Monthly Archives: abril 2020

Por que é importante passear com o cachorro?

Você tem o hábito de levar o seu melhor amigo para passear? Descubra o porquê isso é tão importante para manter a saúde e o bem estar dele.

Os passeios diários são fundamentais para o seu melhor amigo, afinal, ele não deve gostar de ficar preso em casa o dia todo. Eles estimulam diferentes benefícios para a saúde do animal. Geralmente, cachorros que não têm o hábito de passear acabam acumulando muita energia e ficam frustrados.

Mais do que gastar energia, os passeios deixam os cães mais calmos, tranquilos e relaxados, e isso influência diretamente no bem estar. Cães que tem o hábito de passear, raramente, têm comportamentos de cães que têm energia acumulada como, por exemplo, roer móveis ou destruir jornais.

Além disso, o passeio com o animal estimula à saúde, o ânimo, a disposição, o equilíbrio e atenua muito o estresse. Assim, o cão precisa se conectar com o mundo e sentir parte dele e os passeios no dia a dia cumpre esta finalidade.

Ao passear com o seu cachorro, você, também, estará praticando uma atividade física. Assim, se tem muito tempo que não vai à academia ou a grana está curta, que tal levar o seu melhor amigo para caminhar com você? Escolha uma praça ou um parque que seja próximo e leve-o para passear. Isso vai deixa-lo muito feliz e você vai se sentir muito bem.

Um cachorro que não sai de casa, não consegue se socializar e pode ficar frustrado e ser antissocial. Ele precisa se socializar ter contato com outros cães, conhecer barulhos, ou seja, sair um pouco da rotina que está habituado. Mas ao passear com ele, lembre-se de mantê-lo preso na coleira, para que ele não corra o risco de fugir ou ser atropelado. Além disso, carregue um jornal para limpar as fezes dele.

Se o dia for muito corrido e não puder passear com ele muitas vezes, é possível contratar profissionais que são denominados Dog Walker, ou seja, passeadores de cães. Um profissional nessa área conhece e compreende a forma adequada de passear para oferecer um serviço de qualidade e proporcionar alegria e felicidade para o cachorro. Mas, antes de escolher uma pessoa para cuidar do seu melhor amigo, peça referência, curriculum e tudo o que assegure que é um profissional responsável e, principalmente, de confiança.

Depois destas dicas, que tal aproveitar para passear com o seu cachorro? Este hábito diário vai permitir manter o cão em boa forma, evitar problemas na articulação, estimular e apurar a audição e o olfato, ter um bom desempenho físico e o mais importante: deixa-lo feliz.

FONTE: https://www.caesonline.com/por-que-e-importante-passear-com-o-cachorro/

DICAS PARA AREJAR A CASA: DEIXE-A MAIS FRESCA E SAUDÁVEL

Quase todas as regiões do Brasil sofrem com as altas temperaturas no verão. Tanto que, logo no início da estação mais quente do ano, há um aumento no número de pessoas que buscam dicas para arejar a casa e amenizar os efeitos negativos do calor.

Você mesmo deve ter estratégias específicas para contornar esse problema, certo? Apesar disso, saiba que fazer o ar circular não só mantém os cômodos mais frescos, como também é uma forma inteligente de renovar a atmosfera interna e de cuidar do seu apartamento.

O motivo é simples: com a ventilação adequada, os ambientes ficam mais limpos e saudáveis em qualquer época do ano! Se você quer descobrir a melhor maneira de fazer isso, não deixe de conferir as informações deste post.

Nele, vamos mostrar diferentes possibilidades para manter a residência arejada e mais agradável para os moradores. Venha conferir!

A IMPORTÂNCIA DE MANTER A CASA AREJADA

Sentir o vento passando de um recinto para outro no próprio lar é algo muito satisfatório, até porque essa condição costuma ser encontrada apenas nas áreas externas. Além de frescor, o ar em movimento traz benefícios que impactam na saúde dos proprietários e na conservação do imóvel. Confira alguns:

EVITAR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

É fácil perceber que boa parte dos problemas do sistema respiratório surgem no final do outono e início do inverno. Ao contrário do que se pensa, o frio não é a principal causa dessas doenças, e sim os ambientes fechados. Nessas condições, o ar fica carregado de poluentes que se acumulam nos cômodos.

Por exemplo: quando alguém da família fuma ou utiliza produtos químicos dentro de casa, está expondo outras pessoas à fumaça e substâncias nocivas. O problema piora quando as áreas de convivência não são devidamente arejadas. Em longo prazo, podem surgir doenças relacionadas à inflamação nos brônquios e tecidos pulmonares.

