Author: Redação (Page 2)

Como Ensinar o Cão a Fazer Xixi nos Passeios

A rotina de idas ao “banheiro” dos animais de estimação costuma estar atrelada ao dia a dia do seu tutor.

Quando você possui horários de trabalho mais flexíveis ou mesmo trabalha em casa é possível sair com mais frequência para os passeios com o seu melhor amigo, o que é essencial para o bem estar do pet.

Ao menos uma vez por dia todos os cães devem passear na rua, a não ser as raças pequenas e próprias para apartamento, sendo que mesmo elas precisam passear na rua com alguma frequência.

Já para os cães de porte grande os passeios são praticamente obrigatórios, já que essas raças costumam ter muita energia acumulada e as saídas são formas de extravasá-la.

Para muitos cachorros, entretanto, os passeios não significam apenas divertimento, mas também a hora de ir ao “banheiro”.

Alguns deles se acostumam desde filhotes e fazer as suas necessidades na rua, o que é possível quando alguém pode levá-los para passear ao menos quatro vezes por dia.

Mesmo nesses casos é indicado que os animis tenham um local dentro de casa ou no pátio para fazer as suas necessidades, mesmo que esporadicamente, quando por um motivo ou outro ninguém puder passear com a mesma frequência.

Por outro lado, há quem deseja saber como ensinar o cão a fazer xixi nos passeios.

Dicas para ensinar o cão a fazer xixi nos passeios

Qualquer ensinamento que é dado ao pet desde filhote é muito mais fácil de ser absorvido em comparação ao que se quer em ensinar aos cães adultos.

Dessa forma, como ensinar o cão a fazer xixi nos passeios é mais simples se ele for pequeno, mas isso não significa que mesmo depois de adulto ele não possa aprender.

Mas independente da situação que você se encontra o mais importante é ter paciência, pois é com tempo e carinho que você pode adestrar o seu melhor amigo para que ele aprenda tudo o que é preciso.

Ao contrário de pessoas que desejam ensinar o seu melhor amigo a como e onde fazer coco e xixi dentro de casa, há quem precise ensinar ao contrário.

Embora haja recomendações de que quando possível o melhor é que o animal de estimação faça as suas necessidades em casa, existem situações que podem exigir que o animal as faça na rua ou que ao menos saiba usar tanto o “banheiro” em casa quanto nos passeios.

De qualquer forma, é essencial que os tutores recolham os cocos de seus pets, já que a rua não é banheiro público.

O xixi causa menos trabalho, pois não é preciso recolher, mesmo assim, o mais apropriado é que o animal de estimação o faça junto a árvores, onde a terra ao redor dela absorve melhor o líquido.

Assim, é apropriado evita o xixi em locais onde possa incomodar o olfato das pessoas, como em pneus de carros, junto à parede de prédios e casas ou na calçada.

Mais dicas para adestrar o seu cão

Os melhores momentos do dia para estimular o seu melhor amigo a fazer xixi e coco na rua é logo cedo, pois além de acordarem cedo os cachorros também costumam fazer as suas necessidades nessa hora, depois de uma boa noite de sono.

Mas também é possível levar o cão para os passeios com o intuito de ir ao “banheiro” também após as refeições ou de beber mais água.

Antes de dormir é outro horário propício. Aliás, dar água para o seu melhor amigo durante o passeio é uma forma de estimular a sua vontade de fazer xixi, inclusive, nas primeiras tentativas.

A verdade é que pode ser muito fácil ou nem tanto ensinar o pet a urinar na rua, o que depende dos costumes do animal e mesmo da sua raça.

Existem cães que fazem o tipo tímido e apenas depois de algumas vezes que já passaram pela mesma rua e que já estão mais acostumados e conseguem fazer xixi em uma árvore.

Por isso, o ideal é que o passeio com o seu melhor amigo sempre siga sempre o mesmo trajeto, assim, ele se ambienta melhor ao caminho.

Embora o ideal seja que desde filhote o cão saia para a rua fazer as suas necessidades esse treinamento deve iniciar apenas depois que ele já tenha tomado todas as vacinas e o veterinário liberar os passeios.

Cães filhotes, ainda mais sem as vacinas necessárias, estão mais suscetíveis a ter doenças por causa de infecções, por isso, nos primeiros meses de vida é importante protegê-lo.

Até o pet começar a urinar na rua é possível ainda que você tenha que fazer vários passeios por dia, até que ele se acostume com a ideia.

Cuidados com o xixi nos passeios

Você pode perceber em que momento do dia ele costuma fazer xixi em casa e próximo a esse horário levá-lo para os passeios.

Outro cuidado é o de não deixar comida durante todo o dia disponível ao cachorro.

Além de ele comer mais do que deveria e até passar mal isso não vai ajudar a regular o seu intestino e, por consequência, nem os passeios.

Existem pessoas que usam um produto denominado adestrador sanitário para cães, sendo que uma das marcas é Pipi Dog.

A ideia é borrifar um pouco do produto em árvores ou postes e deixar o animal cheirar, o que vai estimular o animal a fazer xixi.

Quem conhece o produto afirma que funciona mais com filhotes.

Ele deve ser usado todos os dias até que o seu cão comece a fazer xixi e coco no lugar certo, sendo que após ele se acostumar não é mais preciso aplicar.

O produto pode ser usado também em locais específicos dentro de casa quando você quiser ensinar o animal o local certo do seu “banheiro”. No entanto, o efeito não é imediato e pode levar alguns minutos.

Já sempre que o animal fizer as suas necessidades no lugar certo é preciso que o seu tutor mostre satisfação, parabenize o animal e lhe dê um agrado, como um petisco, para mostrar que ele fez a coisa certa.

Por outro lado, especialistas afirmam que jamais você deve xingar ou brigar com o seu cachorro quando ele estiver aprendendo a ir ao banheiro.

Tratá-lo mal pode colocar tudo a perder o que ele aprendeu até o momento.

FONTE: https://cachorrode29anos.com/blog/como-ensinar-o-cao-a-fazer-xixi-nos-passeios/

Descubra como cuidar do seu Jardim de uma forma fácil para sempre mantê-lo bonito. Entenda Antes!

Para você ter um jardim incrível com folhas e flores cheias de vida parece algo possível apenas nessas revistas que falam sobre casa e jardim? Pois saiba que é totalmente alcançável ter um jardim bonito e saudável, desde que você Entenda Antes sobre os cuidados necessários e realize a manutenção das plantas.

A maioria das plantas precisa de sol, água e nutrientes para crescerem saudáveis. Além disso, a prevenção de pragas e doenças deve fazer parte da rotina de cuidados de um jardim.

