Author: Redação

COMO MANTER SUA CASA LIVRE DO VÍRUS?

A orientação oficial é: fique dentro de casa!

O Isolamento social, reduz a circulação do novo coronavírusdiminuindo o ritmo de novos casos do vírus. Mas, em alguns momentos, a saída para a rua precisa acontecer. Idas ao supermercado ou farmácias, são necessárias para repor o que falta na despensa.

Além disso, muitas pessoas que trabalham em serviços essenciais não conseguirão ficar em isolamento domiciliar como: profissionais de saúde, funcionários de farmácia, atendentes de supermercados e padarias, os serviços de delivery que se manterão para contribuir ainda mais no isolamento social, entre outros setores importantes.

E contribuindo com esta ação, trouxemos um conteúdo como orientação em quais cuidados tomar ao chegar em casa!

Vamos descobrir?

Álcool Gel 70°, seu fiel companheiro

Na rua, nem sempre você terá meios de lavar suas mãos corretamente, então, não custa reforçar que, ao sair, a melhor ação é ter um frasco de álcool gel 70° sempre na bolsa.

Assim, após tocar no botão do elevador ou abrir portas, tocar em maçanetas, corrimões, você garante a higiene das mãos – uma medida crucial contra a propagação do coronavírus.

E, seja qual for o motivo que justifique ir para a área externa, o fato é que alguns cuidados são essenciais também na hora de voltar para casa.

Sem pânico, mas com muito cuidado!

CHEGUEI EM CASA, E AGORA?

  1. Tire os sapatos

Os calçados podem servir de meios de transportes para o vírus. O correto, portanto, é deixá-los para fora de casa – se possível, separe um par apenas para estas saídas.

Uma boa dica é manter uma pequena sapateira na porta, aí você entra de meia ou descalço. Se não for utilizar o sapato tão cedo, pode entrar com ele nas mãos e ir direto para a lavanderia. Lá, limpe-o da seguinte forma:

1.Coloque os calçados sobre o tanque de lavar roupas com as solas para cima, separe os acessórios que devem ser de uso exclusivo para essa limpeza, como: esponja, escova, panos e borrifador.

2.Utilizando Butterfly Hipoclorito de Sódio, dilua o produto na proporção de  1/20 (1 copo de 200 ml em 5 litros de água), coloque o produto em um borrifador, pulverize sobre as solas, deixe agir por 5 minutos e depois passe um pano umedecido com água para tirar o excesso residual do produto, seque e guarde no local de costume. Mas atenção: este produto tem poder alvejante.

3.Na utilização do produto Facilita Água Sanitária, dilua o produto na proporção de  1/5 (1 copo de 200 ml em 1 litro de água), coloque o produto em um borrifador, aplique sobre as solas, deixe agir por 5 minutos e depois enxágue ou passe um pano umedecido com água para tirar o excesso residual do produto, seque e guarde no local de costume.

4.Utilizando Butterfly DesinfetanteFacilita Desinfetante ou Facilita Álcool Líquido 70°, coloque o produto pronto uso dentro do borrifador, aplique sobre as solas, deixe agir por 5 minutos e com auxílio de um pano seco e limpo, seque os calçados e guarde no local de costume.

    

 

2. Cuidando das Roupas

1.As roupas também devem ser tiradas antes de entrar dentro de casa, colocadas direto no cesto de roupas sujas que deve sempre ficar na área de lavanderia ou na área externa da casa, ou levar as roupas direto para máquina de lavar, nunca sacudir. Espere acumular uma boa quantidade e lave tudo.

2.Para alvejar ou deixar as roupas de cores claras de molho em um balde, dilua 1/20 01 copo de 200 ml de FACILITA ÁGUA SANITÁRIA em 5 litros de água, coloque-as dentro do balde e deixe agir por de 5 a 10 minutos.

3.Em seguida, enxágue e coloque para secar.

4.Após este processo, ir direto para o banho.

                    

 

3. Hora do Banho

Após colocar as roupas direto no cesto de peças sujas ou na máquina de lavar, para evitar a propagação do novo coronavírus, outra recomendação é:

Não cumprimentar familiares com aperto de mão, beijo ou abraço – principalmente os mais idosos.

Evite colocar as mãos no rosto ou mesmo nas paredes ou móveis da casa.

Vá direto para o banho!

Inicie sempre lavando a cabeça, antebraços e depois o restante do corpo.

