Monthly Archives: julho 2020

Como cuidar das suas plantas

Cuidar das plantas no dia a dia é uma forma de manter a mente relaxada e o corpo mais ativo

Manter a natureza pertinho da gente é uma forma de terapia, sabia? Isso porque as plantas ajudam a criar uma aura mais leve, natural e até servem para purificar o ar da casa. Quem pratica a jardinagem com frequência, já sabe como faz bem criar esse contato com a natureza – através do cultivo de plantas, flores, hortaliças e até mesmo temperos. Para provar que a jardinagem pode ser um hobby saudável, a gente listou benefícios que a prática traz para o dia a dia. Confira!

Plantas e flores têm aroma calmante

Ao cultivar plantas e flores no quintal (ou até mesmo dentro de casa), você vai perceber que o aroma natural é uma das melhores coisas que têm. Flores como a lavanda e a gardênia têm um perfume característico, deixando a casa mais perfumada e agradável para o seu bem-estar. Quando você se dedica ao cuidado com as plantas no dia a dia – regando, adubando, cortando as folhas mortas e por aí vai -, você também está distraindo e relaxando a mente.

Além de o aroma das plantas ser muito benéfico, já foi comprovado que o simples fato de ter um jardim bonito também já é algo terapêutico (mesmo que não haja um perfume diferente no ambiente). Isso porque, só de olhar para as plantas e flores coloridas, a nossa mente entra em um modo meditativo e mais relaxado, servindo como tratamento para sintomas da depressão, ansiedade, síndrome do pânico, autismo e outros problemas. Por isso, uma boa dica é investir em plantas coloridas e bonitas, como as rosas, orquídeas e samambaias, que conseguem alegrar bem os ambientes. Você também pode montar um jardim vertical com vasos pendurados em ganchos e treliças nas paredes – fica lindo!

Regar, adubar e cortar as folhas pode ser algo terapêutico

O simples fato de ocupar a mente com as tarefas de jardinagem (plantar, regar, adubar, cortar etc.) já funciona como terapia – principalmente para quem tem rotinas de trabalho muito estressantes e cansativas. O cuidado com as plantas, nesse caso, se torna uma excelente fuga da rotina e uma forma de lazer para o dia a dia.

O lado bom é que as tarefas da jardinagem não são muitas e você não precisa de muito tempo por dia para cuidar das plantas. No geral, você só vai precisar regar as mudas uma vez por dia, para que a terra fique bem úmida e propícia para o crescimento das plantas. Uma vez por semana, também será necessário usar uma tesoura de jardim para remover os galhos e folhas mortas. Caso queira que a planta cresça mais, também é possível transferi-la de vaso, mas sempre tomando os devidos cuidados. Você vai precisar lavar o vaso novo e depositar uma boa camada de terra, para que a raiz tenha espaço para crescer nesse recipiente.

Ao praticar a jardinagem, você trabalha mais o corpo

Cuidar das plantas no dia a dia também é uma forma de movimentar mais o corpo: caminhar, regar, plantar sementes, fazer buracos na terra e por aí vai. Mesmo que não seja um exercício tão intenso, com grande gasto calórico, não deixa de ser uma forma de trabalhar os músculos do corpo. Além disso, a nossa mente fica mais focada e concentrada no que estamos fazendo no momento, ajudando a aliviar o estresse e a ansiedade.

Cactos e suculentas são mais fáceis de cuidar

Para quem não quer ter muito trabalho diário com as plantas, uma boa dica é montar um jardim com cactos e suculentas, que são espécies capazes de armazenar uma grande quantidade de água e, por isso, só precisam ser regadas uma vez por semana. Além disso, elas têm uma tonalidade de verde bem bonita, ajudando a criar um cantinho mais relaxante e terapêutico em casa.

Horta caseira garante alimentos mais saudáveis

Além de cultivar plantas comuns, como as samambaias, espadas de São Jorge, suculentas e flores diversas, você também pode montar uma horta caseira com frutas, legumes, verduras e diferentes vegetais. Essa, inclusive, é uma ótima forma de se alimentar de forma mais saudável, pois assim você consome mais alimentos orgânicos. Por isso, além de praticar um hobby mais relaxante, você também vai estar cuidando da sua rotina de alimentação.

FONTE: https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/entenda-por-que-cuidar-de-plantas-e-terapeutico-e-bom-para-o-seu-bem-estar_a10091/1

SITE: https://www.conquistesuavida.com.br

10 Plantas para cultivar dentro de casa

Veja quais são as plantas que você pode cultivar dentro da sua casa

A presença de plantas dentro de casa só traz benefícios: elas têm o poder de deixar os ambientes mais agradáveis, frescos e cheios de vida, proporcionando um toque mais acolhedor aos cômodos.