Se você não sabe como cuidar de um jardim, pode ficar tranquilo. Neste artigo, você vai descobrir como manter seu jardim como um profissional. Ah…e não se preocupe pois não vai ser necessário dedicar horas e horas do seu dia para isso. Reservar um momento semanalmente para cuidar do seu jardim já é suficiente!

Tenha as ferramentas básicas

Antes de começar, é preciso ter algumas ferramentas básicas de jardinagem. Quanto maior for o seu jardim, mais ferramentas vai precisar. Mas, basicamente, quem quer cultivar algo em vasos ou no quintal precisará de: luvas de jardinagem, regador, pá, garfo, faca afiada e pronto, é só colocar a mão na massa (ou melhor, na terra).

Regue regularmente

Regue o jardim regularmente para fornecer a quantidade de água necessária para cada espécie de planta, mas tenha cuidado para não pecar pelo excesso. Geralmente, fazer a rega de 1 a 2 vezes por semana já é o suficiente.

Se o jardim fica distante, você pode apostar em um sistema de irrigação para regular a quantidade de umidade no solo. Outra dica importante é regar as plantas à noite ou no início da manhã, nunca em sol forte. Assim, você garante que a água evapore naturalmente.

Retire ervas daninhas

Outra dica essencial de como cuidar do jardim é retirar as ervas daninhas. Elas acabam competindo com as plantas do jardim por água e nutrientes e podem abrigar pragas e doenças.

Assim que as ervas daninhas aparecerem, aplique produtos específicos para conter os invasores ou arranque pela raiz. Uma dica extra para manter as ervas daninhas bem longe é cobrir o solo com restos de materiais orgânicos, como cascas de árvore ou pedriscos.

Aplique fertilizantes

O solo não fornece todos os nutrientes necessários para que as plantas cresçam fortes e saudáveis. Por isso, é preciso utilizar fertilizantes para suprir os nutrientes às plantas quando elas precisarem.

Para fazer a adubação é preciso seguir as recomendações do rótulo. Tanto os fertilizantes orgânicos quanto os sintéticos não podem ser aplicados em excesso pois queimam as plantas ou estimulam o crescimento das folhas, e não dos frutos.

Faça podas frequentes

As podas são importantes para que as plantas continuem crescendo saudáveis. Removendo as flores velhas, o jardim fica mais bonito e a planta floresce mais. Colhendo os frutos maduros e retirando os galhos em excesso, as árvores dão frutos mais saborosos.

Por isso, verifique a frequência ideal para a poda das suas plantas e inclua essa atividade em sua rotina de cuidados com o jardim.

Cuide do gramado

Além de transmitir uma impressão de desleixo, a grama alta prejudica o crescimento das outras plantas. Por isso, é recomendável aparar a grama regularmente para que ela meça entre 5 e 9 centímetros de altura.

Verifique as plantas regularmente

Ao cuidar de um jardim, você precisa verificar as plantas pelo menos uma vez por semana para detectar sinais de doenças ou problemas de pragas. Se perceber algum sinal de que a planta não está saudável, use o inseticida apropriado e retire as plantas infectadas para evitar a propagação da doença para outras plantas.

Não aglomere plantas

As plantas que estão muito juntas têm seu crescimento prejudicado por causa da competição por água, nutrientes e luz. Além disso, as doenças se propagam com mais facilidade por causa da proximidade entre elas. O ideal é aparar os caules danificados e tirar algumas mudas para reorganizar as plantas, melhorando o fluxo de ar e nutrientes entre elas.

Esperamos que essas dicas simples de manutenção e cuidados com o jardim sejam úteis para manter suas plantas sempre saudáveis!

FONTE: https://entendaantes.com.br/descubra-como-cuidar-do-seu-jardim-de-uma-forma-facil-para-sempre-mante-lo-bonito-entenda-antes/

Conheça 7 apps para ter uma vida mais saudável

1 – Target Weight

Target Weight é um aplicativo gratuito para iPhone que serve para acompanhamento do seu peso. O design do app é muito bonito e fácil de usar, com todas informações facilmente acessíveis. O usuário coloca seus dados, como altura, peso atual e até uma foto e depois coloca seu peso ideal. Baseado nisso, o app oferece a possibilidade de uma perda “saudável” (0,25kg por semana), “típica” (0,5kg por semana) ou agressiva (1kg por semana). Assim, ele calcula a data em que você deve alcançar esse peso. Você também pode colocar uma data específica.

O usuário pode escolher seu “target weight” ou peso meta usando um gráfico simples e legal de índice de massa corporal. Basta carregar o target para a faixa saudável e escolher o peso nessa área. O app avisa quantos quilos se precisa perder para chegar no ponto específico. Outra coisa legal é o gráfico de perda de peso, que oferece estatísticas como média de quilos perdidos por semana, pesos máximos e mínimos, quantos quilos faltam para se chegar à meta e, se você seguir a média de perda atual, quando chegara a esta meta.

O app conecta com gadgets como a balança Withings, oferece a possibilidade de exportar seus dados, editar o histórico ou deletar todos os dados. Para aqueles com maior apreço à privacidade, o aplicativo pode pedir uma senha antes de abrir. Por enquanto, ele existe só em inglês.


2 – Libra

Libra é um aplicativo gratuito para Android que serve para monitorar seu peso. O app tem um visual bastante profissional, mas poderia ser mais limpo: há informações demais em uma mesma tela. Ainda assim, ele aceita entrada de seus dados, calcula seu IMC e avisa qual a sua taxa ideal de IMC – a partir daí calcula seu peso ideal.

Com o peso ideal, é possível fazer uma estimativa de quanto tempo levará para alcançá-lo. Daí, o app te mostra quantas calorias podem ser consumidas diariamente. A lista de database é bastante completa e dá para ver quantos quilos você perdeu e qual a tendência a cada dia. Há uma página com o plano da dieta que mostra a data de início, com o peso inicial, quantos quilos por semana se pretende perder, quantas calorias a menos por dia para alcançar isso e o resultado final planejado.

Libra sincroniza com a balança Withings e compartilha o gráfico de acompanhamento de peso por email, mms, Facebook, Twitter e outras redes. Há também a possibilidade de importanção ou exportação para Excel. O app oferece um Widget bem bonito, também.


3 – Habit Forge

Habit Forge é um site que parte do pressuposto de que, uma vez completados 21 dias de um certo hábito, ele se torna permanente. Ou seja, se você ficar 21 dias seguidos fazendo exercícios ou sem comer chocolate, por exemplo, essa prática vai se tornar um costume na sua vida.