4. Mantenho a higiene e a prevenção contra o vírus

Pronto, banho tomado!

Mas não podemos esquecer que o principal propagador de contágio são as mãos, portanto é muito importante:

Depois das tarefas, sempre que necessário, lavar as mãos com sabonete líquido antisséptico ou o sabonete líquido comum, caso não consiga, higienizar com álcool gel 70°.

  

DICA FUNDAMENTAL: LAVE AS MÃOS

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o simples hábito de lavar as mãos pode reduzir em até 40% as chances de contaminação por microrganismos.

A correta higienização das mãos é, comprovadamente, a medida mais eficaz na prevenção de doenças e infecções, entre elas, a Covid-19, então, vamos aprender como lavar as mãos?

COMO HIGIENIZAR AS COMPRAS DO MERCADO?

5. Higienize as embalagens

Todos os produtos e utensílios comprados nos mercados passam pelas mãos de muita gente e com isso, podem estar contaminados. Por este motivo, devemos fazer a higienização das embalagens para não haver risco de contaminação e evitar a propagação com a indicação de limpeza a seguir:

  1. Utilizando Butterfly Hipoclorito de Sódio: dilua o produto na proporção de 1/20 (1 copo de 200 ml em 5 litros de água), coloque o produto dentro de um borrifador e pulverize nas embalagens, frascos, vidros e demais itens, passe um papel toalha para secar, jogue o papel no lixo imediatamente e em seguida guarde os produtos no local de costume.
  2. Utilizando Facilita Água Sanitária: dilua o produto na proporção de 1/5

(1 copo de 200 ml em 1 litro de água), coloque- o dentro de um borrifador e pulverize nas embalagens, frascos, vidros e demais itens, passe um papel toalha para secar, jogue o papel no lixo imediatamente e em seguida guarde os produtos no local de costume.

  1. Utilizando Facilita Desinfetante ou Facilita Álcool Líquido 70°coloque o produto dentro de um borrifador e pulverize nas embalagens, frascos, vidros e demais itens, passe um papel toalha para secar, jogue o papel no lixo imediatamente e em seguida guarde os produtos no local de costume.

6. Higienize as embalagens

Atenção especial às frutas, legumes e verduras. Por ficarem expostos, estão mais propensos  à contaminação.

Ao chegar, retire das embalagens que trouxe do supermercado, e faça a correta higienização . Vamos lá?

PARA SANITIZAR VERDURAS: Faça a retirada das folhas estragadas.

Lave em água corrente, folha por folha, removendo com as mãos as sujidades visíveis.

Em seguida, coloque as folhas em uma vasilha e prepare uma solução de 1 grama do ProKitchen Sanitizante de Frutas, Verduras e Legumes em 1 litro de água. Deixe nesta solução por 5 minutos. Enxágue em água corrente.

PARA SANITIZAR LEGUMES: Siga o mesmo procedimento das verduras, tomando o cuidado de esfregar bem os legumes que vão ser ingeridos com a casca para ajudar na eliminação dos agrotóxicos.

Utilize uma esponja própria para lavar os legumes.

Prepare outra solução de 1 grama do ProKitchen Sanitizante de Frutas, Verduras e Legumes em 1 litro de água, deixe agir por 5 minutos e depois, faça o enxágue em água corrente.

PARA AS FRUTAS QUE SERÃO INGERIDAS COM CASCA: Prepare a solução de 1 grama do ProKitchen Sanitizante de Frutas, Verduras e Legumes em 1 litro de água, coloque em uma vasilha, deixe agir por 5 minutos, em seguida, enxágue em água corrente. Utilize uma esponja própria para lavagem das frutas e esfregue bem para eliminar o máximo possível de agrotóxico.

FRUTAS AS QUAIS NÃO SE CONSOME A CASCA: Para frutas  como banana, mexerica, laranja e demais frutas, por exemplo, cujas cascas são retiradas antes do consumo, também é necessário realizar o procedimento de higienização com produto específico para sanitização, portanto:

Prepare a solução de 1 grama do ProKitchen Sanitizante de Frutas, Verduras e Legumes em 1 litro de água, deixe agir por 5 minutos, na sequência, é preciso lavá-las em água corrente.

Atenção: A desinfecção das frutas, verduras e legumes, deve ser feita na hora do preparo.

