Monthly Archives: fevereiro 2021

A Importância de beber água

Vira e mexe ouvimos por aí, mais uma informação do senso comum, que é importante beber água, que é bom para a saúde e que, no mínimo, devemos ingerir dois litros ao dia.

Será que é assim mesmo?

Primeiramente é importante saber que 75% do nosso corpo é constituído por água. Ela é um elemento fundamental para vida simplesmente porque é no meio aquoso que todas as reações químicas necessárias para o funcionamento do metabolismo acontecem. Um exemplo prático: é através do plasma sanguíneo, que é 95% água, que os nutrientes provenientes da digestão são distribuídos para todo o corpo. Logo, sem água o corpo não funciona.

Todo o funcionamento do corpo pode sofrer alterações de acordo com a quantidade de água circulante. Como tudo na vida exige um equilíbrio, com a água não seria diferente. Segundo os especialistas, a recomendação da ingestão diária de água leva em consideração cada indivíduo, uma vez que somos únicos, portanto, temos metabolismos diferentes. Sendo assim, eles recomendam que se multiplique a massa corporal da pessoa (valor em quilogramas) por 35.

Sendo assim, uma pessoa que pesa 80 kg deve ingerir 2,8 L de líquido por dia. Portanto aquela recomendação de dois litros ao dia é mais uma das “receitas de bolo” que o senso comum traz. Veja, na maioria das vezes o senso comum não respeita a individualidade biológica. E digo mais, se essa mesma pessoa de 80 kg, por algum motivo, transpirar mais que outras que tenham a mesma massa corporal, deverá, necessariamente, beber mais do que os 2,8 L obtidos pelo cálculo.

E quando beber água?

Óbvio: quando sentir sede! Mais uma vez o senso comum erra! A sede, segundo os pesquisadores, já é um sintoma de desidratação do corpo – lembra, ele fala com agente – o corpo já apresenta sinais de sofrimento. Portanto, beba água mesmo sem sentir sede.

Certo, mas agora a pergunta é: quando beber água?

Esse cálculo não muda de acordo com as estações do ano. Seja verão ou inverno, siga aquele cálculo. O ideal é que a ingestão de água NÃO aconteça durante as refeições. Primeiro porque atrapalha a digestão provocando diluição e, segundo, porque pode, cronicamente, dilatar o estômago além do necessário e isso aumenta o risco de desenvolver obesidade, pois estimula a fome. Se sentir necessidade de beber água durante as refeições, ingira no máximo 250 mL e, preferencialmente, que não seja gelada, pois pode atrapalhar ainda mais a digestão.

Portanto, a ingestão da maior quantidade de água deve acontecer ENTRE as refeições. No entanto, um copo de água trinta minutos ANTES da refeição auxilia a digestão. E alguns estudos relatam que um copo de água assim que acordar ajuda a ativar todos os órgãos internos e que a mesma quantidade antes de dormir pode prevenir infarto e acidente vascular cerebral. Incrível o poder da água, não é mesmo?

Basta saber quando e quanto beber.

Mas saber como beber água também é importante nessa dinâmica toda. Muita gente acha que beber água é a mesma coisa que beber qualquer líquido. Esse senso comum prega cada peça na gente! É certo que todo líquido contém bastante água. Mas as outras bebidas líquidas não têm o mesmo poder de hidratação que a água. Bebidas como sucos adoçados, refrescos, refrigerantes, cafés, chás trazem, além da água, muitas outras substâncias que diminuem o poder de hidratação e que muitas vezes são prejudiciais para a saúde.

Um exemplo disso são os refrigerantes que, além de uma quantidade absurda de açúcar e muitas outras substâncias químicas prejudiciais ao organismo, também trazem altas quantidades de sódio, um elemento que interfere diretamente no equilíbrio da água no corpo. Mas atenção, quem transpira demais deve se hidratar não somente com água, já que na transpiração se perdem sais minerais também. Somente nesse caso as bebidas isotônicas são indicadas, pois contém tudo o que perdemos.

Portanto, para manter seu corpo bem hidratado, beba água sempre!

fonte: https://www.presentedesaude.com.br/site/importancia-de-beber-agua/

Confira cinco cuidados básicos para deixar seu jardim lindo

Plantas bem-cuidadas deixam sua casa mais alegre e harmoniosa

Cuidar do seu jardim é uma maneira de deixar a casa mais harmoniosa e limpa. Abaixo, listamos cinco dicas para que suas plantas sigam sempre lindas e alegrando o ambiente! Confira:

1 – Regue sempre, mas não exagere

Regar é uma regra básica para manter seu jardim saudável, mas não exagere na quantidade. Não se deve encharcar a terra. Para saber se é hora ou não de jogar água, mexa a terra com um palito e verifique se está úmida ou não.

2 – Movimente e adube o solo

O adubo melhora a fertilidade da terra e garante a nutrição das plantas. Adubos orgânicos são recomendados porque eles aumentam o teor de matéria orgânica do solo e ajudam a disponibilizar nutrientes para as plantas.