O site, então, deixa você escolher um hábito que quer deixar de ter (ou que quer passar a praticar), a versão paga deixa o usuário escolher mais de um hábito. A partir dessa escolha, você passa a receber emails diários te perguntando se no dia anterior você cumpriu sua meta. É uma maneira simples de praticamente intimar o usuário a seguir aquilo que ele mesmo propôs.

Uma ferramenta interessante é a possibilidade de se “autopunir” caso a meta (ou uma parcela dela) não seja alcançada. O site permite que o usuário escolha de antemão uma punição financeira. É possível apostar com um amigo (que receberá um email confirmando a aposta), doar dinheiro para uma caridade (desde Cruz Vermelha até partidos políticos norteamericanos) ou doar dinheiro aleatoriamente para algum membro apoiador (que usa a versão paga) do site.

O pagamento não é cobrado pelo site, ele pode ser feito através de cheques ou pelo PayPal. De acordo com o Habit Forge, eles não conferem se o usuário cumpriu sua promessa, fica tudo no “sistema de honra”. E funciona. Poucas pessoas têm coragem de ficar devendo para a Associação do Câncer, por exemplo.

Dá para acompanhar seu progresso diretamente no site e compartilhar um link com amigos para que eles vejam, também. Por enquanto, o Habit Forge está só em inglês.


4 – RunKeeper

RunKeeper é um aplicativo que rastreia as suas atividades para facilitar o acompanhamento das atividades físicas. Usando o GPS do seu smartphone, ele automaticamente registra suas corridas. É possível logar uma série de outras atividades manualmente, também.

Com uma interface fácil de usar, ele acompanha todos os detalhes do seu exercício e, uma vez que a atividade esteja completada, sincroniza automaticamente com o site. O runkeeper.com cria uma rede social de esportistas onde o usuário pode encontrar outras pessoas que treinam e receber incentivo de amigos. É possível, também, compartilhar seu progresso através de Twitter e Facebook.

O app tem integração com o player nativo de músicas – assim é possível ouvir músicas enquanto ele rastreia sua corrida. Há opção de receber incentivos (em inglês) durante a corrida. O aplicativo também sincroniza com monitores de batimento cardíaco.

No site, o usuário pode acompanhar boletins de sua performance, com tendências, progresso e análises detalhadas; além de acompanhamento de peso e gordura corporal. Pelo site, fica fácil criar rotas pré definidas e montar times de amigos que acompanham seu desempenho e contra quem você pode competir em corridas e progresso. Os times podem ser montados com usuários desconhecidos do site ou a partir de pessoas que você conhece, como contatos do Facebook e Google. Ao colocar sua localização, surge a possibilidade de adicionar pessoas que estejam próximas.

O uso do site é gratuito, mas ele oferece aulas de fitness. Para quem está treinando para uma corrida ou uma competição – ou até mesmo para quem está começando a praticar atividades físicas, essas aulas são bastante interessantes. Entretanto, elas são pagas. O site e os aplicativos – assim como as notificações – são todos em inglês.


5 – Lose It!

Lose It! é um aplicativo e site para acompanhamento das calorias e de peso. O usuário cria um objetivo de perda (ou ganho) de peso e pode escolher um plano de perda de até 2 quilos semanais. Aí o app traça um gasto calórico médio diário para que esse objetivo seja alcançado.

Diariamente, você é estimulado a registrar as comidas que consumiu (Lose It! tem diversas comidas já cadastradas e que podem ser buscadas por restaurante, mas é possível cadastrar mais manualmente) e os exercícios físicos que fez. Dessa maneira, é possível fazer um balanço de quantas calorias foram consumidas no dia e o usuário pode controlar isso para alcançar seu objetivo. Lose It! Dá uma data base para quando, se perder o que foi estipulado, o usuário alcançará seu peso meta – essa data pode mudar conforme a quantidade de peso perdida/ganhada semanalmente. A ideia é logar seu peso pelo menos uma ou duas vezes por semana, para que o site possa fazer esse cálculo.

Lose It! é uma comunidade – uma rede social. E funciona a partir do pressuposto de que alcançar uma meta se torna mais fácil com o apoio de outras pessoas. Conforme vai conquistando coisas – perda de x quilos, fazer exercício com assiduidade etc – o usuário ganha selos, que também servem como forma de estímulo. O app sincroniza com uma série de gadgets como a balança Withings e o rastreador de atividades físicas Fitbit.

Há murais e fórums onde o usuário pode buscar apoio. Além disso, a tab “motivadores” permite que se regule alarmes caso você se esqueça de logar suas refeições. Outros motivadores são a possibilidade de compartilhar sua performance no Twitter e Facebook e um boletim diário com dados específicos do dia anterior. Tudo extremamente customizável.

A aba “goals” mostra um gráfico com a alteração de peso, dá a possibilidade de se colocar o peso do dia e acesso aos detalhes do plano. O app e o site são muito bons, têm interfaces bonitas e fáceis de usar. Entretanto, são todos em inglês e algumas das medidas – como a de peso! – são americanas. Além disso, o app para iPhone não está disponível na App Store brasileira e, apesar de ser gratuito, só poderá ser baixado por quem tem conta na loja norte-americana.


6 – Two Hundred SitUps

Two Hundred Situps é um aplicativo para iPhone e Android que monta um treinamento com base no seu atual nível físico com o objetivo de, ao final de seu uso, você consiga fazer 200 abdnominais consecutivas. O app traz imagens do tipo de abnominal que promove e uma série de dicas sobre como fazer as abdnominais de maneira saudável. O objetivo não é emagrecer, mas sim melhorar sua força, fitness e saúde geral.

O programa dura seis semanas e consiste em exercícios três vezes por semana. Cada sessão dura em média dez minutos e traz cinco sessões com repetições variadas de acordo com a semana que você está e com seu nível físico prévio. Periodicamente, o app te pede para fazer testes – fazer o máximo que conseguir.

Two Hundred Situps oferece gráficos de performance, dicas semanais de saúde e fitness e notificações nos dias e horários que você escolheu fazer os exercícios. O app em si é bem fácil de usar, com uma interface que não é das mais lindas, mas que é bastante clean e intuitiva.


7 – My Fitness Pal

My Fitness Pal é um app para Android, iPhone e um site que ajuda a perder peso e adquirir hábitos mais saudáveis. Ele possui um contador de calorias bastante fácil de usar – com centenas de refeições já no seu banco de dados. Com uma interface bonita, é simples registrar as atividades físicas que você fizer.