EVITAR ALERGIAS

As alergias respiratórias e de pele também são recorrentes na rotina de quem permanece muito tempo em espaços fechados. As mais comuns — asma, rinite, dermatite de contato e bronquite alérgica — podem ser causadas por diversos agentes alérgenos, como poeira, perfumes, pólen, pelos de animais e até ácaros.

Para prevenir tais problemas, é importante manter a casa sempre limpa e abrir as janelas para que o sol e o vento cheguem a todos os cômodos. Uma atenção maior deve ser dada à ventilação nos quartos de crianças, lares de idosos e ambientes frequentados por pessoas que apresentam sistema imunológico debilitado.

EVITAR MOFO

O mofo é causado por fungos que se proliferam em recintos quentes e úmidos. Sua presença faz com que a casa apresente aquele odor característico de espaços fechados, muitas vezes associado a “cheiro de coisa guardada por muito tempo”. Quando se instala em áreas visíveis, ele também deixa o lar com aparência suja e descuidada.

É fácil acabar com o mofo utilizando produtos adequados. No entanto, é muito melhor e mais econômico prevenir o seu aparecimento, concorda? Para isso, basta garantir que os cômodos tenham acesso à luz do sol e contato com o vento ao longo do dia. Com tudo seco e higienizado, evita-se retrabalho com a limpeza de manchas e bolor.

ELIMINAR MAU CHEIRO

Alimentos, produtos de limpeza e de higiene, gordura, fumaça e o próprio mofo estão na lista de coisas que emanam odores desagradáveis. Quem tem bichinhos de estimação sabe que eles também deixam cheiros específicos pela casa, seja nos tapetes, poltronas, cadeiras ou, ainda, nas camas dos moradores.

Se já é difícil controlar o mau cheiro de frituras — quem tem cozinha americana que o diga! —, de gás, do lixo orgânico e dos animais no dia a dia, imagina quando a casa não conta com um sistema de ventilação adequado? Nesses casos, não adianta usar velas aromáticas ou incensos, pois seus aromas só funcionam no ar limpo e renovado.

EVITAR O ACÚMULO DE SUJEIRA

Quem mora em regiões muito úmidas precisa ter cuidado ao limpar os cômodos da casa. Vale fazer faxinas mais pesadas em dias de sol para que a água evapore e os ambientes sequem rapidamente.

Em regiões mais secas, a ventilação também tem papel importante após a higienização de pisos, móveis e paredes. Afinal, quando o ar circula livremente pela casa, consegue secar todas as superfícies antes que a sujeira — pó de terra, folhas secas ou pelos de animais — grude ou se acumule no local.

5 DICAS PARA AREJAR A CASA

Cômodos amplos, laje afastada do solo — sobre sapatas e pilotis —, paredes grossas, grandes aberturas e pé-direito alto ou duplo são exemplos de soluções que deixam uma residência mais fresca. O problema é que nem sempre é possível para alterar essas características em obras prontas.

Pensando nisso, separamos 5 dicas simples para você arejar a casa, não importa qual seja sua arquitetura. Confira:

1. USAR AR-CONDICIONADO

O ar-condicionado mantém a temperatura do ambiente no nível ideal de conforto. Por consumir bastante energia, ele deve ser priorizado apenas em dias com muita chuva ou vento, que é justamente quando não temos condições de deixar as janelas e portas abertas.

Como não estamos falando somente de frescor, é importante escolher um aparelho que seja capaz de renovar o ar interno. Nem todos os modelos fazem isso, e os que fazem podem exigir que você ative uma função específica — seja por botão ou via controle remoto.

Caso não encontre um ar-condicionado com opção de renovação do ar, a dica é fazer isso manualmente durante o período em que estiver usando o equipamento. O truque consiste em abrir portas e janelas dentro de alguns intervalos para permitir que o ar externo entre e substitua o ar “velho e saturado” do cômodo.

2. USAR VENTILADOR

Com preço mais acessível que o ar-condicionado, o ventilador é um grande aliado das famílias nos dias abafados ou que não oferecem ventilação natural suficiente. O eletrodoméstico promove uma corrente de ar direta que pode ser sentida por todas as pessoas no ambiente.

Existem diversos modelos — de mesa, teto, parede, chão — com tamanhos variados, mas a escolha ideal vai depender da área total do cômodo. É importante considerar que o ventilador não é capaz de umidificar o ar, já que apenas produz vento. Nesse sentido, ele atua amenizando o calor sem diminuir a temperatura do ambiente.

Para criar uma corrente de vento e arejar a casa, é fundamental garantir a troca de calor entre áreas internas e externas toda vez que usar o ventilador. Desse modo, o ar quente pode sair aos poucos e liberar espaço para uma atmosfera totalmente renovada.

3. DEIXAR PORTAS E JANELAS ABERTAS

Quer dica mais simples que essa? Ao adotá-la, é possível economizar dinheiro que seria destinado à aquisição de sistemas e equipamentos de climatização e, ainda, promover um estilo de vida mais sustentável.