3 – Retire as folhas mortas, mas não faça podas drásticas

Galhos secos e folhas mortas atrapalham o crescimento da planta, além de serem esconderijos para pragas e insetos. Lembre-se de não fazer podas drásticas, pois podem deixar seu jardim com um aspecto irregular.

4 – O vaso também é importante

Os vasos devem ser proporcionais ao porte da espécie, para que assim a planta possa crescer de forma adequada.

5 – Mantenha as ferramentas limpas 

Não é porque estamos mexendo com terra que as ferramentas podem estar de qualquer jeito. Utensílios sujos podem deixar as plantas doentes, e plantas doentes transmitem doenças para plantas saudáveis. Para limpar suas ferramentas, utilize panos secos.

Gostou das dicas? Seguindo esses cinco passos básicos, você terá um jardim sempre bem-cuidado!

FONTE: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/manual-do-adulto/confira-cinco-cuidados-basicos-para-deixar-seu-jardim-lindo,66cc70d4d46eea854c5d20d09695ef70zp3ps3k9.html

CRIANÇAS: 4 DICAS DE BRINCADEIRAS PARA SE FAZER EM CASA

Crianças: 4 dicas de brincadeiras para se fazer em casa

A pandemia do novo Coronavírus, sem dúvida, transformou a rotina das famílias. Devido ao isolamento social, proposto pelo governo, a fim de evitar a disseminação do vírus, muitos pais têm se virado como podem para entreterem seus filhos. Tanto em casa quanto em um apartamento, o espaço interno limitado acaba por dificultar a diversão das crianças. Por isso, para evitar o tédio dos pequenos durante a quarentena, os pais podem divertir os filhos com inúmeras brincadeiras que vão estimular não só a união e o afeto familiar, mas também a criatividade da criançada.

Neste post, nós, da Construtora Concisa, separamos para você algumas dicas de brincadeiras para fazer com os seus filhos. Confira!

ACAMPAMENTO

Clássica brincadeira entre a criançada, as cabanas de acampamento são muito divertidas e fáceis de fazer. A criatividade dos pais e das crianças nessa hora é fundamental. Isso porque se pode montar cabaninhas das mais diferentes formas e com vários utensílios domésticos. Um acampamento pode surgir da união entre cadeiras e lençóis grandes, entre sofás e cobertores ou ainda entre caixas de papelão e almofadas. A imaginação é a guia para montar a cabana perfeita. O ideal nessa brincadeira é deixar as barracas de mentirinha bem forradas para garantir a segurança dos pequenos.

CULINÁRIA

Brincadeiras relacionadas à gastronomia não vão apenas entreter as crianças, mas principalmente vão deixá-las com o apetite a mil! Por isso, invista tempo para fazer pratos simples e gostosos como brigadeiro, biscoitos e bolos. Mais do que brincar, os pequenos gostam de se sentir participantes da rotina da casa, então os estimule a colocarem a mão na massa. Além disso, quem sabe você não desperta um talento de seu filho para a gastronomia?

Vale ressaltar, no entanto, que para este tipo de atividade é preciso ter a atenção redobrada. Isso porque a cozinha é um ambiente que guarda inúmeros perigos: facas, fogão, gás, entre outras coisas que podem fazer a brincadeira acabar mais cedo. Por isso, reforce os cuidados com as crianças para que não saia nada de errado.

CAÇA AO TESOURO

Brincar de caça ao tesouro pode animar bastante as tardes de quarentena. Simples e bem objetiva, a brincadeira consiste em você esconder dos seus filhos um objeto qualquer — colar, anel ou outro utensílio doméstico — e estipular uma recompensa para quem achá-lo primeiro. O prêmio pode ser algo que a criança goste muito e que a faça procurar intensamente o tesouro perdido. Pode ser chocolate, sorvete ou um jogo de videogame, por exemplo.

STOP

Outra brincadeira superfácil de se fazer e que deixa a criançada muito entretida é o jogo do Stop. Para brincar, você só precisar de algumas folhas em branco e canetas. O jogo é uma espécie de gincana em que são preenchidas lacunas com nomes de cidades, países, frutas, cores, carros, entre outras, que comece com a letra que foi selecionada na rodada. O primeiro que completar todas as lacunas grita: “stop!. Depois, é contabilizado os valores que cada um fez na rodada de acordo com o que foi preenchido. O ganhador é o que tiver mais pontos no total. Essa brincadeira, além de muito divertida, vai estimular o conhecimento das crianças!

Mesmo com o período turbulento de isolamento social devido ao novo Coronavírus, a rotina pode ser menos entediante para os pequenos. Com brincadeiras simples, você pode mantê-los entretidos e com a imaginação a mil! Gostou das nossas dicas? Nós, da Concisa, queremos sempre trazer a você as melhores sugestões! Quer saber mais? Acesse o nosso blog!