O aplicativo e o site oferecem uma aba onde é possível registrar e acompanhar seu progresso; além de logar o seu peso e outras informações de fitness. O mais importante do My Fitness Pal talvez seja sua função de rede social. De acordo com as informações do site, é possível emagrecer até três vezes mais se você tiver amigos nessa rede. Não é tão difícil de imaginar como: seus amigos no My Fitness Pal podem seguir seus updates, comentar a cada atividade sua e te dar aquele incentivo quando for necessário. No site é possível até montar um blog.

O My Fitness Pal possui uma série de outras ferramentas, como receitas de refeições saudáveis, diversas calculadoras (como de índice de massa corporal), selos de perda de peso e até maneiras de calcular seu batimento cardíaco ideal durante exercícios. Os aplicativos sincronizam via nuvem com o site, o que também é muito útil.

5 dicas práticas para manter sua casa sempre organizada

Pequenas tarefas podem facilitar a sua vida e tornar a sua rotina mais eficiente

Dobrar, guardar e manter a ordem diariamente leva apenas alguns minutos, mas pode economizar muito tempo na sua rotina (Foto: Bestbuy/ Reprodução)

Você pode até conseguir colocar sua casa em ordem em apenas algumas horas, mas manter o ambiente livre de qualquer tipo de bagunça é uma tarefa diária. Não é apenas sobre ter uma casa arrumada e limpa, mas sobre criar um espaço para as coisas que você realmente quer. Pequenos atos podem facilitar a sua vida e te ajudar a deixar a casa sempre organizada.

1. Guarde apenas o necessário
Muitas vezes temos mania de guardar muita coisa que não vamos mais usar. Isso inclui roupas, acessórios e uma série de utensílios domésticos. Eliminar o excesso de pertences é um dos primeiros passos para manter a ordem. Livre-se do que está ocupando espaço antes de trazer algo novo.

2. Seja cauteloso na hora fazer compras
Não é porque você se livrou de uma pilha de roupas que já pode começar a comprar novos itens. Isso também vale para o mercado: não queira encher a geladeira se você não dá conta de comer tudo ou não tem espaço para guardar. A dica é fazer listas antes de ir ao supermercado e tenha sempre em mente o que você realmente precisa.

De nada adianta fazer grandes compras mensais se você não vai consumir ou ter espaço para guardar tudo (Foto: Houselogic/ Reprodução)
De nada adianta fazer grandes compras mensais se você não vai consumir ou ter espaço para guardar tudo (Foto: Houselogic/ Reprodução) 

3. Cada coisa em seu lugar
Tudo bem se você tem muita coisa e não consegue abrir mão, afinal, o espaço da sua casa está lá para ser ocupado. O importante é você ter um lugar determinado para tudo. Dessa forma, quando você chegar em casa, não vai precisar sair jogando a chave para um lado, o casaco em cima da mesa e assim por diante. É uma forma de contribuir para a harmonia da casa.

4. Treine sua família
Viver com crianças ou com um parceiro pode dificultar na hora de manter a organização. Para isso, você pode passar uma semana ou apenas alguns dias observando os costumes da sua família, por exemplo, reparando o que eles fazem ao chegar em casa, onde deixam bolsas, casacos e mochilas, quando trazem correspondências, onde as colocam e várias outras manias que repetimos ao chegar em nossos lares. Entender como as coisas funcionam em casa ajuda a estabelecer lugares para tudo e manter o local organizado.

5. Não tenha preguiça de dobrar
Dobrar as roupas de forma padronizada pode parecer algo que só a sua mãe fazia, porém essa prática é essencial para fazer com que seja mais fácil manter a ordem. Não tenha preguiça, em menos de dois minutos você dá conta de tudo – não deixe as roupas acumularem na cadeira da escrivaninha. Quando tudo está organizado é mais fácil de encontrar o que você procura, o que acaba economizando tempo no seu dia a dia. Além disso, se você dobrar suas roupas, você vai ter mais espaço no armário.

FONTE: https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Comida/noticia/2018/09/5-dicas-praticas-para-manter-sua-casa-sempre-organizada.html

5 dicas para cuidar do jardim no verão

Época mais quente do ano é capaz de favorecer os jardins, desde que haja preparo

Se enfrentar o verão brasileiro já é difícil para nós, seres humanos, quem dirá para as flores e demais plantas que temos no jardim, que muitas vezes são sensíveis ao calor, excesso de água e à exposição ao sol frequente.
Nesta época do ano, alguns cuidados são necessários para garantir que as plantas do jardim estejam sempre com a disposição correta de água, tenham as podas frequentes, a terra adequada e a quantidade certa de luz solar para receber ao longo do dia.
O verão é famoso por possuir chuvas intensas e frequentes, além das temperaturas altas. Por isso, o cuidado com todas as plantas do jardim deve ser redobrado, inclusive a grama. Ter ferramentas de jardinagem é o primeiro passo para manter um bom jardim, como cortador de grama, regador e pás. Sendo assim, confira essas cinco dicas de como garantir um jardim bonito e bem-cuidado nos meses mais quentes do ano.
Adubagem 
Uma maneira eficiente de garantir um solo adequado é ter uma boa adubagem da terra. No verão, as chuvas tendem a piorar a quantidade de minerais e nutrientes que estão no solo, o que exige uma boa adubagem. Entre as dicas para uma terra mais saudável estão colocar cascas de frutas e ovos, além de fertilizantes e material orgânico.
Exposição ao sol
Algumas plantas podem sofrer com a ação direta do sol. No verão, a quantidade de luz emitida ao longo do dia costuma ser maior e a frequência dos raios solares também fica mais alta, o que pode acarretar em queimaduras e danos às folhas. Para evitar isso, algumas mudanças são indicadas, como mudança do ambiente da planta ou uso de protetores solares vegetais (sim, eles existem!).
Quantidade de água
Boa parte do verão é ditado por muito sol e muita chuva, o que carece de uma atenção maior. A quantidade de regas que cada planta deve receber depende, portanto, da quantidade de chuva durante aquele período.
Muitas pessoas cometem o erro de continuar a rotina de regagem independente do clima, o que resulta em plantas que morrem afogadas.
Podas 
Tão importante quanto adubar o solo e garantir água às plantas, a poda das árvores durante o verão é um fator importante a ser levado em consideração. Boa parte dos especialistas destaca que as estações quentes propiciam a brotação natural das plantas, sobretudo pela quantidade de água e luz. Sendo assim, podas frequentes podem impedir o crescimento delas.
Escolha das plantas
Antes de sair plantando, é essencial conhecer plantas que tenham fácil adaptabilidade ao ambiente em que serão inseridas para todas as estações do ano. Sendo assim, jardins que recebem uma quantidade grande de luz solar e são mais abertos requerem plantas que precisam de bastante exposição ao sol e regas frequentes. Em caso de jardins mais escuros e fechados, os vegetais devem seguir as condições do ambiente.

