Monthly Archives: janeiro 2020 (Page 2)

Como conviver bem com vizinhos em condomínio fechado

Se você mora em condomínio fechado, certamente, um de seus maiores problemas é a convivência com seus vizinhos. Essa briga entre vizinhos em condomínio fechado acontece desde que o mundo é mundo, pois sabemos o quão difícil é viver em sociedade, devido às divergências de opiniões.

Mas, aqui neste artigo eu vou te dar muitas dicas importantes para que você comece a conviver em harmonia com os seus vizinhos.

Como lidar com conflitos que envolvem hábitos, espaços comuns, limpeza, festas, barulho, animais de estimação, entre outros fatores? Continua aqui comigo que você vai aprender a solucionar esses problemas da melhor maneira possível.

Dialogue sempre

Antes de tomar qualquer medida contra um vizinho inconveniente, busque dialogar com ele, pois a conversa, muitas vezes, apazigua embates que poderiam acontecer posteriormente.

Mas também não adianta resolver de cabeça quente. Espere a situação passar, se acalme, pense no que vai ser dito e, só então, diga.

Se for necessário, convide para o bate-papo o síndico do condomínio, assim você pode sair da conversa com uma garantia de que o que te incomodava não incomodará mais e, caso volte a incomodar, saberá a providência a ser tomada.

Deste modo todos saem ganhando e os conflitos são resolvidos de maneira civilizada.

Seja empático

Colocar-se no lugar do outro é um ponto muito importante para embates serem resolvidos. Portanto, procure sempre compreender o que leva o seu vizinho a tomar certas atitudes.

Participe das assembleias

Seja participativo nas reuniões que acontecem no seu condomínio, elas ajudam a amenizar problemas, pois as decisões envolvem a todos.

Aproveite-as para sugerir mudanças, melhorias e conhecer os demais moradores. Se você for o síndico do prédio, uma ideia bacana é fazer ações que melhorem o clima de convivência entre os vizinhos em condomínio fechado, como um coffee break, por exemplo, assim os vizinhos se aproximarão ao término da reunião, e se conhecerão mais.

Saiba lidar com as crianças

Uma das maiores brigas entre vizinhos em condomínio fechado é referente às crianças, por isso, ensine para elas as regras do condomínio, pois é importante que elas aprendam a viver em sociedade desde pequenas.

Uma dica que eu dou é que você limite o horário de brincadeiras dentro do seu apartamento, o ideal é que as crianças possam brincar, no máximo, até 22h, para evitar conflitos por conta do barulho. Você também pode aderir a carpetes e tapetes emborrachados nos locais onde elas mais brincam, geralmente no quarto, para controlar os ruídos.

Incentive-as a fazer amizade e aproveitarem a segurança de um condomínio fechado para brincarem nos espaços comuns durante o dia.

Seja exemplo

Este é outro ponto fundamental para se ter uma convivência tranquila entre vizinhos em condomínio fechado. Portanto, siga os passos abaixo:

  • Procure manter o silêncio;

  • Respeite a limpeza e as áreas comuns;

  • Descarte o seu lixo e resíduos da maneira mais adequada;

  • Seja educado e ofereça ajuda sempre que alguém precisar;

  • Respeite os limites das faixas ao estacionar o seu carro, assim como a velocidade de 10 km/h na garagem;

  • Seja cordial nos elevadores;

  • Nunca se esqueça que as regras do condomínio devem ser seguidas por todos.

Viver em sociedade nunca foi fácil, mas com essas regras a convivência entre você e seus vizinhos será muito mais tranquila e amigável.

FONTE: https://imovelmasa.com.br/como-conviver-bem-com-vizinhos-em-condominio-fechado/

Caminhar é ótima arma para combater o sedentarismo

Desculpas para tentar justificar o sedentarismo não faltam: pouco dinheiro, tempo reduzido, lesões antigas, entre outras. Apesar de todas essas alegações, a verdade é que o interessado em ter uma melhor qualidade de vida precisa apenas de um pouco de força de vontade. Não quer levantar pesos ou correr longas distâncias, por exemplo? Sem problema! Basta incluir a caminha em sua rotina diária para usufruir dos benefícios desta atividade simples e de custo bem reduzido, mas que colabora e muito com corpo e mente.

Além de ajudar na boa forma, a caminhada faz muito bem para a saúde, prevenindo problemas do coração, por exemplo. Ela é indicada para todas as idades. Entretanto, é sempre bom consultar um médico para identificar possíveis restrições.

Pessoas que caminham pelo menos três vezes por semana já começam a conquistar resultados satisfatórios, com melhora no condicionamento físico, ajudando ainda no relaxamento e combate ao estresse. Quer perder alguns quilinhos? Então, basta aliar a caminhada com uma dieta balanceada que os resultados vão aparecer.

Benefícios

Esta prática esportiva oferece diversos benefícios para a saúde. Durante a caminhada, por exemplo, o fluxo sanguíneo aumenta, dilatando os vasos e, consequentemente, diminuindo a pressão arterial. Com isso, o coração agradece.

Além disso, caminhar aumenta a capacidade cardiorrespiratória, já que amplia a captação e uso do oxigênio, contribuindo também na eliminação de impurezas.