FONTE: http://www.construtoraconcisa.com.br/blog/2020/04/17/criancas-4-dicas-de-brincadeiras-para-se-fazer-em-casa/

6 coisas que você deve saber sobre casas em condomínio fechado

 

1. Ao aderir ao condomínio fechado vou assumir algum custo?

Em quase a totalidade dos condomínios ao comprar o imóvel, o proprietário já assume o compromisso de pagar uma taxa mensal para a associação. Portanto é importante que os compradores comparem os valores cobrados com outros condomínios fechados semelhantes, na região circunvizinha.

2. Como são as taxas cobradas?

Os membros do condomínio fechado devem saber como as suas contribuições mensais são alocados. Muitas vezes as taxas pagas para um condomínio são destinadas para a manutenção das áreas comuns e instalações, tais como o paisagismo ao ar livre, piscina e ginásio ou clube com área gourmet e churrasqueiras.
Os potenciais compradores devem descobrir o que está incluído na taxa e o que não está.

3. Tem havido algum aumento no valor das taxas recentemente?

Ao pesquisar um condomínio fechado de casas, os compradores devem solicitar na associação o histórico de quanto e com que frequência às taxas aumentou durante o último período de cinco anos. Ao olhar para o relatório do passado o comprador pode ter uma ideia do que esperar no futuro.

Outro aspecto importante é saber se ocorreram em algum tempo do passado, alguma taxa adicional que foi cobrada dos proprietários quando o condomínio não teve reservas para cobrir alguma despesa extra ou para a implantação de um novo projeto.

4. Quais são as prioridades da associação do condomínio fechado?

Olhando para o livro de atas das últimas reuniões de assembleias do condomínio, poderá dar aos potenciais proprietários uma ideia clara das prioridades da comunidade e quais as questões e tópicos continuam aparecendo com preocupações dos associados.

5. Não negligencie a cópia dos estatutos e normas

É importante ler todos os regulamentos, restrições e condições antes de comprar a propriedade. Embora possa levar algum tempo para ler a documentação na sua totalidade, é muito melhor fazer isso do que entrar e descobrir que você é incapaz de estacionar um segundo carro na rua em frente à propriedade ou armar uma barraca no jardim.
É melhor ter uma compreensão clara do que é permitido do que ser pego de surpresa recomendam os especialistas.

6. Penalidades

É essencial para os compradores saber quais sanções serão aplicadas se algum item do regulamento não for respeitado.  É sempre importante para um comprador na sua busca pelo imóvel desejado, garantir que está realizando uma compra com uma quantidade razoável de conhecimento sobre o que eles estão recebendo em troca.
E a leitura da documentação do condomínio fechado irá fornecer algumas informações significativas na decisão e escolha do terreno para construção do projeto de casa dos sonhos ou na compra de um imóvel pronto.

Se gostou deste post, deixe o seu comentário mostrando, vantagens, desvantagens ou experiências positivas ou negativas de morar num condomínio fechado.

FONTE: https://plantasdecasas.com/6-coisas-que-voce-deve-saber-sobre-casas-de-condominio-fechado/

Tomar sol – Conheça os benefícios dessa pratica para a saúde

Tomar sol é ótimo para a saúde e não é só porque a luz solar é a principal responsável pela produção de vitamina D no corpo.

Se feito de forma exagerada, tomar sol realmente pode fazer mal. Entretanto, essa ação traz vários benefícios ao organismo. Inclusive, é o sol que auxilia na produção de vitamina D.

Aliás, a vitamina D pode ser consumida através de suplementos também, contudo, a forma mais simples e viável de encontrá-la é pelo sol.

Enfim, só de ter essa vitamina em níveis ideais já auxilia na absorção de cálcio nos ossos e ajuda a prevenir contra vários tipos de câncer.

Então podemos dizer que, indiretamente, tomar sol ajuda nisso também, não é?! Mas não é só esse benefício que o sol traz para o nosso organismo.

Benefícios de tomar sol

Melhora o humor

Tomar sol faz bem à saúde - Conheça os benefícios da pratica
Fonte: Huffpostbrasil

Pode parecer brincadeira, mas é verdade. Tomar sol gera uma sensação de bem-estar. Isso ocorre porque ao chegar no cérebro, através do nervo óptico, a luz solar faz com que os níveis de serotonina aumentem, ajudando a regular o humor.

Ajuda nas funções cognitivas

Tomar sol faz bem à saúde - Conheça os benefícios da pratica
Fonte: Performaacademia

A luz solar atinge diretamente o fluxo sanguíneo no cérebro. Por esse motivo, acaba acontecendo uma interferência positiva nas funções cognitivas do organismo.

Fortalece o sistema imunológico

Tomar sol faz bem à saúde - Conheça os benefícios da pratica
Fonte: Adrianachiarimagazine

Como dito anteriormente, tomar sol auxilia na produção de vitamina D. E sabe o que ela faz no organismo? Fortalece e também estimula o sistema imunológico. Ou seja, a luz solar ajuda a prevenir doenças.