10 Dicas Para Tirar O Cheiro De Cachorro De Sofas, Tapetes, Etc

Por mais que amemos nossos pets, não é todo mundo que gosta que o cheiro deles fique impregnado no sofá, e tudo bem com isso.

Abaixo iremos te apresentar diversas dicas de como tirar cheiro de cachorro do sofá, você verá que é tudo bem fácil e rápido, sem estresse.

Dica 1: Há Produtos De Limpeza Específicos Para Isto

Se você acha que este tipo de coisa só acontece com você, sinto lhe informar que você está redondamente enganado.

Esse tipo de problema é tão comum que já existem até mesmo produtos de limpeza específicos para ele.

Em pet shops é possível encontrar produtos para remoção de cheiro de pets.

Geralmente um spray, de fácil aplicação no sofá, mas é importante ler as instruções antes para conferir se seu tipo de estofado pode receber a aplicação daquele produto.

Dica 2: Vinagre Com Bicarbonato

A partir daqui nós damos início às receitas caseiras, do tipo que você mesmo pode fazer a mistura com o que têm em casa, tipo vinagre e bicarbonato.

Para esta receita em específico você irá precisar de:

  • 1 litro de água
  • ¼ de um copo com álcool (solução)
  • 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio
  • ½ copo de vinagre de álcool
  • 1 colher de sopa de amaciante
  • 1 vaporizador

Misture bem os ingredientes na ordem citada acima, coloque-os no vaporizador e borrife a solução nas almofadas e em todo o sofá e pronto. Simples, não?

Dica 3: Sem Vinagre? Só Bicarbonato Então

O Vinagre está em falta? Sem problemas. Só o bicarbonato já dará conta do recado.

Basta que você espalhe o bicarbonato por todo o sofá, estamos falando do pózinho branco, e deixe-o agir durante toda a noite.

Daí no outro dia é só passar o aspirador retirando tudo sobre o sofá e pronto.

Nem precisamos dizer para deixar o cachorro longe do sofá durante todo este processo, não é mesmo?

Dica 4: E Por Falar No Aspirador

Aproveitando que citamos o aspirador de pó acima, o simples hábito de aspirar seu sofá com frequência já ajuda a tirar o cheiro de cachorro dele…

Isso pois você estará aspirando pelos e sujeiras que podem trazer aquele mau cheiro com eles.

Utilizar uma escova que remove os pelos mortos, também ajudará a economizar a quantidade de pelos que eles deixam no sofá, tapetes, carpetes, etc.

Dica 5: Para As Capas De Almofadas

Essa dica aqui só vale para capas de almofadas, e não para o sofá.

É bem simples na verdade.

Consiste apenas em você lavar as capas de almofadas com 1 vidro de vinagre e 2 colheres de detergente. Só de fazer isso você verá que o cheiro vai sumir.

Dica 6: Sabe Aquele Rolinho De Tirar Pêlos? Também Funciona Aqui

O rolinho faz quase que a mesma função do aspirador de pó que citamos acima, retirando os pêlos de seu cachorro que tenham ficado no sofá.

Mas muito cuidado ao utilizar isso, tenha atenção ao tipo de tecido do seu sofá para não acabar o danificando no processo.

Dica 7: Aromatizador De Ambientes

Sabe aqueles aromatizadores de ambiente que costumam ter um cheirinho agradável?

Pois então, eles podem servir perfeitamente bem aqui também.

Claro que eles não irão retirar o cheiro de cachorro do sofá, eles irão mais disfarçar o cheiro, ainda mais se o ambiente contar com uma boa circulação de ar.

Então, se você quiser efetivamente eliminar o cheiro, talvez esta não seja a melhor opção. Mas ela somada à outras dicas, irá funcionar muito bem.

Dica 8: Mantenha O Doguinho Sempre Sequinho

O cheiro de cachorro molhado pode ser realmente forte e incômodo às vezes, e por isso a melhor opção aqui é também a mais óbvia: mantenha seu cachorro sempre seco.

Até mesmo para evitar problemas de pele…

Certo, nem sempre isso é possível, há cães que realmente adoram se molhar sempre que têm oportunidade, mas não há porquê deixá-los subir no sofá estando molhados.

Então, se seu amigão não estiver sequinho, evite que ele suba no sofá.

Dica 9: Que Tal Um Serviço Especializado?

Assim como tudo nesta vida, você sempre terá a opção de pagar para que os outros façam isso para você.

Então, se você simplesmente não quer nem saber como tirar cheiro de cachorro do sofá, saiba que há serviços especializados em que profissionais irão até a sua casa realizar a limpeza para você.

Barato não é, mas ao menos você não precisa esquentar mais a sua cabeça com isso.

Dica 10: Ou Então Simplesmente Vá Pelo Mais Simples, Ensine-O A Não Subir No Sofá

Certo, está é a dica mais simples e mais óbvia de todas, pois para não ter o cheiro de cachorro no sofá, é só não ter um cachorro no sofá.

Ensine seu companheiro a não subir no sofá. Sim, você vai precisar aprender técnicas de adestramento.

Mas claro, nem sempre isso é possível, ou preferível.

Mas sabe de uma dica muito boa que ao mesmo tempo permite que ele sente-se ao seu lado no sofá e não faça com que o cheiro dele fique? Uma manta.

Uma simples manta estendida no sofá sobre onde ele irá ficar, assim quando ele sair você só terá o trabalho de lavar a manta.

Também é uma ótima forma de tirar cheiro de cachorro do sofá (ou pelo menos evitar).

FONTE: https://amoraospets.com/como-tirar-cheiro-de-cachorro-do-sofa/

7 brincadeiras de criança para colocar em prática com os filhos

7 brincadeiras de criança para colocar em prática com os filhos

Seus filhos estão de férias? Essa é uma ótima maneira de colocar em dia a sua convivência com eles, reforçando o importante laço que vocês vão desenvolver ao longo da vida.

Para te ajudar a mantê-los entretidos, separamos algumas brincadeiras de criança simples e super divertidas para você colocar em prática com eles nesse período sem aulas. E não se preocupe, as atividades servem para encaixar na rotina dos pais que também estão de férias, como também daqueles que estão trabalhando em uma parte do dia!