Para além da questão estética, as plantas também são ótimas para a saúde dos moradores (e de todos que frequentam a casa), já que elas são capazes de eliminar diversas toxinas presentes no ar, proporcionando, assim, maior qualidade de vida.

Se você não tem um jardim ou quintal para cultivar suas plantinhas, não precisa se preocupar! Há diversas espécies que se desenvolvem muito bem quando colocada em vasos dentro de casa. Veja as opções e saiba como fazer a sua escolha!

1. Samambaia

As samambaias possuem uma coloração verde-clara e apresentam folhas longas e pendentes, que costumam formar “moitas” bem volumosas, demonstrando, assim, sua bela textura.

Para aproveitar melhor essa característica, recomenda-se plantá-la em vasos suspensos ou no alto de uma parede, criando um belo jardim vertical.

Ela se adapta muito bem em locais com iluminação do tipo “meia-sombra” e não é indicada para ambientes que recebem muito vento, pois ele pode queimar as folhas mais jovens.

2. Cróton

Os crótons chamam atenção por suas folhas grandes, coloridas e brilhantes. Elas podem apresentar tamanhos variados e mesclar entre os tons verde, vermelho, amarelo, roxo ou rosa, formando lindas combinações.

Sua folhagem exuberante depende da exposição ao sol para se manter, por isso, posicione-a próxima a uma janela.

É importante ressaltar que ela não se adapta bem em locais com ar-condicionado, então, evite colocá-la em cômodos em que o aparelho está instalado.

Utilize luvas sempre que precisar manipular a planta, pois a sua seiva pode provocar irritações na pele.

3. Orquídea

Devido ao seu poder estético, a orquídea é uma das flores mais utilizadas para decorar a casa. A espécie mais comum é a falenópis, cujas flores arredondadas variam entre os tons de rosa, amarelo, branco e púrpura.

Por ser muito delicada, é indicado escorar a sua haste com um suporte, evitando, assim, que o caule quebre facilmente.

iluminação indireta é ideal para o seu cultivo, por isso, deixe-a à meia-sombra. Preste atenção na coloração da folhagem: se estiver muito escura, mude a flor de lugar.

4. Espada-de-São-Jorge

De origem africana, a espada-de-São-Jorge não possui caule e suas folhas são longas, achatadas e podem atingir cerca de 1 metro de altura.

A mais comum das espécies possui uma coloração verde, com manchas transversais em um tom de verde mais escuro e a borda amarelada.

Essa é uma excelente escolha para quem não possui muito tempo para realizar a manutenção, já que não exige muitos cuidados. Além disso, essa é uma planta extremamente resistente, capaz de suportar, até mesmo, ambientes com ar-condicionado.

5. Bromélias

Sua inflorescência em tons vermelhos contrastando com o verde escuro das folhas, torna a bromélia uma das espécies mais indicadas para decorar ambientes..

Essa espécie deve ser regada a cada dois dias e é necessário passar um paninho úmido no centro de suas folhas para evitar a proliferação de mosquitos..

Evite deixá-las em locais onde o sol bate diretamente, pois ele pode queimar suas folhas.

6. Suculentas

São plantas que apresentam raiz, talo ou folhas engrossadas — característica que permite o armazenamento de água durante períodos prolongados.

As suculentas costumam “avisar” quando necessitam de algum cuidado, portanto, preste muita atenção aos sinais que elas emitem. Se as folhas começarem a murchar, aumente (gradativamente) a quantidade de água, mas, se começarem a apodrecer, diminua.

Se as folhas começarem a ficar mais finas do que o normal, é sinal de que a planta não está recebendo a quantidade necessária de luz. O ideal é proporcionar, pelo menos, quatro horas diárias de sol para que a planta se mantenha saudável.

7. Cacto

Fáceis de cuidar, os cactos também são ideais para aqueles que não possuem tempo (ou prática) para realizar a manutenção das plantas.

Seu cultivo exige pouca água e muita exposição ao sol — quanto mais sol ele receber, mais bonito e robusto ficará.

8. Palmeira-leque

palmeira-leque possui um formato muito interessante, que chama a atenção de todos, tornando-se uma grande aliada dos projetos de decoração.

Suas folhas são grandes, plissadas e possuem a borda “dentada”.

Por apresentar um crescimento desacelerado, ela é ideal para o cultivo em vasos. No entanto, é preciso colocá-las em ambientes amplos e bem iluminados.

Para mantê-la sempre saudável, é necessário adubá-la durante o verão e remover as folhas velhas e secas.

Também é indicado protegê-la de ventos fortes e, se possível, evite colocá-la em locais com ar-condicionado.

9. Begônia

Essa espécie é um verdadeiro atrativo: suas folhas assumem formas variadas e, na maioria dos casos, são bem coloridas. Quando estão floridos, os vasos parecem verdadeiros buquês de flores, sendo ideais para compor a decoração.

É necessário cultivar a begônia em ambientes protegidos da luz solar, da friagem e de ventos fortes.