Sono regulado

Fonte: Hospitalsantaclara

A luz solar também consegue ativar a melatonina, hormônio responsável por regular nossos ciclos de sono. Enfim, ele consegue produzir um efeito sedativo, trazendo uma sensação de tranquilidade e calma que faz com que você durma muito melhor.

Prevenção contra a miopia

Fonte: Vivaoftalmologia

Sabia que para se prevenir contra a miopia é necessário receber um nível de luminosidade de 10.000 lux? E adivinha só onde essa quantidade é encontrada. Isso mesmo, na luz solar.

Então é pra tomar sol o dia todo?

Calma, não é assim também. Tomar sol faz bem para a saúde durante um período específico de tempo. Até porque, nada em excesso faz bem e nesse caso não seria diferente. Passar o dia embaixo do sol pode causar insolação, queimaduras e, em casos mais graves, até causar câncer de pele.

Dicas de como tomar sol

Fonte: Clinicaadventistadecuritiba
  • Para vitamina D: o ideal é tomar de 15 a 20 minutos de sol por dia. Detalhe: sem protetor solar. Além disso, quanto mais escura for o seu tom de pele, mais tempo você deve ficar no sol. Porque a pele morena tem uma maior dificuldade de produzir vitamina D.
  • Evite ficar muito tempo no sol durante os horários mais quentes do dia. Ou seja, entre 12h e 15h.
  • Por outro lado, entre 10h e 15h é o melhor horário para a absorção de vitamina D. Porque a incidência de raivos ultravioleta B são maiores.
  • Em primeiro lugar: proteja o seu rosto. Para tomar sol com o intuito de trazer benefícios para o corpo, é necessário ter apenas 30% das suas superfícies – braços, pernas e costas – expostas.
  • Tomar sol com a janela fechada não adianda em nada. Porque o vidro é capaz de absorver radiação UVB.
  • Por fim, reponha os líquidos que perdeu ao ficar exposto ao sol. Portanto, beba bastante água, sucos ou chás.

Um pouco mais da associação do sol com a vitamina D

Fonte: Uol

Quando a sua exposição ao sol é baixa, uma das consequências negativas que poderão aparecer no seu corpo é a deficiência de vitamina D. E assim como tê-la em perfeitas condições no corpo faz bem para você, a falta dela também pode trazer alguns problemas. Como por exemplo:

  • Dor e fraqueza muscular
  • Osteoporose e adultos e idosos
  • Enfraquecimento dos ossos
  • Diminuição do cálcio e do fósforo no sangue
  • Osteomalácia nas crianças

Ao penetrar na pele, os raios solares acabam causando reações que fazem com que a vitamina D seja produzida. Em seguida, é trabalho dela assegurar que o cálcio e o fósforo sejam absorvidos no intestino. Dessa forma os ossos crescem e se reparam, o funcionamento celular e neuromuscular acontecem de forma correta e mais.

Estudos não conclusivos afirmam que tomar sol, mantendo essa vitamina em alta, faz com que a pessoa consiga previnir doenças como depressão, Parkinson, diabetes mellitus tipo 1, doenças cardiovasculares e vários outros problemas. E para que tudo isso aconteça, é necessário apenas de 20 minutos diários de sol.

E então, gostou da matéria? Em seguida leia: Engasgar, como funciona? O que causa e como evitar em crianças

Imagens: NutrindoideiasHuffpostbrasilPerformaacademiaAdrianachiarimagazineHospitalsantaclaraVivaoftalmologiaUol e Clinicaadventistadecuritiba

Fontes: CiclovivoUolDrvictorsorrentino e Tuasaude

SITE: https://segredosdomundo.r7.com/tomar-sol/

Dicas de Prevenção – Coronavírus

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

COMO SE PREVENIR CONTRA O VÍRUS?

Lavar as mãos

  • A lavagem frequente das mãos é a principal recomendação para se prevenir;
  • Higienizar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos a cada vez;
  • Esfregar os espaços entre os dedos, o dorso da mão e cavidades (dobras dos dedos e unhas), onde as bactérias podem se alojar, sem esquecer do polegar;
  • Usar sabonete (apenas água é insuficiente para a higienização). Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool 70%;
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Evitar contato próximo com pessoas doentes

Ficar em casa quando estiver doente

Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo

Evitar tocar olhos, boca e nariz 

  • Contato com olhos, nariz ou boca permite que o vírus entre no corpo, gerando infecção. Essas regiões do corpo têm mucosas

Cuidados em ambientes com aglomeração de pessoas

  • Em locais com grande concentração de pessoas (transporte público, por exemplo), é preciso tomar cuidados especiais
  • Preferencialmente, mantenha-se a pelo menos um metro de distância de pessoas que estiverem tossindo ou espirrando
  • Utilize máscara de proteção cobrindo boca e nariz
  • Se tiver de tossir ou espirrar, cubra o rosto com o braço dobrado (dobra do cotovelo). Isso evita que as secreções do corpo entrem em contato com superfícies ou com outras pessoas
  • As mesmas recomendações valem para qualquer local fechado, como o ambiente de trabalho

Álcool gel

  • O uso de álcool gel 70% é uma medida eficaz para higienização das mãos, segundo o Ministério da Saúde. No entanto, deve ser considerada uma segunda opção, somente para ocasiões em que não é possível lavar as mãos com água e sabão.