7 . Higieniza sua bolsa

Ela pode encostar em muita coisa até chegar em casa. Por isso, vale higienizar o acessório. Importante: arranje algum lugar em que consiga pendurá-la. Serve um cabide mesmo. Assim, não há risco de o acessório contaminar superfícies como sofás, mesas, cadeiras e roupas.

Como fazer:

1.Antes de entrar para a residência, pendure a bolsa em algum suporte;

2.Com auxílio de um borrifador, coloque o produto Facilita Álcool Líquido 70° dentro do borrifador, em seguida pulverize sobre a bolsa, com uma flanela seca ou papel toalha, passe por toda a bolsa, envolvendo as alças, seque por completo e guarde no local de costume.

3.Após este processo, lembre-se de lavar as mãos com All Clean Sabonete Antisséptico ou higienize com All Clean Álcool Gel 70° para as mãos.

8. Higienize tudo que tocou

Hora de passar o pente fino! Higienize a maçaneta e faça o mesmo com qualquer objeto em que, por ventura, você encostou antes de lavar as mãos com água e sabão – a exemplo de telefone, controle remoto e afins.

Isso vale para quando a gente (ou outro morador da casa) chega da rua. Se não estiver saindo, não tem motivo para ficar desesperado e passando álcool em tudo e a todo instante.

Limpar a casa uma vez ao dia já está suficiente. E não precisa fazer nada de outro mundo: Basta varrer e utilizar um pano úmido com desinfetante.

Para não ter que realizar esse procedimento mais vezes, respeite a dica de não entrar em casa com os sapatos – apenas de meia ou descalço.

Deixe as janelas abertas e, assim, favorecer a circulação e renovação do ar.

Limpando as maçanetas da casa 

Como fazer:

Com auxílio de um borrifador, coloque o produto Facilita Álcool Líquido 70° dentro do borrifador pronto uso, em seguida pulverize sobre uma flanela, passe por toda a maçaneta e deixe secar naturalmente.

Limpando os pisos

Como fazer:

1.Primeiro tire todas as impurezas do piso varrendo-o, em seguida pegue um balde, coloque o produto Facilita Desinfetante Pronto Uso.

2.Pegue um pano de uso exclusivo para limpeza de pisos, umedeça com o produto e com auxílio de um rodo inicie o processo de limpeza do piso.

3.Passe por toda a superfície, lembre- se de fazer a lavagem do pano em água limpa para limpeza entre uma área e outra.

4.Após a aplicação, deixe o produto secar na superfície naturalmente.

Pronto!

Com estas dicas, o vírus passará longe de você e sua residência.

Quer saber mais sobre a pandemia do coronavírus e quais os melhores produtos para limpeza e desinfecção de superfícies?

FONTE: https://audaxco.com/como-manter-o-perigo-do-virus-longe-de-casa/

Diretoria determina visita a cada imóvel para averiguação de situação de água

Normalização de água vem acontecendo e diretoria determina visita de imóvel a imóvel para que se possa averiguar cada caso com fotografia e filmagem.

Diretoria Mobiliza empresa e responsáveis para resolver assunto da agua no represa ville !

Diretoria Mobiliza empresa e responsáveis para resolver assunto da agua no represa ville  problema começa a ser resolvido após alguns condôminos confirmarem a chegada e enchimento de suas caixas d’água

 

Diretoria inicia construção de nova caixa d’água

Diretoria inicia construção de nova caixa d’água

Vazamento em campo de futebol localizado

Manutenção em vazamento em campo de futebol é iniciado.

Regar Plantas: tudo o que você precisa saber para não fazer errado

Não é segredo que para o desenvolvimento de plantas elas precisam receber as conhecidas regas. Parece uma tarefa fácil e até mesmo óbvia, no entanto exige alguns cuidados específicos para que a saúde e beleza das plantas seja preservada.

▪ Qual o melhor horário para regar minhas plantas?❓

Os melhores e mais indicados para realizar as regas são o período da manhã e o fim da tarde (depois das 15 horas).

Não é interessante regar ao meio-dia, pois, por se tratar de um horário muito quente, a água evapora rapidamente, fazendo com que a planta não tenha tempo para absorção.

Também não é recomendado realizar as regas durante a noite pois nesse período as plantas não absorvem a quantidade ideal de água, e as folhas demoram muito a secar. Isso pode acarretar no acúmulo de fungos ou até mesmo apodrecimento da raiz.

▪ De quanto em quanto tempo devo regar minhas plantas❓

Não há um tempo exato. Não é necessário seguir fielmente um cronograma. É preciso avaliar as condições do solo e do dia, pois esses fatores podem levar ao excesso ou à falta de água.