Quer prevenir a osteoporose? Caminhar ajuda ainda na absorção de cálcio e deixa os ossos mais resistentes. A atividade melhora ainda o equilíbrio e a coordenação motora.

Ao caminhar, o individuo gasta mais calorias do que o corpo está acostumado. Com a ajuda da uma alimentação balanceada, isso significa a queima de gordura e o combate à obesidade.

FONTE: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/caminhar-e-otima-arma-para-combater-o-sedentarismo,f96bdf1aecd4a1682791c2382c840bef7xzhw9m7.html

Plantas em vasos: dicas para acertar no plantio

Para colocar um pouco de cor no seu jardim – ou em algum cantinho especial da sua casa – , nada como um belo vaso de flores. Você pode comprar da sua espécie favorita e transplantar para os vasos de sua preferência. O processo é simples. Confira:

Você vai precisar de:
• pedra brita
• vasos
• folhas de revista (ou manta de drenagem)
• substrato para plantas
• espécies da sua preferência

Como fazer:

Coloque uma camada de pedra brita no fundo do vaso. Essa camada de drenagem ajuda a manter a terra úmida, mas não encharcada. Por cima das britas, coloque folhas de revista ou uma manta de drenagem. A função delas é impedir que a terra saia pelos buracos no fundo do vaso. Acrescente o substrato para plantas e, então, faça o plantio das espécies que você preferir.

Para finalizar, uma dica é bater o vaso no chão – com delicadeza – para que a terra se assente corretamente. Molhe bastante as plantinhas após esse processo.

Vasos para plantas de área externa

Plantas expostas em ambientes externos são aquelas que sobrevivem à luz solar, ar, sujeira, chuva, vento e calor, por isso, aconselhamos que você use vasos de material de qualidade, como cerâmica, madeira de qualidade, cimento ou fibra de vidro. Evite plástico, metal e madeira sem qualidade – eles não suportam as mudanças climáticas e podem acabar danificando a planta.

Vasos para plantas de área interna

Você pode escolher com base na decoração da sua casa. Observe quais são as necessidades da planta para, assim, escolher o tamanho e material corretos. Sempre leve em consideração o ambiente correto da planta, isso faz toda a diferença. É importante que o vaso tenha furos no fundo para proporcionar a drenagem de água.

Agora que você já sabe como escolher, cuide da sua planta e não se esqueça de sempre preparar a terra na hora do plantio com cuidado, o material orgânico pode ajudar bastante nessa hora.

FONTE: https://blog.stihl.com.br/jardinagem/2018/07/plantas-em-vasos-dicas-para-acertar-no-plantio/

Regar Plantas: Aprenda como, quando e quantas vezes são necessárias

Regar Plantas: Aprenda como, quando e quantas vezes são necessárias

Quem gosta de regar plantas? Muitas vezes os cuidados que devemos ter com as plantas, além do carinho, é claro, é a frequência dos cuidados, dessa forma, a atividade começa a ser simplificada e o resultado aparece bem rápido.

Dessa forma, se você quiser ter plantas e flores lindas e saudáveis no seu jardim ou vasos espalhados por toda a casa é necessário ter cuidados, você pode seguir alguns passos:

Melhor horário para aguar as plantas:

O início da manhã e o final da tarde são os melhores horários. Evite a nas horas mais quentes do dia, pois a água acaba evaporando sem chegar em quantidade suficiente às raízes das plantas e flores.

No inverno, uma outra dica é não regar no período noturno, pois, neste período, as folhas demoram a secar e existe um grande probabilidade de gerar fungos e doenças.

Quantas vezes aguar?

É sempre importante avaliar as condições do dia, tendo em vista que o excesso ou a falta de água podem prejudicar a saúde das plantas.

Leve em consideração que algumas plantas demandam menos água, para saber isso, verifique quais as características das plantas: geralmente as que tem folhas mais suculentas não requerem água todos os dias (um exemplo disso seria o Kalanchoe). As plantas de folhas largas e finas, regue sempre!

  • Nos dias mais frios a água evapora menos então a planta precisa de menos água.
  • Nos dias mais quentes a água evapora mais rápido, então é necessário aumentar a frequência.

Para identificar se é necessário mais ou menos água, mexa a terra com o dedo ou com um palito e verifique se ela está seca ou úmida. Se estiver encharcada ou muito molhada, deixe para regar em outro momento. Ao toque, o solo deve estar sempre úmido!

Qual a quantidade de água?

Cada planta exige quantidades específicas, mas uma regra que não costuma falhar é evitar encharcar a terra (sempre existem exceções). O excesso de água “afoga” as raízes, que carecem de ar e aumenta o surgimento de doenças e de fungos.

Procure aguar bem devagar e faça pequenas pausas à medida que perceber que a água está demorando a penetrar na terra ou quando ela estiver escorrendo no fundo do vaso.

Molhar as folhas:

É claro que dependendo do tipo de flor ou planta é possível molhar as folhas, mas é importante entender que em espécies que apresentam folhas sensíveis, como as violetas, essa prática pode ser prejudicial.

Resumindo: Não é necessário molhar as folhas, mas às vezes é inevitável. Dessa forma, quando for possível, regar plantas sempre na base ou nos pratinhos (sempre com areia), quando a folha conserva-se seca a probabilidade de contrair alguma doença ou fungo diminui.

FONTE: https://www.fazverde.com.br/regar-plantas/