Máscaras

  • Segundo o Ministério da Saúde, pesquisas têm apontado que a utilização de máscaras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos. Nesse sentido, sugere-se que a população em geral utilize máscaras ao sair de casa, não só pessoas com sintomas gripais. A partir desse cenário, recomenda-se que a população possa produzir as suas próprias máscaras caseiras, utilizando tecidos.  O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e o nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. Confira nos links abaixo algumas maneiras de confeccionar sua própria máscara:
  • Ao utilizar máscaras é necessário seguir as seguintes boas práticas de uso, remoção e descarte destes materiais:
    • manter a máscara ajustada no rosto durante todo o tempo de uso, sem frestas entre a máscara e o rosto;
    • higienizar as mãos – imediatamente e de forma adequada – antes de colocar a máscara, após remover a máscara, e durante seu o uso, sempre que a máscara for tocada com as mãos.
  • Tocar a máscara que se está usando com as mãos não higienizadas leva a contaminação deste equipamento; os micro-organismos presentes nas mãos ali permanecerão, de forma que mesmo que se higienize suas mãos, na próxima ocasião em que tocar a máscara as mãos serão contaminadas novamente.

Importante:  O uso de máscaras não dispensa as demais medidas de prevenção.

fonte: https://coronavirus.rs.gov.br/dicas-de-prevencao

5 dicas para ter uma alimentação saudável

Nunca ouvimos tanto sobre o quanto é importante cuidar da nossa saúde. Todos os nossos hábitos, que vão desde a prática de alguma atividade física, até a decisão de ficar até mais tarde no trabalho, influenciam de maneira significativa na nossa qualidade de vida e, portanto, também na nossa saúde.

A alimentação saudável é um desses hábitos que você deve levar em consideração – e talvez um dos mais importantes deles. E por mais que pareça difícil, comer bem é muito mais fácil do que imaginamos. Separamos abaixo algumas dicas para você garantir uma alimentação saudável no seu dia a dia. Confira!

Aprenda a comer um pouco de tudo

Manter uma alimentação saudável não significa ter que manter uma dieta restrita e cortar várias receitas gostosas do seu cardápio. Alimentar-se bem é manter uma dieta equilibrada, capaz de lhe oferecer todos os nutrientes necessários – até mesmo as gorduras – para que seu organismo funcione de maneira adequada.

Por isso, não é necessário sair cortando refeições para poder garantir uma alimentação saudável, mas sim fazer algumas mudanças no cardápio e equilibrar as porções consumidas por dia. Carboidratos, frutas, vegetais, proteínas, gorduras e até algumas guloseimas, todos esses produtos são essenciais para que você sempre se alimente bem e viva feliz!

Valorize a ingestão de fibras alimentares

Boa parte dos brasileiros não garante a ingestão diária de fibras alimentares recomendada pela Organização Mundial de Saúde. As fibras são responsáveis por várias funções importantes no nosso organismo como regular o funcionamento intestinal, os níveis de glicose e colesterol no sangue e, até mesmo, aumentar a sensação de saciedade. Sem elas, nossa qualidade de vida é naturalmente diminuída e, por isso, garantir esse consumo é uma maneira de valorizar uma alimentação mais saudável.

Aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes é a maneira mais simples e eficiente de elevar a ingestão de fibras alimentares. Garanta essa mudança nas suas refeições do dia a dia.

Cozinhe seus próprios alimentos

A sociedade moderna tem se afastado, cada vez mais, de hábitos básicos do nosso dia a dia. Essas mudanças interferem muito na nossa qualidade de vida e, é claro, na maneira como nossa saúde se comporta.

O hábito de cozinhar nossas próprias refeições é um desses que tem ficado para trás. Por conta da falta de tempo e das rotinas cada vez mais corridas, temos optado por fazer a grande maioria das nossas refeições fora de casa. Esse hábito, além de nos fazer comer mais do que o esperado, pode aumentar também o consumo de frituras, sódio e conservantes.

Ao retomar o hábito de cozinhar em casa, mesmo que seja somente na hora do almoço ou do jantar, você é capaz de selecionar melhor seus alimentos, controlar suas porções e prepará-los da maneira mais saudável e natural possível. Sua saúde agradece

Beba muita água

Você já parou para pensar o quanto de água costuma beber por dia? A grande maioria dos brasileiros – em especial os jovens – não costuma ingerir um volume satisfatório de água por dia, convivendo frequentemente com sintomas discretos da desidratação.

Quadros de constipação, pele seca, irritações nos olhos e até mesmo dores de cabeça podem ser sinais comuns de que seu corpo precisa de mais água para viver bem. Por isso, um dos cuidados da alimentação saudável é garantir que a ingestão de água pura – e não somente aquela disponível em sucos e outras bebidas – seja feita no volume correto. Especialistas da área da saúde recomendam a ingestão de oito a dez copos de água de 200mL por dia, para garantir a hidratação dos nossos tecidos.