Diferentemente dos ares-condicionados e ventiladores — que se limitam a refrescar e renovar o ar —, as portas e janelas ventilam enquanto permitem a entrada da luz natural nos cômodos. Talvez você não saiba, mas a energia do sol dentro de casa revigora e nos ajuda a despertar com mais ânimo.

Além do mais, com a claridade natural disponível, qualquer família reduz os gastos com conta de luz. Se quiser potencializar a iluminação no próprio lar, mantenha cortinas e persianas dobradas durante o período da manhã e à tarde.

4. PROPORCIONAR VENTILAÇÃO CRUZADA

Uma boa proposta de ventilação cruzada se define na fase de projeto arquitetônico. A estratégia consiste em posicionar os vãos da casa na mesma direção em que ocorre o percurso dos ventos predominantes. O objetivo é fazer com que o ar entre por uma abertura e, em seguida, saia por outra imediatamente oposta.

A ventilação cruzada pode acontecer de forma horizontal ou vertical. No primeiro modelo, o ar entra e sai através de portas, janelas e portões de um mesmo pavimento.

No segundo, o ar passa por aberturas opostas e, também, por vazios presentes na casa. Ou seja, ele pode entrar por uma porta do térreo, “subir” uma escada, percorrer um corredor e sair por uma janela localizada no segundo piso.

Mas o que fazer quando as aberturas da construção não foram projetadas para proporcionar ventilação cruzada? Nesse caso, a dica é improvisar uma solução com a atual disposição da planta do imóvel.

Por exemplo: se a cozinha e sala de estar são integradas e possuem janelas, elas podem compartilhar uma corrente de ar — obviamente que, para isso, é necessário que as janelas dos dois ambientes fiquem abertas ao mesmo tempo.

5. INSTALAR EXAUSTORES E DUTOS DE VENTILAÇÃO

Os exaustores são aparelhos indicados para a eliminação do calor, odores e impurezas de áreas com pouca ou nenhuma ventilação. Eles atuam retirando o ar quente e carregado de substâncias para, logo em seguida, substituí-lo por ar puro e limpo.

Existem diferentes tipos de exaustores, e cada modelo é indicado para um ambiente específico da casa. Os de cozinha, por exemplo, costumam ser instalados na mesma parede onde fica o fogão, a fim de facilitar a remoção da fumaça e partículas de gordura.

Já os exaustores de banheiro eliminam o calor e o vapor gerados no chuveiro, diminuindo a umidade e prevenindo o aparecimento de fungos. Além de ajudarem no controle da temperatura, esses equipamentos podem receber filtros que melhoram a qualidade do ar.

Diferentemente do ventilador, o exaustor distribui o ar de maneira uniforme no ambiente. Ele também pode ser combinado com dutos de ventilação — túneis feitos de zinco — que interligam os cômodos da casa por meio do teto.

Nessa solução com dutos, o exaustor contribui para que o ar circule livremente pela residência. Algumas pessoas preferem incluir o ar-condicionado no sistema para que, além de garantirem a eliminação do calor e a renovação do ar, também possam ter maior controle da temperatura interna.

Em todo caso, é essencial contar com mão de obra qualificada para a montagem e instalação do sistema, principalmente se ele for destinado a casas prontas.

3 DICAS PARA AREJAR AMBIENTES SEM JANELA

Atualmente, não é raro encontrar residências — especialmente apartamentos — com algum cômodo sem janela. Por causa da falta de ventilação e de iluminação natural, muitos proprietários transformam esses ambientes em depósitos ou os utilizam apenas para atividades esporádicas, como dobrar ou passar roupas.

Por outro lado, se o espaço em questão é importante, como um quarto, vale buscar soluções que melhorem a qualidade do ar. Veja algumas delas:

1. USAR UM VENTILADOR DE TETO

Novamente, o ventilador surge como uma excelente alternativa para arejar e refrescar. Na hora de comprar, é interessante priorizar modelos de teto que, além de não ocuparem área útil do recinto, distribuem a corrente de vento por igual. A orientação é que o usuário mantenha o equipamento ligado por, pelo menos, meia hora todos os dias.

Nos dias mais úmidos ou abafados, é interessante combinar o uso do ventilador de teto com um modelo de parede ou de coluna. Assim, você consegue criar correntes em diferentes direções e agilizar o processo de eliminação do ar quente contido no local.

2. EVITAR MATERIAIS QUE ABSORVEM UMIDADE

Ambientes mal ventilados tendem a ficar úmidos e abafados rapidamente. A condição é propícia para o surgimento do mofo que, consequentemente, causa mau cheiro e deixa o ar pouco saudável. Quem utiliza espaços sem janelas deve evitar materiais que absorvem e acumulam umidade, como madeira, couro, tecidos grossos e papel.

