina, Melhoral, AAS) e anti-inflamatórios, pois podem aumentar o risco de hemorragias.

FONTE: https://allcare.com.br/blog/como-evitar-a-dengue-4-dicas-para-prevencao/