1 – STOP

Brincadeira também conhecida como Adedanha em alguns lugares do país. Para essa atividade, tudo que você precisa é de folhas de papel e canetas.

Cada participante tem uma folha e desenha uma tabela com tópicos definidos por todos (como objeto, animal, cor, nome, fruta, cidade, etc). Após todo mundo montar a tabela, os jogadores colocam as mãos para trás e, logo após alguém falar adedanha, mostram números com os dedos. A quantidade de dedos mostrados na adedanha será utilizado para definir uma letra do alfabeto (se forem três dedos, por exemplo, a letra será C).

A partir desse momento, os participantes terão que preencher cada tema da tabela com uma palavra relacionada e que comece com a letra sorteada. Quem terminar de preencher os temas primeiro grita STOP e os outros participantes devem parar de escrever. Todos contam pontos a partir desse momento.

A contagem de pontos é feita com:

  • 10 pontos para palavra correta;
  • Se aparecerem palavras repetidas, cada participante ganha 5 pontos ao invés de 10;
  • Sem palavra no tema ou palavra errada, o participante não pontua.

Quem fizer mais pontos ao final de várias rodadas é o vencedor.

2 – Batata Quente

Essa versão da brincadeira Batata Quente é mais “moderna”, visto que é possível usar o celular para ajudar na atividade. A Batata Quente tradicional consiste em todos sentarem em uma roda e passar a “batata” (que pode ser qualquer objeto) até alguém determinar que ela deve parar. Quem ficar com a batata é o responsável por contar o tempo na próxima rodada.

Com o celular, a brincadeira fica mais fácil. Basta ativar a câmera com o timer e ir passando o celular de acordo com a contagem regressiva do clique. Quando o tempo se esgota, a foto registra quem ficou com a “batata quente” na mão e vocês ainda terão divertidíssimos registros da brincadeira. Só tome cuidado com o celular, colocando uma capa protetora resistente no mesmo e orientando seus filhos para não jogar o aparelho ao invés de passar de mão em mão.

3 – Complete o desenho

Para estimular a criatividade dos seus filhos, essa é uma das brincadeiras de criança mais interessantes! Basta recortar algumas figuras de revistas e jornais (ou iniciar um desenho em um papel) e passar para que seus filhos finalizem a criação do jeito que quiserem.

Essa é uma atividade lúdica e simples que serve para qualquer faixa etária!

 

4 – Boliche de garrafa pet

Essa é uma ótima atividade para reutilizar o lixo que produzimos no dia a dia e, ao mesmo tempo, entreter as crianças. Pegue 10 garrafas pet velhas, encha com areia ou água e feche de maneira bem firme.

Peça seus filhos para decorar as garrafas, com tintas, papeis ou durex. Depois que tudo estiver pronto e seco, é só usar uma bola (de meia, futebol, vôlei) para jogar boliche com elas!

5 – Massinha caseira

Qual criança resiste a uma brincadeira com massinhas? Essa atividade de criatividade começa ainda na etapa de criação da massa, que é totalmente caseira.

Tudo que você vai precisar para criar a massa é:

Misture tudo e forme uma massa lisa e homogênea. A partir dai, é só brincar!

6 – Mímica

Para brincar de mímica, basta dividir os participantes em dois grupos. Cada rodada será definida por um tema (filmes, animais, objetos) e uma pessoa de cada grupo é responsável por fazer a mímica para seus colegas de time acertar dentro do intervalo de 1 minuto. Quem define a palavra a ser adivinhada é o time adversário.

Quem acerta, pontua e continua jogando até errar. Quando o erro ocorre, a vez de jogar vai para o outro grupo.

7 – Detetive

Essa é uma brincadeira para crianças mais velhas, com cerca de 6 ou 7 anos, visto que desenvolve capacidade de raciocínio e investigação. Em pedaços de papel, em um escreva a letra A (de assassino), no outro a letra D (de detetive) e nos restantes V (de vítima).

Distribua os papeis, peça os participantes para sentar em uma roda. O jogo funciona com as seguintes regras:

  • O assassino deve “matar” os participantes com os olhos, piscando para elas, porém com cuidado para não matar o detetive;
  • As vítimas, uma vez que recebem a piscada do assassino, devem anunciar que morreram, porém sem contar para o grupo quem o matou;
  • O detetive, por sua vez, deve observar a roda de participantes, com o intuito de descobrir o assassino. Se identificar, deve dizer: “você está preso”.
  • Caso o assassino pisque para o detetive ou seja identificado por ele, o detetive ganha o jogo. Se o assassino matar todas as vítimas sem ser identificado, é ele o grande vencedor.

FONTE: https://content.paodeacucar.com/dicas/7-brincadeiras-de-crianca

9 dicas para tomar sol no verão

Você quer aproveitar o verão para relaxar ao sol e bronzear a sua pele? Então, não perca estas dicas para cuidar da sua pele e, de quebra, obter um bronzeado mais eficaz e duradouro.

Uma atividade característica da época de verão é deitar-se ao sol para alcançar a desejada pele bronzeada. No entanto, se não forem tomadas precauções suficientes, essa prática pode ser perigosa. Evidentemente, todos os extremos são prejudiciais. E quando se trata de tomar sol no verão, cautela nunca é demais.

Muitas pessoas aproveitam as altas temperaturas dessa estação para tomar um banho de sol, seja na praia, em uma piscina, em casa ou em qualquer lugar com incidência direta de luz solar.

É, sem dúvida, um momento bastante relaxante. Para muita gente é o programa dos feriados tão esperados. No entanto, é necessário tomar certas precauções para que a exposição ao sol não traga problemas de saúde.

Recomendações para tomar sol no verão

Em seguida, listaremos alguns conselhos que todos devemos conhecer antes de tomar sol no verão. Ao colocá-los em prática, você vai aproveitar ainda mais os seus dias sem deixar que o sol prejudique a sua saúde. Lembre-se do famoso ditado popular “é melhor prevenir do que remediar”.

1. Moderação, sempre

Em primeiro lugar, é preciso começar a tomar sol gradualmente. Isto é, comece aos poucos nas primeiras vezes em que for tomar sol. O ideal é começar com 20 minutos e logo se proteger do sol. No dia seguinte, adicione 15 minutos e volte para algum lugar coberto, e assim sucessivamente.

Nunca exagere no tempo de exposição direta. Além disso, o uso de protetores solares não é apenas obrigatório, mas também contínuo. O produto deve ser reaplicado a cada certo tempo.