Há dias mais quentes, mais frios, mais úmidos, mais secos, mais ensolarados, nublados… Cada dia a perda de água é completamente diferente. E é considerando isso que realizará as regas.

Mexa a terra com o dedo ou com um palito de sorvete. Você conseguirá observar se está seca ou úmida por baixo da superfície.

Se ainda estiver molhada, deixe a rega para outro momento. Algumas espécies de plantas precisam de regas mais frequentes. Outras, nem tanto. Por isso é necessário sempre realizar a verificação antes de regá-las.

▪Como realizar a rega❓

São vários os fatores que determinam a quantidade de água que deve colocar nas plantas. Porém, uma regra geral é evitar o enxarcamento da terra. Mas lembre-se que há exceções.

O excesso de água pode afogar as raízes das plantas, que precisam de ar. Isso aumentará o surgimento de fungos e doenças.

Procure sempre realizar regas em modo lento, parando assim que a água começar a demorar um pouco a entrar na terra. Ou então, quando a água escorrer ao fundo do vaso.

▪Posso molhar as folhas❓

Depende do tipo de planta. Há espécies que apresentam folhas sensíveis, como as violetas por exemplo. Nesse caso, isso deve ser evitado.

Em outras palavras: Molhar as folhas não é preciso, mas às vezes acaba sendo inevitável.

Caso observe seus pratinhos cheios d’água, isso poderá indicar excesso. Reduza a quantidade de água e lembre-se de sempre colocar areia grossa para evitar a proliferação do mosquito da dengue.

 

FONTE: https://www.portaldecamaqua.com.br/noticias/8996/regar-plantas-tudo-o-que-voce-precisa-saber-para-nao-fazer-errado.html

10 dicas para uma vida mais saudável

Você não precisa ser radical para ter uma alimentação saudável. Assim como quase tudo nessa vida, para os quesitos proteínas, vitaminas e sais minerais também vale o caminho do meio: há de se ter equilíbrio. Salvo quem tem necessidades especiais ou restritivas a determinadas substâncias, o ideal é comer um pouco de tudo e muito de nada. Para lembrarmos o que realmente é importante preparamos uma lista com 10 dicas para uma vida mais saudável! Confira:

 

  1. Faça 5 refeições por dia (café da manhã, lanche, almoço, lanche, janta);
  2. Pratique alguma atividade física, nem que seja subir escadas;
  3. Tire o saleiro da mesa (e diminua a quantidade de sal também na hora de cozinhar);
  4. Aumente a quantidade ingerida de frutas, legumes e verduras;
  5. Diminua o consumo de alimentos com açúcar;
  6. Use e abuse do Azeite de Oliva Extra virgem Paganini;
  7. Faça das refeições um momento de alegria e união em família;
  8. Aprecie 1 taça de vinho por dia (para as crianças, 1 copo de suco Casa da Uva);
  9. Tome pelo menos 2 litros de água por dia;
  10. Deligue o celular ao entrar em casa.

FONTE: https://www.paganinigastronomia.com.br/blog/dicas-e-curiosidades/10-dicas-para-uma-vida-mais-saudavel/

Dicas para cuidar de um filhote de cachorro

Entre os amantes de animais, é difícil encontrar alguém que não se derreta por um filhote de cachorro. Gordinhos, brincalhões e muito fofinhos, os filhotinhos ganham o coração dos tutores logo nos primeiros contatos.

Ter um cachorrinho em casa significa muita brincadeira e diversão, mas também muita responsabilidade, atenção e paciência. Se você está pensando em aumentar a sua família com um filhote, confira nossas dicas!

Vacinas e vermífugos

Geralmente, o calendário de vacinação para os filhotes de cachorros começa com 45 dias, com a administração da vacina múltipla V8 ou V10. Essas vacinas são de extrema importância, pois protegem o filhote de doenças fatais e que podem ser transmitidas para os humanos, como a parvovirosecinomoseleptospirose, hepatite canina entre outras.

A vacina antirrábica, contra a raiva, pode ser feita a partir da 12ª semana de vida, e deve ser reforçada anualmente em todos os cães. Por ser uma das mais importantes, costuma ser oferecida gratuitamente em campanhas municipais de vacinação.