10. Zamioculca

Essa espécie se destaca pela beleza de suas folhas, que possuem um brilho intenso.

É uma ótima opção para corredores e locais com baixa luminosidade natural, onde outras plantas dificilmente sobrevivem.

Seus cuidados, no geral, são muito simples, é preciso apenas atentar-se para a quantidade de água: é preferível deixá-la passar sede do que regar em excesso.

Ferramentas essenciais para cuidar das plantas

A maioria das espécies que se adaptam bem em ambientes internos costumam ser fáceis de manter e não exigem muitos cuidados.

No entanto, existem algumas ferramentas que servem para facilitar a manutenção, deixando as suas plantas muito mais bonitas e saudáveis. São elas:

FONTE: cec.com.br/blog/10-plantas-para-cultivar-dentro-de-casa?postId=393

SITE: cec.com.br

Vizinhos de condomínio reclamam do meu pet, e agora?

Dicas

Para se viver num condomínio, além dos animais, dependemos também da convivência harmoniosa entre vizinhos. Sendo assim, sugiro que vocês, como pais de filhos de 4 patas, observem alguns requisitos para se viver minimamente em paz:

  1. Cuidado para que eles não fiquem sozinhos durante muito tempo, situação que pode levá-los a latir de forma ininterrupta;
  2. A quantidade de animais dentro de um apartamento deve ser observada, mediante o porte dos pets;
  3. A utilização de focinheira em animais de grande porte que possam causar medo aos vizinhos;
  4. O apartamento deve ser bem arejado e limpo para se evitar odores fortes;
  5. Utilizar os elevadores e entradas de serviço.

Por fim, lembremos que a sociedade mudou. Há muita gente solteira com animais em casa. E também famílias. Portanto, devemos observar o limite de cada um na comunidade em que vivemos, dentro dos padrões do bom senso e da lei.

FONTE: https://euvoceeospets.com.br/2019/06/25/vizinhos-de-condominio-reclamam-do-meu-pet-e-agora/

SITE: https://euvoceeospets.com.br

O que fazer para evitar que o coronavírus entre em sua casa

Embora a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) seja permanecer em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus, sair de casa para ir ao mercado ou à farmácia pode ser inevitável. E o que fazer para não levar e espalhar o vírus quando voltar para casa?

 

Cuidados com o coronavírus ao sair de casa

É importante ressaltar os cuidados necessários ao sair de casa, como o uso do álcool em gel com frequência para higienizar as mãos, evitar o contato com superfícies de locais públicos e sempre cobrir a boca com antebraço ao tossir ou espirrar, além de evitar contatos físicos desnecessários, como abraços, beijos e apertos de mão.

Cuidados com o coronavírus ao voltar para casa 

A regra é clara: precisou sair de casa, não vá entrando e sentando no sofá, pois o vírus pode estar alojado em seus sapatos, roupa ou itens que você levou consigo.

Atente-se aos seus sapatos. Sempre que retornar para casa, se possível, entre em casa somente após tirar os sapatos e os guarde em um lugar reservado – caso for precisar sair novamente em pouco tempo. Se possível, limpe as solas do sapato com desinfetantes e guarde-o com os outros.

Após cuidar dos sapatos, hora de cuidar das roupas e tomar um bom banho. Para evitar contaminar o ambiente e superfícies do seu lar, retire as suas roupas e as separe em um lugar específico, seja no cesto de roupa suja ou mande direto para a máquina de lavar.

Durante o seu banho, lave bem suas mãos, braços, rosto e toda a superfície da pele que pode ter ficado exposta enquanto você esteve fora de casa.

 

Coronavírus em objetos que você trouxe da rua 

Levou algo consigo ou comprou algo para casa? Atente-se à higienização desses itens. O mais indicado é utilizar álcool 70 para limpar esses objetos. É importante frisar que a higienização também pode ser feita com água e detergente.

Esse ato não se restringe apenas aos objetos comprados, então não se esqueça de higienizar o seu celular, carteira, chaves e quaisquer outros objetos que tenha levado consigo.

FONTE: https://www.medicar.com.br/o-que-fazer-para-evitar-que-o-coronavirus-entre-em-sua-casa

SITE: https://www.medicar.com.br

A importância de se fazer exercícios físicos

A importância do exercício físico para a saúde

Nas ultimas décadas a inatividade física tem contribuído para o aumento do sedentarismo e seus malefícios associados à saúde e ao bem-estar do individuo.Tudo isso, e consequência de um novo padrão de vida da sociedade moderna (SAMULSKI, 2000).