2. Use protetor solar sempre

Todo mundo deve usar filtro solar, mesmo as pessoas “resistentes” ao sol, isto é, aquelas que não sofrem queimaduras superficiais. Não se esqueça de verificar a data de validade e não use protetor solar de anos passados. Naturalmente, a sensibilidade da pele de cada indivíduo vai indicar qual fator deve ser utilizado.

Antes de se expor ao sol, não aplique colônias, perfumes, desodorantes ou maquiagem, pois podem causar o aparecimento de manchas na pele.

Em relação à sua aplicação, é prudente lembrar que todo filtro solar deve ser aplicado cerca de meia hora antes da exposição ao sol. Da mesma forma, é preciso passar novamente se entrarmos na água ou a cada duas horas, o que acontecer primeiro.

3. Hidratação constante

Consumir água impedirá que o organismo use todos os seus recursos para manter a pele fresca e regular a temperatura corporal. Portanto, procure refrescar o corpo regularmente e ingerir bebidas que mantenham o corpo hidratado. É importante lembrar que as bebidas alcoólicas não se encaixam nessa classificação.

A alimentação é outro ponto chave a ser considerado se você quiser tomar sol no verão. Depois de passar algumas horas ao sol, procure consumir frutas e verduras com antioxidantes e cereais com alto teor de fibras.

4. Não confie nas nuvens

Você conhece alguém que sofreu com os efeitos dos raios solares em um dia nublado? Provavelmente sim. Isso porque, embora não consigamos ver por causa das nuvens, os raios UV chegam à nossa pele.

Além disso, tenha em mente que a areia, a água e fazer escaladas ou caminhada em montanhas, por exemplo, são fatores que podem aumentar o impacto dos raios solares.

“Depois de passar algumas horas ao sol, procure consumir frutas e legumes com antioxidantes e cereais com alto teor de fibras.”

5. Proteja a cabeça e os olhos

É muito importante que você use óculos de sol. Além de estiloso, você pode evitar o aparecimento de doenças específicas nos olhos. Da mesma forma, não exponha a cabeça à incidência direta de raios solares, sempre tenha um chapéu para amenizar a incidência dos raios.

Outras áreas sensíveis são o pescoço, o rosto, o peito e as orelhas, portanto, se proteja. Depois de um dia na praia, considere também aplicar produtos que reidratam e nutrem o cabelo.

Quanto às roupas, procure sempre vestir roupas leves. Evite as cores escuras, pois elas absorvem o calor. Em vez disso, opte por tecidos leves, como o algodão.

FONTE: https://soumamae.com.br/9-dicas-para-tomar-sol-no-verao/

5 vantagens de morar em condomínio fechado

Veja abaixo cinco motivos ou razões pelas quais vale a pena você investir na compra de uma casa ou mesmo na construção de um condomínio fechado. Privacidade, segurança, comunidade e outros.

Morar em um condomínio fechado já foi sinônimo de status, mas hoje existe outros fatores que levaram muitas pessoas optar por este tipo de residência. Recentemente eu me mudei para um condomínio fechado e entre os motivos que me levaram a tomar essa decisão e que acredito que até de forma inconsciente influência também outras pessoas, estão relacionadas nos itens abaixo.

Privacidade

Privacidade

A privacidade é um fator muito importante e provavelmente um dos motivos que levam as pessoas a optar por condomínio fechado para morar. Nem todas as pessoas gostam de se expor ou ficar recebendo visitas a todo o momento como vendedores ambulantes, entregadores panfletos, entre outros tipos de acessos comuns nas casas do bairro aberturo.

Alguns aspectos ligados a privacidade:

  • Normalmente as casas tem frente aberta, sem muro. Até certo ponto perde-se privacidade, pois sua casa está exposta, mas isto está restrito a moradores e visitantes;
  • Você não tem o problema de vendedores na sua porta a todo o momento tentando vender alguma coisa;
  • Para quem não gosta do incômodo dos testemunhas de Jeová, eis uma solução, afinal isto é algo que também não acontece na parte interna. Pelo menos no condomínio onde moro, o próprio estatuto não permite qualquer tipo de interferência de ideologia política ou religiosa nas áreas públicas ou na porta de casa. Se você quiser fazer um culto em sua casa, tudo bem, mas não na pracinha do condomínio. Se quiser convidar o vereador para jantar, tudo bem, mas não entregar santinhos de candidatos na porta das casas;
  • Entre outros.

 

Segurança

Câmera de segurança

A segurança é outro fator muito forte e apontando como muitos como uma das vantagens de morar em condomínio fechado, embora sabemos muito bem que a segurança não é 100% em lugar nenhum e mesmo em condomínio fechado existem problemas relacionados a segurança, mas sabemos também que todo esforço é feito no sentido de minimizar as ocorrências e oferecer um pouco mais de condições de segurança, como portaria 24 horas, cerca elétrica, monitoramento por câmeras, ronda noturna, entre outros.

Alguns aspectos ligados a segurança:

  • Onde moro, por ser um condomínio novo, há muitas casas em construção e já tivemos problemas de furto de material de construção, isto durante o dia, já que tem muita gente trabalhando e a todo instante entra e sai pessoas, como entregadores, prestadores de inúmeros serviços e outros. Mas foram casos bem isolados e colocamos ronda interna durante o dia. O problema não voltou a ocorrer;
  • Câmeras de segurança na portaria, ruas e muros são úteis. Muros altos e com cerca elétrica. Portaria 24 horas. Ronda interno e em alguns casos externo. Espaço reduzido e com quase todos conhecendo todos. Esses e outros aspectos ajudam bastante a minimizar os problemas nesta área.
  • Mas, não existe 100% de segurança e mesmo nos condomínios fechados há problemas neste sentido, mas é menos e quando acontece é mais fácil de identificar e encontrar uma solução para tentar minimizar ou evitar que aquilo volte a ocorrer;
  • Entre outros.

 

Comunidade

Comunidade pessoas mãos

Pode ser que muitos não gosta disso, mas eu percebi que existe um senso de comunidade dentro de um condomínio, pelo menos no que eu moro sim. Isto fica caracterizado pelo fato de haver as famosas assembleias onde todos os condôminos reúnem e discutem temas relacionados ao convívio e a vários aspectos do condomínio, bem como o convívio diário com as pessoas fazem volta.

Aspectos relacionados:

  • As pessoas geralmente se conhecem e isto facilita a comunicação e mesmo a interação, quando necessário;
  • Com algumas exceções, é mais fácil relacionar-se, especialmente crianças que terão espaços em comum e em uma comunidade mais restrita;
  • Há o lado negativo, pois nem todas as pessoas se dão bem e as vezes a proximidade gera mais problema do que solução. Há casos de brigas, confusões e infelizmente até morte por conta de problemas simples que poderiam ser resolvidos em uma conversa;
  • Entre outros.