Outras vacinas também são indicadas para manter o seu cão saudável, confira:

  • V12 – Além das doenças contempladas na V8 e V10, protege contra sete tipos de leptospirose. É indicada a partir da 6ª semana;
  • Gripe Canina – Protege o animal contra a gripe e deve ser reforçada anualmente antes do inverno. Pode ser administrada a partir da 8ª semana;
  • Giárdia – Protege o cão contra o parasita causador da Giardíase, uma infecção gastrointestinal. É recomendada a partir da 12ª semana;
  • Leishmaniose – Essa doença é transmitida por um mosquito e também pode afetar os seres humanos. É de extrema importância para cães que vivem no litoral, no Nordeste ou no Centro Oeste do país, áreas com maiores taxas de contaminação. Pode ser administrada a partir da 16ª semana.

Também é de extrema importância que seu pet não tenha contato com animais desconhecidos ou acesso à rua antes de completar todo o calendário de vacinas. Isso evita possíveis contágios por objetos ou cães contaminados.

Preparando sua casa para receber o filhote

Antes de tudo, você precisa organizar a sua casa para receber o cãozinho.

  • Não deixe objetos tóxicos, como produtos de limpeza ou que possam machucar o animal, em locais acessíveis.
  • Tire do alcance dele tudo o que possa quebrar ou estragar.
  • Organize o espaço em que o animal ficará: cama ou casinha, comedouros e brinquedos. Deste modo, ele se acostumará mais rápido a ter o seu espaço e se sentirá mais seguro.

É muito importante que o filhote tenha um espaço só dele, inclusive se tiver outro cachorro na casa. Cachorros são animais territorialistas por natureza, e gostam de sentir que têm o controle sobre o local.

Os primeiros dias

Se você já teve um filhotinho em casa, sabe que o choro durante a noite pode ser um dos maiores problemas.

A principal razão do choro é a separação da mãe e dos irmãos. Se o filhote foi separado muito cedo, antes das sete semanas de vida, ele pode enfrentar dificuldades para comer e estabelecer relações com outros animais. Nesses casos, a adaptação a uma nova casa se torna mais lenta e complicada. Por isso, antes de adotar um pet, respeite o tempo de separação natural da mãe, que ocorre a partir dos dois meses.

Se esse não é o caso do seu filhote, existem outros motivos pelos quais ele pode estar chorando:

  • Solidão
  • Fome ou sede
  • Frio
  • Desconforto no novo ambiente
  • Energia acumulada
  • Querendo atenção

É importante identificar a causa do choro, e depois solucionar o problema o mais rápido possível para que a noite possa ser tranquila, para tutor e cãozinho.

  • Mantenha o filhote quentinho, com almofadas e cobertores
  • Não deixe a caminha ou casinha do cachorrinho em locais frios, úmidos ou descobertos
  • Deixe um objeto com o seu cheiro perto dele: uma blusa, uma meia ou até um travesseiro
  • Ofereça brinquedos adequados à idade do seu pet: bichinhos de pelúcia e mordedores molinhos podem ajudá-lo a se distrair
  • Exercite-o durante o dia, com brincadeiras e caminhadas

Quando ouvimos um cachorrinho chorar, é normal querermos protegê-lo, mas colocá-lo na sua cama, sofá ou até mesmo no colo pode ser um caminho sem volta. O pet associará aquilo como uma recompensa pelo choro, e desacostumá-lo depois será bem mais difícil.

Alimentação

As rações para filhotes de cachorros têm nutrientes específicos para a idade, além da mastigação facilitada para os dentes de leite. Eles também precisam comer mais vezes durante o dia do que um cão adulto. O indicado é oferecer quatro porções de ração nos primeiros seis meses, e ir diminuindo gradativamente.

Evite oferecer outros alimentos, principalmente leite. Apesar de ser uma tradição popularizada por filmes e desenhos, oferecer leite a um filhote de cachorro pode causar dor de barriga e vômito.

Se seu filhote estiver com dificuldades para comer, consulte um veterinário. Existem diversas opções de rações úmidas e papinhas que podem ser oferecidas.

Brincadeiras

Filhotes de cachorros têm muita energia, e para evitar que fiquem acordados durante a noite é essencial gastá-la com brincadeiras!

Os mais novinhos gostam de mastigar e destruir coisas. Por isso, brinquedos de borracha ou corda são ideais nessa fase. Se ele for de pequeno porte, escolha objetos menores, que podem ser carregados e mastigados com facilidade.