Essas mudanças de hábitos resultaram num ambiente propicio para a inatividade física e juntamente com alimentação excessiva e errônea para um estilo de vida incorreto. Nesse caso, á prática de atividade física regular e seus benefícios para a saúde é vista como importante aliada contra as consequências que parecem ser bastante clara, e sendo um dos fatores para terem maiores probabilidade de desenvolverem doenças crônicas degenerativas. Esses resultados são debatidos frequentemente entre os profissionais na área da saúde e amplamente documentados na literatura atual (FARIA JÚNIOR, 2009).

Segundo Nahas (2001), a prática regular de exercícios físicos promove uma melhora fisiológica (controle da glicose, melhor qualidade do sono, melhora da capacidade física relacionada à saúde); psicológica (relaxamento, redução dos níveis de ansiedade e estresse,melhora do estado de espírito, melhoras cognitivas) e social (indivíduos mais seguros, melhora a integração social e cultural, a integração com a comunidade, rede social e cultural ampliadas, 20 entre outros); além da redução ou prevenção de algumas doenças como osteoporose e os desvios de postura.


REFERÊNCIAS:

SAMULSKI, D. M; NOCE, F.a importância da atividade física para à saúde e qualidade de vida: um estudo entre professores, alunos e funcionarios ufmg. Rev.Bras. Atividade Física e Saúde.V. 5, n.1, 2000.

FARIAS JÚNIOR, J. C; NAHAS, M. V; BARROS, M. V. G; LOCH, M. R; OLIVEIRA,E. S. A; DE BEM, M. F. L; LOPES, A. S.Comportamentos de risco à saúde em adolescentes no Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Rev. Panam Salud Publica/Pan Am J Public Health 25(4):344–52, 2009.

NAHAS, M. V. Atividade Física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2001.

FONTE: https://medium.com/@biancabacelar/a-import%C3%A2ncia-do-exerc%C3%ADcio-f%C3%ADsico-para-a-sa%C3%BAde-182eea17092b

SITE: https://medium.com

Saiba quando regar as plantas

 

Quem cultiva plantas há muito tempo sabe da importância e da atenção que deve ser dada a elas na hora de regá-las. E quem ainda está começando a plantar e cuidar das plantas não deve dar a missão de molhá-las como fácil, pelo contrário, é uma tarefa que exige muita atenção.

Você sabia que é mais comum uma planta morrer pelo excesso de água do que pela falta dela? Com o medo de deixá-las sem água, normalmente, os principiantes acabam é colocando água de mais. Porém, verdade seja dita não é nada complexo regar as plantas, basta saber como fazer e pronto. Não tem erro.

Cuidados necessários na hora de regar a planta


Não importa se as plantas estão no jardim ou em vasos na parte interna da casa, dos dois modos, elas devem receber os mesmos cuidados, incluindo, principalmente, a rega. Lembrando que as espécies diferentes exigem um tipo de cuidado diferente uma das outras.

Porém, o horário para que as plantas recebam água é sempre o mesmo, não importa de qual espécie ela é, molha-se na parte da manhã, bem cedinho, e depois no fim da tarde, sempre superando 15 horas.

Mas, muita atenção em relação ao tempo, que não anda muito certinho e pode ser que às 15 horas o sol ainda esteja quente demais, neste caso, regue a planta às 17 horas. E o horário de meio-dia não deve ser usado para molhar as plantas de maneira nenhuma.

Esse também é um detalhe importante que deve ser observado na hora de regar as plantas, as mudanças inesperadas de tempo. Verdade seja dita, não é que o tempo anda muito certinho, pelo contrário, dias quentes demais, dias frios demais, verão estendido, enfim, uma grande confusão.

Para evitar que as suas plantas sofram com isso, você deve ficar alerta para regar de acordo com as necessidades delas.

Se for esquecida a rega das plantas à tardinha, não faça isso à noite. Nesse período, elas não absorverão bem a água, o que fará com que as folhas fiquem por um período mais longo molhadas e isso pode acabar fazendo aparecer fungos.

A quantidade de vezes que se deve regar as plantas


O primeiro passo antes de fazer a primeira rega das plantas é avaliar quais as condições do dia. O clima pode diferenciar para que seja necessário aumentar a quantidade de água ou diminuir a quantidade.

Alguns dias estarão muito frio, em outros, muito quente. E claro, se um dia faz muito calor a planta precisa de mais água e no dia que faz frio, precisa de menos água. Por isso, não dá para não considerar o clima.

Porém, existe um modo de saber se a sua plantinha está precisando de água, sem erro. Usando os dedos ou um palito basta mexer na terra e observar se ela está seca ou úmida. No primeiro caso, é hora de regar, no segundo, não precisa, deixe para o dia seguinte.

Além de seguir as instruções anteriores, claro, não se esqueça de se informar sobre o tipo de rega que é necessário para espécie de planta que você escolheu.

Quantidade de água que deve ser usada na rega das plantas


No caso da rega, pode ter certeza, que é melhor pecar pela falta do que pelo excesso. Se a terra for encharcada há grandes chances de acabar fazendo morrer as plantas, claro, que algumas espécies gostam disso. Por isso, é muito importante conhecer bem como cuidar da sua.