 

Espaço para as crianças

Parquinho para crianças

Em alguns condomínios as crianças são privilegiadas com espaços para brincadeiras, como parques, campo de futebol, piscina, entre outros espaços. Este item bastante importante para aquelas pessoas que tem crianças e desejam um espaço de recreação para seus filhos.

Aspectos relacionados:

  • As crianças são as mais beneficiadas por morar em condomínio fechado, afinal, geralmente há parquinho e espaços destinados a elas, como campo de futebol e outros;
  • Por ser mais seguro, os pais deixam as crianças andarem na rua de bicicleta sozinhos ou brincar em áreas públicas, por exemplo;
  • Muitos atribuem um fato negativo para crianças que irão crescer com excesso de proteção e não estarão preparadas para enfrentar o mundo lá fora. Pode ser verdade em muitos casos, mas não há muitas opções. É preciso saber dosar as coisas;
  • Entre outros;

 

Estilo/padrão

sobrado casa térrea

Por fim, uma vantagem de morar em condomínio pode estar relacionada ao estilo de moradia é o padrão das residências que existe lá. Normalmente todos os condomínios em algum tipo de padrão de construção como metragem mínima, jardim na frente da casa, limitação quanto ao tipo de construção, entre outros. Alguns fazem exigências quanto ao estilo da casa, bem como ao estilo de vida que as pessoas deverão levar lá dentro. Isso pode ser uma vantagem uma vez que eu comprar uma casa ali, você já conhece de antemão qual é o estilo ou padrão do condomínio e com isso poderá adequar se também dentro desse padrão.

Aspectos relacionados:

  • Há condomínios onde as casas são entregues prontas e neste caso são edificações padronizadas, podendo variar em dois ou três modelos;
  • Há casos onde são vendidos os terrenos e as pessoas constroem a casa de acordo com o seu gosto. Geralmente nesses casos há um estatuto que pode definir o padrão da construção, como metragem mínima, altura de muro, frente aberta, entre outros.
  • Normalmente o padrão é identificado inicialmente pelo tamanho dos terrenos, sendo que quanto maior o terreno, mais alto padrão ele tende a ser;
  • Entre outros.

FONTE: https://www.casadicas.com.br/condominio/5-vantagens-de-morar-em-condominio-fechado.html

A Importância de beber água

Vira e mexe ouvimos por aí, mais uma informação do senso comum, que é importante beber água, que é bom para a saúde e que, no mínimo, devemos ingerir dois litros ao dia.

Será que é assim mesmo?

Primeiramente é importante saber que 75% do nosso corpo é constituído por água. Ela é um elemento fundamental para vida simplesmente porque é no meio aquoso que todas as reações químicas necessárias para o funcionamento do metabolismo acontecem. Um exemplo prático: é através do plasma sanguíneo, que é 95% água, que os nutrientes provenientes da digestão são distribuídos para todo o corpo. Logo, sem água o corpo não funciona.

Todo o funcionamento do corpo pode sofrer alterações de acordo com a quantidade de água circulante. Como tudo na vida exige um equilíbrio, com a água não seria diferente. Segundo os especialistas, a recomendação da ingestão diária de água leva em consideração cada indivíduo, uma vez que somos únicos, portanto, temos metabolismos diferentes. Sendo assim, eles recomendam que se multiplique a massa corporal da pessoa (valor em quilogramas) por 35.

Sendo assim, uma pessoa que pesa 80 kg deve ingerir 2,8 L de líquido por dia. Portanto aquela recomendação de dois litros ao dia é mais uma das “receitas de bolo” que o senso comum traz. Veja, na maioria das vezes o senso comum não respeita a individualidade biológica. E digo mais, se essa mesma pessoa de 80 kg, por algum motivo, transpirar mais que outras que tenham a mesma massa corporal, deverá, necessariamente, beber mais do que os 2,8 L obtidos pelo cálculo.

E quando beber água?

Óbvio: quando sentir sede! Mais uma vez o senso comum erra! A sede, segundo os pesquisadores, já é um sintoma de desidratação do corpo – lembra, ele fala com agente – o corpo já apresenta sinais de sofrimento. Portanto, beba água mesmo sem sentir sede.

Certo, mas agora a pergunta é: quando beber água?

Esse cálculo não muda de acordo com as estações do ano. Seja verão ou inverno, siga aquele cálculo. O ideal é que a ingestão de água NÃO aconteça durante as refeições. Primeiro porque atrapalha a digestão provocando diluição e, segundo, porque pode, cronicamente, dilatar o estômago além do necessário e isso aumenta o risco de desenvolver obesidade, pois estimula a fome. Se sentir necessidade de beber água durante as refeições, ingira no máximo 250 mL e, preferencialmente, que não seja gelada, pois pode atrapalhar ainda mais a digestão.

Portanto, a ingestão da maior quantidade de água deve acontecer ENTRE as refeições. No entanto, um copo de água trinta minutos ANTES da refeição auxilia a digestão. E alguns estudos relatam que um copo de água assim que acordar ajuda a ativar todos os órgãos internos e que a mesma quantidade antes de dormir pode prevenir infarto e acidente vascular cerebral. Incrível o poder da água, não é mesmo?

Basta saber quando e quanto beber.

Mas saber como beber água também é importante nessa dinâmica toda. Muita gente acha que beber água é a mesma coisa que beber qualquer líquido. Esse senso comum prega cada peça na gente! É certo que todo líquido contém bastante água. Mas as outras bebidas líquidas não têm o mesmo poder de hidratação que a água. Bebidas como sucos adoçados, refrescos, refrigerantes, cafés, chás trazem, além da água, muitas outras substâncias que diminuem o poder de hidratação e que muitas vezes são prejudiciais para a saúde.

Um exemplo disso são os refrigerantes que, além de uma quantidade absurda de açúcar e muitas outras substâncias químicas prejudiciais ao organismo, também trazem altas quantidades de sódio, um elemento que interfere diretamente no equilíbrio da água no corpo. Mas atenção, quem transpira demais deve se hidratar não somente com água, já que na transpiração se perdem sais minerais também. Somente nesse caso as bebidas isotônicas são indicadas, pois contém tudo o que perdemos.

Portanto, para manter seu corpo bem hidratado, beba água sempre!

fonte: https://www.presentedesaude.com.br/site/importancia-de-beber-agua/