Conte com a ajuda de um especialista

Afirmamos, no início desse texto, que comer bem não é uma tarefa difícil, mas muitas pessoas que mantiveram hábitos alimentares irregulares por muito tempo podem não conseguir fazer mudanças eficientes sozinhos.

Procurar a ajuda de especialistas no ramo da alimentação como nutricionistas e nutrólogos, pode ser uma ótima maneira de garantir uma rotina alimentar mais saudável, para que você possa viver bem.

FONTE: http://centrodiagnosticodigestivo.com.br/5-dicas-para-ter-uma-alimentacao-saudavel/

Meu cachorro tem medo de passear na rua, o que fazer?

Dicas parar preparar o cão para o passeio

Saiba como ajudar seu cachorro com medo de passear
Saiba como ajudar seu cachorro com medo de passear

Todos os cachorros, independente de raça e porte, precisam passear na rua. Além de ser um ótimo exercício físico, ajuda o cachorro a desestressar, liberar energia, socializar com outros cães e estreitar os laços com seus donos. Os cachorros são animais muito sociáveis e ativos e, por isso, a hora do passeio é sempre de muita euforia. Se esse é o caso do seu cachorro, aproveite cada minuto e o leve para dar uma volta na rua sempre que possível. Mas alguns cachorrinhos podem desenvolver o medo de passear. Nesses casos, você precisa ler essa matéria porque nós vamos te ajudar com algumas dicas!

Meu cachorro tem medo de passear: conheça os principais motivos

Enquanto filhotes, os cachorros passam por um período que é super importante para moldar a sociabilidade do animal. É durante as primeiras 12 semanas de vida que eles superam o medo de outros animais e de pessoas. Depois desse período, os cachorros, caso não tenham passado pela fase de socialização, podem desenvolver comportamentos agressivos com outros pets, medo de barulhos, da movimentação das ruas e até mesmo fobias.

Por isso, após o primeiro ciclo de vacinas obrigatórias é importante começar com passeios, incentivar a socialização com outros animais e o convívio com outras pessoas. Outra dica é acostumar o cachorro a usar a coleira e guia dentro de casa antes de sair na rua. Coloque os acessórios e dê uma voltinha pelo cômodos, sempre com um petisco na mão para parabenizar a cada passinho. O desconforto com a coleira pode ser um dos motivos do receio de passear.

Mesmo seguindo todas as dicas e cuidados, o seu cachorro continua com medo de passear? A gente te ajuda!

Dicas para amenizar o medo de passear do cachorro

Concordo que a Nestlé use meus dados de contato e interações para me mandar comunicações de marketing. Seu consentimento para este fim é voluntário e você é livre para retirá-lo a qualquer momento. Mais informações disponíveis na Política de Privacidade da Nestlé.

Conheça os principais motivos do seu cachorro ter medo de passear
Conheça os principais motivos do seu cachorro ter medo de passear

fonte: https://www.patasdacasa.com.br/noticia/meu-cachorro-tem-medo-de-passear-na-rua-o-que-fazer-dicas-parar-preparar-o-cao-para-o-passeio_a109/1

Caminhar Faz Bem Para o Corpo e a Mente

Caminhar é um exercício gratuito e democrático, pois pode ser realizado por pessoas de todas as idades, de jovens a idosos. Dedicar alguns minutos do seu dia para andar e se movimentar pode te proporcionar mais saúde e qualidade de vida. Antes de começar, uma boa dica é procurar um médico para fazer uma avaliação física e saber se está apto a começar este exercício.

Liberado por seu médico; veja algumas boas razões para incluir a caminhada diária em sua rotina e conheça também quais são os principais benefícios de caminhar.

1 – Melhora o Humor

Depois de ter um dia estressante de trabalho, ao invés de ir para casa e ficar remoendo todos aqueles sentimentos ruins, vá caminhar. Enquanto se movimenta, seu cérebro aumenta a produção dos hormônios responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar, o que faz com que o estresse vá embora e o seu humor fique melhor.

2 – Estimula a Criatividade

Quando você precisa ter uma ideia criativa, ficar trancado no escritório forçando a mente para que ela apareça não é uma boa saída. Nesse caso, o melhor a fazer é sair para caminhar. Assim, seu cérebro irá relaxar e, então, sua ideia brilhante poderá surgir de forma natural, sem nenhum tipo de pressão.

3 – Ajuda a Perder Peso

Apesar de ser uma atividade mais leve, caminhar também ajuda no controle do peso corporal, mas, claro, se associada a uma alimentação saudável. Inclusive é uma ótima opção para quem quer deixar o sedentarismo para trás e começar a se exercitar.