Porém, aquelas que não gostam acabam sofrendo porque a raiz se “afoga” não conseguindo ter o ar que precisa. Esse processo gera fungos e doenças na planta.

Quando for regar a planta vá colocando água lentamente e dê pequenas pausas caso perceba que a água está entrando muito devagar na terra ou quando perceber que ela já está saindo nos buracos do fundo do vaso.

Como é feita a rega nas folhas


As folhas podem e não podem ser molhadas. Explicando melhor, depende da espécie de planta que você tem em casa, algumas podem ter as folhas molhadas enquanto as outras não podem.

Principalmente, aquelas que possuem folhas muito sensíveis, como é o caso, por exemplo, das violetas. Porém, caso você molhe as folhas por acidente não precisa ficar preocupado, não tem problema. Claro, não deixe que isso se repita outras vezes.

Também dá para evitar esses “acidentes”. Ao invés de regar jogando a água diretamente na planta, você poderá colocar a água nos pratinhos ou na base que fica embaixo dos vasos.

Além de ter certeza de que as folhas ficarão sequinhas, será possível evitar várias doenças que acabam atingindo as plantas por causa de regas que não são feitas corretamente.

Mais dicas de como regar as plantas de maneira correta


Se a sua plantinha ficou sedenta e murchou não pense que agora fazendo a rega e encharcando ela estará tudo resolvido. Pelo contrário, essa água em excesso depois de um período sem o líquido provocará um estresse ainda maior no metabolismo da planta.

Na prática, esse processo acarretará a perda total da capacidade de se reidratar da planta e isso fará com que ela sofra com a falência funcional das raízes e em sequência grande parte dos tecidos celulares irão morrer.

A rega não deve ser feita com um super jato de mangueira, o correto é fazer por aspersão, isto é, usando uma forma de chuveiro, com chuviscos, que caiam poucas gotas pouco a pouco.

A planta quando recebe água dessa forma tem menos chances de ter as suas folhas lesionadas, principalmente, aquelas mais frágeis. Além disso, com a água controlada não acontecerá de se formarem buracos na parte de cima do substrato.

Lembre-se sempre que a rega não deverá ser feita de maneira nenhuma em um único ponto. A água deve ser distribuída em toda a área do substrato.

Atenção dobrada, como foi dito anteriormente, se a planta não pude receber água nas folhas.

Se quiser usar mesmo a mangueira, faça isso com bico aspersor, outras opções são o pulverizador manual, o regador de bico fino ou o regador com crivo.

FONTE: http://www.plantasonya.com.br/jardins-e-manutencao/saiba-quando-regar-as-plantas.html

SITE: http://www.plantasonya.com.br/

5 vantagens de ter uma área de lazer completa em condomínio fechado

1. Segurança


Em diversos textos que postamos aqui colocamos sempre como quesito para a escolha de um apartamento a segurança. Quem não gosta de viver tranquilo, com garantia de segurança? Ela é um dos fatores mais importantes na vivência do ser humano.

Quando você tem opções de entretenimento dentro do condomínio onde mora, você se sente mais seguro somente pelo fato de não precisar sair de casa.

Se você tem filhos esse fator aumenta ainda mais, pois queremos sempre protegê-los de qualquer mal que possa lhes acontecer. Já pensou em poder deixar o seu filho brincar livremente, até tarde, num parque, em plena cidade grande? Pois é, se você tem uma área de lazer completa em condomínio fechado isso é possível.

2. Entretenimento para todos


Se você tem uma área de lazer completa em condomínio fechado, é mais provável que todos os membros da família consigam se entreter, pois haverá playgrounds e brinquedoteca para as crianças, enquanto os adultos poderão se relacionar nas áreas comuns, de churrasqueira, piscina, sauna e academia.

De início pode parecer bobeira, mas está vendo como é válido? Você tem entretenimento para todas as idades, a pouquíssimos metros da sua casa.

3. Redução de custos


Como você já pôde perceber até agora, uma área de lazer completa em condomínio fechado pode te ajudar a reduzir custos de lazer, pois você só precisará pagar o condomínio mensalmente e, em troca, terá opções incríveis para se divertir com a sua família.

Normalmente, áreas como a churrasqueira e salão de festas são pagas apenas quando utilizadas, por um valor muito acessível, se comparado ao praticado no mercado.

4. Momentos de lazer entre a família


Todos sabemos o quanto é difícil nos dias atuais reunir a família até para encontros simples, como um almoço, por exemplo, imagine para momentos de lazer. Essa é realmente uma tarefa quase impossível para algumas famílias.

Mas, se você tem uma área de lazer completa em condomínio fechado fica muito mais fácil unir a todos nas áreas comuns.