Fique atento a brinquedos muito pequenos, com partes que podem ser engolidas, ou feitos de materiais que podem quebrar e acabar machucando a boca do animal. Brinquedos muitos duros podem inclusive quebrar os dentes de leite do filhote.

Educando o filhote de cachorro

É fundamental ter em mente que, ao adotar um filhote de cachorro, você precisa estar disposto a gastar tempo e energia na educação e treinamento. Fazer xixi no lugar certo, não subir no sofá, não roer calçados e móveis são comportamentos que podem ser ensinados, mas precisam de paciência e atenção contínua do tutor.

Em qualquer situação, o ideal é educar por meio do reforço positivo, já que a bronca não exerce tanta influência no cachorro. Todas as vezes que seu pet fizer xixi no lugar certo, por exemplo, recompense-o com petiscos ou brincadeiras. Assim, ele vai associar a prática a um bom momento.

FONTE: http://www.petdoctor.com.br/dicas-para-cuidar-de-um-filhote-de-cachorro/

Vitamina D e sua importância para o organismo

Um dos nutrientes mais importantes para o funcionamento do corpo humano é a vitamina D. É um composto lipossolúvel – ou seja, que se dilui em gordura e por isso precisa de moléculas como o colesterol para circular pelo organismo.

A vitamina D interage com diversas células do corpo, como as do sistema cardiovascular e sistema nervoso. Por isso, a ausência dela pode causar uma série de complicações.

principal forma de obter a substância é por meio do sol. Os raios ultravioletas do tipo B (UVB) ao interagirem com a pele são capazes de ativar a síntese do nutriente no corpo.

Essa exposição solar é responsável por 90% da obtenção de vitamina D, por isso é importante tomar sol sempre que possível com os cuidados necessários.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a recomendação é pegar o sol da manhã, antes das 10h, no mínimo três vezes por semana.

A entidade aconselha que no momento da exposição as pessoas devem vestir camiseta e bermuda, deixando braços, pernas, pescoço e rosto à mostra; não utilizar protetor solar; e a duração do banho de sol deve ser de 15 a 20 minutos todos os dias.

Os outros 10% de vitamina D podem ser obtidos através da alimentação. Alimentos como peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau e cogumelos secos são fontes do nutriente. Leite, ovos e fígado bovino também possuem a vitamina, mas em menor quantidade.

Deficiência da vitamina D

De acordo com informações do ANM (Academia Nacional de Medicina), estima-se que mais de um bilhão de pessoas no mundo tenham deficiência da vitamina D.

Aqui no Brasil, segundo o Hospital Albert Einstein, são registrados mais de 2 milhões de casos de deficiência por ano.

A ausência da vitamina provoca raquitismo em crianças e osteoporose nos adultos, enfraquecendo os ossos e os músculos.

O Labi oferece um check-up completo da saúde dos ossos, que ajuda a mapear os principais problemas. O resultado sai rápido e pode ser consultado online. Saiba mais.

A condição também aumenta as chances de problemas cardíacos, câncer, diminui a resistência, doenças autoimunes.

Funções da vitamina DAntes desses problemas surgirem, é importante fazer acompanhamento. Afinal, a deficiência de vitamina D só é identificada por meio de exame.

A principal função dela no metabolismo é facilitar a absorção de cálcio, melhorando a saúde óssea e sendo importante aliado na prevenção a doenças como a osteoporose.

Ela também atua de outras formas no metabolismo humano, regulando a presença de cálcio e fósforo no sangue e estimula os processos de multiplicação e diferenciação das células, o que auxilia o sistema imunológico.

A vitamina D também previne diabetes, obesidade, hipertensão e alguns tipos de câncer.

Também em seu portfólio clínico, o Labi possui testes para medir a quantidade de vitamina D no corpo, diferenciando situações de insuficiência e deficiência, o que permite um diagnóstico mais preciso. Acesse o site e confira.

Além do metabolismo…

Muitas pesquisas e estudos têm comprovado a importância da vitamina D para evitar outros problemas.

Na questão da saúde mental, a falta dela tem sido associada como fator de risco para a depressão. Segundo estudo feito por psiquiatras do UT Southwestern Medical Center, no Texas, Estados Unidos, a falta de vitamina D aumenta em até 75% o risco de depressão, uma vez que ela ajuda no funcionamento correto do cérebro e no envio de mensagens para ele.

fonte: https://blog.labiexames.com.br/dicas-de-saude/vitamina-d-e-sua-importancia-para-o-organismo/