Tudo sobre suculentas: dicas incríveis para ter a sua plantinha

Tudo sobre suculentas: dicas incríveis para ter a sua plantinha

Todo mundo sabe que ter algumas plantinhas tornam o nosso lar um lugar bem mais agradável. Mas afinal, qual a espécie ideal para quem não possui muito tempo ou espaço para plantas mas, mesmo assim, quer um vasinho para embelezar a casa? A partir de agora você vai saber tudo sobre suculentas, uma excelente escolha para a sua residência ou mesa de trabalho!

Suculentas: lindas, práticas e em alta. Dr. Planta ensina tudo sobre elas!

As suculentas têm ganhado muitos fãs nos últimos tempos. Além de super bonitas, elas são diferentes e muito práticas, afinal necessitam de cuidados mais simples e se adaptam ao ambiente em que estiverem. Suculentas pendentes e em vasos pequenos também são perfeitas para decoração, tanto que a plantinha tem figurado entre as escolhas favoritas para enfeites em eventos e lembrancinhas de casamentos.

Ótimas opções para quem quer ter uma plantinha em casa, as suculentas viraram tendência pois são fáceis de cultivar e não necessitam de muito espaço. Espécies como Echeveria Blue Bird, Sempervivum, Sedum Adolphii e Pachyveria vivem muito bem dentro de casa, mas o ideal é que fiquem próximas à janela para receberem a luz do sol.

Outra informação super legal: é possível encontrar plantas suculentas com flores, principalmente na primavera.

Suculentas, cactos ou as duas coisas?

As suculentas são, na verdade, um grupo de plantas formado por duas famílias principais, as crassuláceas e as cactáceas. Como o próprio nome já indica, os cactos fazem parte da categoria de suculentas.

Mas é importante ressaltar que nem toda suculenta é um cacto, segundo explicação de Marcio Alexandre, o Dr. Planta, que entende tudo sobre cactos e suculentas. Para entender melhor o conceito, é fundamental saber que existem cerca de 22.000 espécies de suculentas, sendo 2.000 tipos diferentes de cactos.

A grande diferença entre as duas espécies está na folhagem. Ao contrário de outras suculentas, cactos não possuem folhas. Eles são constituídos por uma estrutura fechada que os protege do sol, além disso, conseguem reter o máximo de água possível graças a uma pele bastante espessa.

Os espinhos são comuns em grande parte dos tipos de cacto. Alguns exemplares possuem pêlos fininhos no lugar. Estas coberturas servem de proteção para a planta contra animais, além de proporcionar sombra e impedir a perda de líquidos através da circulação do ar pela epiderme.

Dicas e cuidados com as suculentas

Agora que você já conhece melhor a planta, chegou a hora de conferir as recomendações de como cuidar de suculentas. Mesmo sendo muito fáceis de manter, as plantinhas vão necessitar de algumas precauções básicas.

As dicas são essenciais para que as plantas cresçam de forma saudável e mantenham as características originais da espécie. Tipos de suculentas coloridas, por exemplo, precisam de técnicas simples que podem deixá-las mais bonitas e decorativas.

Primeiros passos para ter uma suculenta saudável

Água

Procure regar de forma dosada a cada 10 ou 15 dias. No caso das miniaturas, utilize um conta-gotas. Lembre-se de que são plantinhas que não precisam de tanta água, então se estiver na dúvida, coloque sempre a menor quantidade possível.

Caso perceba que as folhas estão amarelando, talvez seja sinal de que você tenha regado demais, assim como em situações onde a umidade do solo está chegando além da superfície.

Exposição ao sol

É importante frisar que as suculentas adoram claridade e luz solar direta pela manhã. Quanto mais sol a planta tomar, mas verdes e bonitas ficarão as folhas. Algumas espécies chegam a mudar de cor de acordo com o tempo de exposição.

Se a sua plantinha fica dentro de casa, procure deixá-la no sol durante a manhã, ou próxima a outras plantas. Suculentas que permanecem apenas em ambientes internos, sem nenhum contato com a luz do sol, acabam não sobrevivendo.

Cuidados com o solo

Recomenda-se utilizar substratos, pois são mais completos do que a terra com adubo. Por terem raízes curtas, as suculentas gostam de ter outras espécies por perto, mas é importante deixar espaço entre as plantas.

Por se acomodarem em qualquer espaço, é possível utilizar desde os vasos comuns até improvisar com cuias e xícaras. No entanto, transfira a suculenta para um recipiente maior, para que ela cresça e se desenvolva mais confortavelmente.

Aprenda a fazer uma muda da sua suculenta

Se você seguiu as recomendações e a sua plantinha está se desenvolvendo mais saudável do que nunca, talvez possa criar suas próprias mudinhas. Confira alguns passos para facilitar a plantação.

Primeiro, retire algumas folhas da suculenta e verifique se estão em bom estado, elas não podem estar amareladas, moles ou com aspecto opaco. Em seguida, coloque no recipiente escolhido uma mistura com 1/3 de substrato, 1/3 de areia e 1/3 de pedrinhas. As folhas não devem ser enterradas, apenas colocadas sobre o substrato.

Aguarde para começar a regar apenas depois de uma semana, assim as folhas não correm o risco de apodrecer. Durante as primeiras regadas, use um conta-gotas cuidadosamente, jogando água apenas na terra, sem encostar nas folhas. Após algum tempo, verá que a sua mudinha vai se tornar uma belíssima suculenta.

Share this post