5. Praticidade


Ter uma área de lazer completa em condomínio fechado é, sem dúvida, muito prático e gera comodidade para toda a família. Já pensou em não precisar enfrentar trânsito, além de ter dificuldade para estacionar, somente para ir à academia, ao parque ou clube?

Isso não precisará acontecer, porque você terá todas as opções de lazer ao seu alcance, a menos de 5 minutos da sua casa. Isso não é demais?

Agora que já apresentei as cinco vantagens de ter uma área de lazer completa em condomínio fechado, vou apresentar para você quais são os itens que compõem essa área de lazer:

  • Salão de festas;
  • Piscina;
  • Sauna;
  • Academia;
  • Espaço gourmet;
  • Playground;
  • Quadra de esportes;
  • Churrasqueira;
  • Espaço pet;
  • Sala de jogos.

Viu só? Com uma área de lazer completa em condomínio fechado você só tem vantagens. Podemos adicionar ainda a tantos benefícios o fato de que nas áreas comuns você pode conhecer melhor os seus vizinhos, o que cria laços de amizades, além de gerar qualidade de vida a toda a família.

 

FONTE: https://imovelmasa.com.br/5-vantagens-de-ter-uma-area-de-lazer-completa-em-condominio-fechado/

SITE: https://imovelmasa.com.br

COMO COMEÇAR UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

Como começar uma vida mais saudável?

Você já se fez essa pergunta?

Se a resposta é sim, significa que já sentiu necessidade de mudar e melhorar o seu estilo de vida e seus hábitos alimentares. Seja por uma questão de saúde física e mental, seja por uma questão de autoestima e autocontrole. Fico feliz por isso!

Não existe um momento ideal para começar uma mudança. O importante é dar o primeiro passo!

É preciso ter força de vontade, preparo psicológico e se concentrar na saúde como bem maior. Afinal, não existem milagres!

Como bem disse Mahatma Gandhi:

“Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados”.

A mudança está dentro de você, nas suas escolhas, no seu amor próprio e no que lhe faz bem!

E não falo em mudança temporária. É adoção de um novo estilo de vida, uma nova filosofia.

Costumo dizer que, quando abraçamos um estilo de vida saudável, a saúde passa a ser o foco e o emagrecimento uma mera, mas permanente, consequência.

Minha intenção é ajudar você a fazer melhores escolhas e a se sentir bem consigo mesmo.

Por isso, trago aqui dicas que considero importantes para uma mudança duradoura, efetiva e benéfica a ser plantada no seu dia a dia e apreciada com bastante leveza e alegria por você.

Venha comigo! Faça as pazes com a comida. Faça as pazes com o espelho. Faça as pazes com você!

DICA # 1 PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

 💡 NÃO ABANDONE A COZINHA! PREPARE A SUA PRÓPRIA COMIDA!

como comecar uma vida mais saudavel janaina marra

Você até pode falar que não gosta de cozinhar, que não tem tempo, que não leva jeito. As mesmas desculpas que eu usava para não entrar na cozinha.

A única coisa que eu peço é que você TENTE!

Afinal, não há nada mais saudável do que preparar a sua própria comida!

Sabe por quê?

Porque você tem controle total da qualidade dos ingredientes utilizados e da forma adequada de preparo e acaba fazendo pratos saudáveis que gosta de comer!

Cozinhar é um ato de nutrição e de amor! Amor por você, pelos outros, pela sua saúde.

Cozinhar é um ato de confraternização e celebração. É o momento perfeito para reunir a família e os amigos em volta da mesa. É saborear carinho e cuidado em forma de comida.

Comece preparando algo para você ou para quem você ama. Chame um amigo para te ajudar. Coloque uma boa música. Dance. Curta o momento.

Não faça nada por obrigação, mas se dê mais oportunidades para cozinhar.

Dedique mais tempo para cuidar de você e de sua saúde.

Quem sabe você não cria gosto pela coisa, tal como aconteceu comigo?

DICA # 2 PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

 💡 QUEBRE O MITO DE QUE SER SAUDÁVEL CUSTA CARO

Ser saudável não é caro.

Caro é ter que tratar de doenças!

Caro é comer na rua, sem saber quais ingredientes estão sendo utilizados, qual a sua procedência e a sua forma de preparo.

Caro é ficar inventando moda com receitas mirabolantes, comprando ingredientes importados, de valores exorbitantes e difíceis de encontrar.

Comece a preparar a sua própria comida e você verá o quanto seu gasto com alimentação irá reduzir.

Leve marmita para o trabalho, lanches saudáveis quando for sair de casa. Congele alimentos e preparações. Praticidade é a chave do sucesso!

Quer economizar?

Vá às feiras de produtores locais, compre alimentos da estação e que são produzidos perto de você.

Consuma ovos, frutas, verduras e legumes, varie os cortes e tipos de carnes e peixes, faça substituições e novas combinações.

Permita-se experimentar novos sabores. Invente, use a imaginação, crie!