4 – Reduz o Risco de Doenças

Caminhar durante trinta minutos todos os dias é capaz de auxiliar na redução dos riscos de uma série de doenças, como as degenerativas, o diabetes, pressão alta, problemas cardiovasculares, entre outras. Por todos esses motivos é uma atividade bastante recomendada para idosos.

5 – Fortalece os Ossos e as Articulações

A caminhada diária auxilia na estimulação dos ossos, aumentando sua densidade. Além disso, também traz benefícios para as articulações, tornando-as mais fortes. Nesse sentido, a atividade ajuda na prevenção de problemas como a osteoporose e a artrite. Inclusive é recomendada por muitos médicos como complemento do tratamento dessas doenças.

6 – Prepara Para Exercícios Mais Intensos

Uma pessoa acostumada a uma rotina sedentária pode utilizar a caminhada como uma opção para começar a se movimentar e, assim, se preparar para praticar exercícios mais intensos. Aumentar o ritmo aos poucos é fundamental para dar tempo para que o corpo se acostume a se movimentar e, assim, prevenir lesões.

7 – Ajuda a Relaxar a Mente

Enquanto caminha, observe o mundo ao seu redor, as pessoas, as construções, paisagens, os carros passando. Concentrar-se em elementos externos é uma ótima maneira de relaxar a mente e obter novas perspectivas em relação à vida. Faça desse um momento só seu, em que possa deixar os seus pensamentos fluírem livremente.

Dicas Para Começar a Caminhar

Se você está sentindo vontade de começar a caminhar, depois de fazer uma avaliação médica e saber que está tudo certo, apenas comece e faça isso ainda hoje se possível. Não deixe para amanhã a sua busca por bem-estar, saúde e qualidade de vida. Confira, a seguir, dicas para começar.

Defina uma rotina: disciplina e organização são essenciais para que a atividade realmente se torne parte do seu dia a dia. Então, verifique quais são os dias e horários em que poderá caminhar e siga à risca essa programação.

Comece devagar: não adianta querer caminhar por vários quilômetros logo no primeiro dia. É fundamental que respeite os limites do seu corpo e permita que ele se acostume com a nova atividade aos poucos. Por isso, comece caminhando por trechos mais curtos e vá aumentando gradativamente.

Vá com ou sem companhia: ter alguém com quem caminhar pode ser bastante agradável e motivador, contudo, evite depender de outra pessoa para isso. Se desejar, convide alguém para ir com você, mas vá mesmo que o convite não seja aceito.

Ouça música: os fones de ouvido podem ser uma ótima companhia para as suas caminhadas. Escolha uma playlist com suas músicas preferidas e torne esse momento ainda mais agradável. Apenas tome cuidado se for andar por vias em que há trânsito, pois zelar pela sua segurança é primordial.

Faça alongamentos: antes de sair para caminhar, faça exercícios de alongamento. Eles irão ajudar a preparar o seu corpo para se movimentar e, assim, reduzir o risco de lesões.

Controle sua respiração: deixar de controlar sua respiração enquanto caminha pode fazer com que se canse mais rapidamente. Então, atente-se para a forma com a qual está inspirando e liberando o ar do seu corpo. Uma forma interessante de fazer isso é sincronizando seus passos com a respiração, assim ficará mais fácil manter o controle.

Use roupas e calçados adequados: para que consiga se movimentar livremente, é importante que utilize roupas de tecidos leves e maleáveis. Um tênis confortável também é essencial para manter os seus pés confortáveis e reduzir os impactos.

Consulte um médico: se está vivendo de forma sedentária há muito tempo, tem mais de 60 anos, pressão alta, diabetes, problemas nas articulações ou qualquer outra dificuldade ressalto que é de grande importância que consulte um médico antes de começar a caminhar. Assim, ele poderá dar as orientações necessárias para que a atividade traga apenas benefícios e não complicações.

Espero que este artigo tenha te inspirado a cuidar mais de si e buscar atividades como a caminhada, que promovem a sua saúde e o seu bem-estar físico, emocional e mental. Aproveite e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais, para que mais pessoas se inspirem a buscar ter mais qualidade de vida e, assim, sejam mais saudáveis e felizes.

FONTE: https://www.jrmcoaching.com.br/blog/importancia-caminhada-saude-mental-fisica/

Saiba quando e como regar as plantas

Quem cultiva plantas há muito tempo sabe da importância e da atenção que deve ser dada a elas na hora de regá-las. E quem ainda está começando a plantar e cuidar das plantas não deve dar a missão de molhá-las como fácil, pelo contrário, é uma tarefa que exige muita atenção.

Você sabia que é mais comum uma planta morrer pelo excesso de água do que pela falta dela? Com o medo de deixá-las sem água, normalmente, os principiantes acabam é colocando água de mais.

Porém, verdade seja dita não é nada complexo regar as plantas, basta saber como fazer e pronto. Não tem erro.

Os cuidados necessários na hora de regar uma planta
Não importa se as plantas estão no jardim ou em vasos na parte interna da casa, dos dois modos, elas devem receber os mesmos cuidados, incluindo, principalmente, a rega.

Lembrando que as espécies diferentes exigem um tipo de cuidado diferente uma das outras. Porém, o horário para que as plantas recebam água é sempre o mesmo, não importa de qual espécie ela é, molha-se na parte da manhã, bem cedinho, e depois no fim da tarde, sempre superando 15 horas.

Mas, muita atenção em relação ao tempo, que não anda muito certinho e pode ser que às 15 horas o sol ainda esteja quente demais, neste caso, regue a planta às 17 horas. E o horário de meio-dia não deve ser usado para molhar as plantas de maneira nenhuma.

Esse também é um detalhe importante que deve ser observado na hora de regar as plantas, as mudanças inesperadas de tempo. Verdade seja dita, não é que o tempo anda muito certinho, pelo contrário, dias quentes demais, dias frios demais, verão estendido, enfim, uma grande confusão.

Para evitar que as suas plantas sofram com isso, você deve ficar alerta para regar de acordo com as necessidades delas.

Se você esqueceu de molhar as suas plantas a tardinha, não faça isso à noite. Nesse período, elas não absorverão bem a água, o que fará com que as folhas fiquem por um período mais longo molhadas e isso pode acabar fazendo aparecer fungos.

A quantidade de vezes que se deve regar as plantas
O primeiro passo antes de fazer a primeira rega das plantas é avaliar quais as condições do dia. O clima pode diferenciar para que seja necessário aumentar a quantidade de água ou diminuir a quantidade.

Alguns dias estará muito frio, em outros, muito quente. E claro, se um dia faz muito calor a planta precisa de mais água e no dia que faz frio, precisa de menos água. Por isso, não dá para não considerar o clima.

Porém, existe um modo de saber se a sua plantinha está precisando de água, sem erro. Usando os dedos ou um palito basta mexer na terra e observar se ela está seca ou úmida. No primeiro caso, é hora de regar, no segundo, não precisa, deixe para o dia seguinte.

Além de seguir as instruções anteriores, claro, não esqueça de se informar sobre o tipo de rega que é necessário para espécie de planta que você escolheu.

A quantidade de água que deverá ser usada numa rega
No caso da rega, pode ter certeza, que é melhor pecar pela falta do que pelo excesso. Se você encharcar a terra tem grandes chances de acabar fazendo morrer as suas plantas, claro, que algumas espécies gostam disso.

Por isso, é muito importante conhecer bem como cuidar da sua. Porém, aquelas que não gostam acabam sofrendo porque a raiz se “afoga” não conseguindo ter o ar que precisa. Esse processo gera fungos e doenças na planta.

Quando for regar a planta vá colocando água lentamente e dê pequenas pausas caso perceba que a água está entrando muito devagar na terra ou quando perceber que ela já está saindo nos buracos do fundo do vaso.

Como deve ser feita a rega nas folhas
As folhas podem e não podem ser molhadas. Explicando melhor, depende da espécie de planta que você tem em casa, algumas podem ter as folhas molhadas enquanto as outras não podem.

Principalmente, aquelas que possuem folhas muito sensíveis, como é o caso, por exemplo, das violetas. Porém, caso você molhe as folhas por acidente não precisa ficar preocupado, não tem problema. Claro, não deixe que isso se repita outras vezes.

Também dá para evitar esses “acidentes”. Ao invés de regar jogando a água diretamente na planta, você poderá colocar a água nos pratinhos ou na base que fica embaixo dos vasos. Além de ter certeza de que as folhas ficarão sequinhas, será possível evitar várias doenças que acabam atingindo as plantas por causa de regas que não são feitas corretamente.

Mais dicas para regar as plantas de maneira correta
Se a sua plantinha ficou sedenta e murchou não pense que agora fazendo a rega e encharcando ela estará tudo resolvido. Pelo contrário, essa água em excesso depois de um período sem o líquido provocará um estresse ainda maior no metabolismo da planta.

Na prática, esse processo acarretará a perda total da capacidade de se reidratar da planta e isso fará com que ela sofra com a falência funcional das raízes e em sequência grande parte dos tecidos celulares irão morrer.

A rega não deve ser feita com um super jato de mangueira, o correto é fazer por aspersão, isto é, usando uma forma de chuveiro, com chuviscos, que caiam poucas gotas pouco a pouco. A planta quando recebe água dessa forma tem menos chances de ter as suas folhas lesionadas, principalmente, aquelas mais frágeis. Além disso, com a água controlada não acontecerá de se formarem buracos na parte de cima do substrato.

Lembre-se sempre que a rega não deverá ser feita de maneira nenhuma em um único ponto. A água deve ser distribuída em toda a área do substrato. Atenção dobrada, como foi dito anteriormente, se a planta não pude receber água nas folhas.

Se quiser usar mesmo a mangueira, faça isso com bico aspersor, outras opções são o pulverizador manual, o regador de bico fino ou o regador com crivo.

FONTE: http://www.plantasonya.com.br/dicas-e-curiosidades/saiba-quando-e-como-regar-as-plantas-2.html