Comida saudável é comida simples! Menos é mais!  😉

DICA # 3 PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

 💡 NÃO FAÇA DIETAS DA MODA! COMA COMIDA DE VERDADE!

A palavra “DIETA” está associada a algo negativo, como privação, sofrimento ou monotonia.   🙁

Eu não acredito em dietas milagrosas, malucas e com muitas restrições. Elas não são sustentáveis em longo prazo.

As pessoas passam fome, não possuem liberdade para escolher os alimentos que apreciam, não têm prazer em comer, se sentem infelizes e tudo se torna de difícil adesão e continuidade.

A tendência é as pessoas abandonarem a dieta após um tempo e voltar a comer as mesmas coisas que as fizeram engordar, recuperando todo o peso perdido.

💡 Você sabia que mais de 80% das pessoas que emagrecem com dietas restritivas voltam a engordar, ganhando mais peso do que tinham antes de começar?

Afinal, emagreceram de forma não saudável, contando apenas calorias e se esqueceram de nutrir o corpo.

A mudança precisa ser feita na base, ou seja, na qualidade do que é consumido e não na quantidade.

Opte por uma alimentação correta e consciente. Concentre-se na saúde como bem maior.

Coma comida de verdade!

DICA # 4 PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

 💡 AME-SE, ADMIRE-SE E RESPEITE-SE!

“Quem não vem por amor, vem pela dor”.

Você já ouviu essa frase?

É, de fato, uma grande verdade.

Se você não mudar os seus hábitos por amor a você, certamente seu corpo pagará um preço por isso no futuro. Esse preço virá em dores, inflamações, doenças, perda de qualidade de vida, etc.

Ninguém vai cuidar de você melhor do que você mesmo. Trate o seu corpo com carinho, nutra-o de verdade e ele te acompanhará bem por toda a vida.

Afinal, genética não é destino! Ela é fortemente influenciada por fatores do ambiente em que estamos inseridos.

O que somos, como vivemos e quem nos tornaremos amanhã é fruto das nossas escolhas diárias.

Nosso corpo é nossa responsabilidade! Portanto, cuide da sua saúde como seu bem mais precioso.

Amar-se não implica aceitar-se obeso e muito menos impor a si mesmo um padrão estético inalcançável e perigosamente exigido pela sociedade atual. Liberte-se!

😀 Já experimentou acreditar em você? Tente…. Tenho certeza de que irá se surpreender!

DICA # 5 PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

 💡 ABRA MENOS EXCEÇÕES. MILAGRES NÃO EXISTEM!

Não espere por milagres.

Se você tem como objetivo perder peso ou se manter saudável e com qualidade de vida em longo prazo, não é possível ficar abrindo exceções a todo momento.

Oportunidades para abrirmos exceções é o que não faltam!

Vivemos cercados por substâncias comestíveis, altamente processadas e industrializadas, refinadas, repletas de açúcar, gorduras ruins e aditivos químicos.

É uma abundância de calorias baratas, vazias e viciantes.

Se você se alimentar de forma inadequada, tenha em mente as consequências.

Isso pode comprometer o seu objetivo. Muitas vezes, a retomada é um pouco mais dolorosa e difícil.

Aprenda a comer melhor e tenha consciência do que representa um alimento para a sua saúde.

Ocasiões especiais existem, mas precisam ser tratadas como exceções. Quando ocorrem eventualmente, não há prejuízo para o corpo já adaptado, além de ser saudável para a alma.

Afinal, “você é o que você faz na maior parte do tempo”.

Comer não é apenas um ato de nutrição. É também um ato de socialização, de prazer e de celebração.

Mas equilíbrio e bom senso são fundamentais!

FONTE: https://www.vivoleve.com.br/como-comecar-uma-vida-mais-saudavel/

SITE: https://www.vivoleve.com.br

Combate à dengue: a importância de uma prevenção contínua

A dengue é uma das doenças mais conhecidas no Brasil e tem nos desafiado há décadas. Com o passar dos anos, passamos a atuar de forma mais eficaz no combate à dengue, mas devemos nos manter em estado de alerta.

A efetividade do combate à dengue tem muito a ver com a prevenção contínua. Cada brasileiro pode fazer a sua parte para reduzir o número de pessoas infectadas e, consequentemente, minimizar o risco de complicações e óbitos.

Preparamos uma lista com os principais cuidados que devemos ter no combate à dengue. Vale lembrar que essa doença é, de fato, perigosa, ainda que a sua letalidade não seja tão alarmante quanto a de outras doenças.

O que você pode fazer para ajudar no combate à dengue?

Diminuir de forma significativa os riscos de infecção pelo vírus da dengue depende, em grande medida, de atitudes individuais bem simples. Sabemos que a transmissão dessa doença é realizada pelo mosquito Aedes Argypti, por isso devemos evitar que essa espécie se prolifere e acelere o espalhamento da doença.

A dica essencial é impedir a acumulação de água parada, pois ela pode se tornar um criadouro do Aedes Aegypti. Em sua casa, tenha atenção redobrada com vasos de plantas, calhas, barris, tanques, pneus, garrafas plásticas, recipientes pequenos e qualquer objeto que possa acumular água parada. Em relação aos vasos, uma iniciativa que funciona é encher de areia os pratos que dão sustentação a eles. Para quem vai viajar ou se ausentar por alguns dias, é especialmente recomendado fazer uma revisão geral dos possíveis focos de água parada.

Outra dica relevante é minimizar a exposição da pele, com o uso de roupas que cubram a maior parte possível do corpo. Mas lembre-se que, dependendo da espessura da roupa, o mosquito pode picar por cima do tecido. Um complemento sempre bem-vindo é o uso de repelentes.

Quais são os sintomas da dengue?

Além das dicas de combate à dengue, é fundamental que a gente compreenda quais são os sintomas dessa doença. A identificação precoce contribui para a cura da dengue para pessoas que forem infectadas. Confira abaixo os sintomas mais comuns:

  • Febre alta (acima de 38,5ºC);
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo;
  • Fortes dores musculares;
  • Dor nos olhos.

Alguns desses sintomas podem ser indicativos de outras doenças ou infecções, por isso é muito importante buscar ajuda médica caso perceba um incômodo significativo.

Como se tratar em caso de diagnóstico de dengue?

A primeira medida a ser adotada em caso de aparecimento de sintomas é procurar um médico. Em muitos casos, o profissional de saúde vai recomendar que a pessoa volte para casa e tenha uma série de cuidados. Veja quais são eles:

  • Se manter em repouso pelo maior tempo possível;
  • Beber bastante água para favorecer as defesas do organismo;
  • Manter uma alimentação equilibrada e rica em frutas e verduras.

Cuide bem da sua saúde!

combate à dengue é um exemplo de como devemos nos manter atentos às diferentes doenças que podem nos impactar. Lembre-se que a prevenção é o melhor caminho em todos os casos, pois reduz bastante as chances de você ter de enfrentar o vírus em seu corpo.

FONTE: http://laboratoriocella.com.br/combate-a-dengue-a-importancia-de-uma-prevencao-continua/

SITE: http://laboratoriocella.com.br

Como cuidar das suas plantas no inverno

 

Dicas para proteger as plantas no inverno

Se a planta for de vaso, transporte o vaso para um lugar mas seco

Criar uma estufa para proteger vasos de plantas durante o inverno é a melhor alternativa, mas não acessível a todos.  Por isso, movê-los para um local mais seco, protegidas do vento, da geada e da chuva pode ser uma alternativa bem eficaz. Mas leve-os de volta no lugar uma vez que o clima se estabilize.

OBS: Se você montou uma estufa, não deixe que a neve cubra o telhado da estufa, retire-a e deixe a luz solar entrar.

Cobrindo o terreno

Cobrir o terreno também pode ajudar determinadas plantas a sentirem menos frio. Musgo de turfa, folhas, serragem, palha e podem ser usados para cobertura. Geralmente, uma camada de 2 polegadas é suficiente para a proteção. Em algumas plantas, o esterco pode ser aplicado até o tronco principal, enquanto em outros, a camada deve ser de um a dois centímetros de distância dele. Portanto, é melhor para descobrir a exigência de uma planta antes de aplicar adubo.

Estacas

Caixas de papelão também são boas para oferecer a proteção necessária. Para cobrir uma planta adequada, providenciar quatro estacas de tal modo que elas rodeiam a planta e, em seguida, o pano de armar por cima. Certifique-se, o pano não toque a planta em qualquer lugar. Mantê-lo coberto durante o inverno, mas assim que a temperatura volta ao normal, retire a cortina e deixar a planta desfrutar de ar fresco.

Protegendo do vento

Essa dica é interessante para se pensar a média prazo, visto que uma árvore não cresce da noite para o dia.

Ventos frios também podem causar danos às plantas. Para isso, você pode colocar uma cerca ou plantar uma linha de altura de árvores verdes para proteger as plantas de danos provocados pelo vento.

Preparando o solo antes do frio

Fertilização do solo antes do início do período de congelamento irá ajudar a manter o solo enriquecido com nutrientes essenciais. Deste modo, o dano pode ser reduzido, como os nutrientes requeridos pela planta para sobreviver em condições críticas estarão disponíveis.

Regas

Em períodos chuvosos, se sua planta for de rua, cesse as regas. Se sua planta estiver em vaso em local coberto proponha-se a regar 2 vezes por semana nos dias mais frios.

FONTE: https://hmjardins.com.br/como-cuidar-das-suas-plantas-no-inverno/

SITE: https://hmjardins.com.br/