Outra saída é distribuir produtos antimofo pelos cantos para que absorvam a umidade do ar e mantenham o ambiente sempre seco e agradável. Móveis fechados, como armários, cômodas e guarda-roupas podem receber pedaços de giz ou potes cheios de cal, já que essas substâncias também evitam que o fungo se prolifere.

3. ABRIR TODAS AS PORTAS E JANELAS DA CASA COM FREQUÊNCIA

Não adianta ter um ventilador de teto no ambiente sem janela se o vento gerado por ele não tiver por onde sair, correto? É claro que o giro das pás traz alívio imediato nos dias de calor, mas isso não é suficiente para arejar o local de maneira adequada.

É por isso que, durante o uso do ventilador, é fundamental abrir a porta do ambiente em que ele está e, ainda, todas as portas e janelas da casa. Desse modo, o ar acumulado no local sem janela consegue passar pelos cômodos que têm ligação com a área externa e, finalmente, sair.

5 DICAS PARA DEIXAR A CASA MAIS FRESCA

Neste tópico, listamos diversos artifícios para manter um espaço sempre fresquinho e agradável. Você pode se inspirar em alguns deles para garantir que sua residência também proporcione conforto, principalmente nos meses mais quentes do ano. Veja o que dá para fazer:

1. ADAPTAR AS FACHADAS

A disposição estratégica dos ambientes e de suas respectivas aberturas é fundamental para manter a temperatura interna adequada. No hemisfério sul, que engloba boa parte dos estados brasileiros, o recomendado é posicionar os cômodos mais importantes em frente à face norte.

Essa disposição garante boa incidência solar no inverno e sombra no verão, ou seja, condições quase perfeitas em ambas as estações. Em casas já construídas e que não cumprem essa recomendação, o ideal é lançar mão de outras estratégias para adaptar as fachadas às necessidades dos moradores.

Os brises são ótimas opções porque impedem a incidência direta dos raios solares no interior das edificações. A vantagem é que eles são fabricados com diferentes materiais, como alumínio, concreto e madeira e, por isso, se adaptam à estética da residência. Além dos brises, há a possibilidade de estender o tamanho dos beirais para ampliar a faixa de sombra gerada em torno da casa.

Outras alternativas que atuam como barreiras da luz solar são os ripados de madeira (muxarabis) e as paredes de cobogós. Esses elementos funcionam como painéis vazados, que controlam a incidência da luz sem quebrar a continuidade visual mantida entre interior e exterior.

2. CULTIVAR PLANTAS DENTRO E FORA DE CASA

As flores e folhagens purificam o ar nos cômodos fechados e levam o frescor do ambiente natural para dentro dos lares. Para obter todos os benefícios das plantinhas, não basta cultivar uma ou outra muda: é preciso investir em muitos vasos, todos preenchidos com diferentes espécies.

Quem tem jardim de inverno garante vantagens em dobro: além de poder manter as plantas próximas dos ambientes internos, ainda consegue o benefício do efeito chaminé. Este é possível graças à abertura mantida no topo do jardim, que fornece luz natural para o desenvolvimento das mudas e, ao mesmo tempo, deixa o ar quente escapar.

Cabe destacar, ainda, a importância de escolher plantas adaptadas ao clima local. Elas costumam ser mais resistentes e demandam menos trabalho na manutenção, mantendo-se sempre verdinhas e saudáveis. As possibilidades são infinitas: montar um jardim no apartamento, uma horta na varanda ou um canto repleto de jardineiras floridas.

Na área externa das casas, a vegetação de grande porte também desempenha uma importante função: gerar sombra fresca e proteger as fachadas do contato direto com o sol. Um cuidado maior deve ser tomado na escolha das árvores que vão crescer perto das aberturas: elas devem ficar cheias de folhas no verão e secarem no inverno.

3. PRIORIZAR MATERIAIS E TECIDOS LEVES

Os tecidos fazem parte da decoração de várias residências, especialmente no inverno. Eles ajudam a manter os ambientes aquecidos e aparecem nos mais variados elementos: tapetes, passadeiras, cortinas, toalhas e trilhos de mesa, capas de almofadas, redes de descanso, cobertores, entre outras peças.

Nos meses de calor, é interessante evitar tecidos espessos e pesados. O tradicional veludo, por exemplo, é conhecido por aquecer em contato com a pele e, portanto, deve ser guardado para os dias de frio. Para quem gosta de cobrir sofás ou camas com mantas e colchas, a dica é priorizar aquelas feitas com materiais leves e que absorvem o suor, como o algodão.

Também troque os tapetes felpudos e macios por modelos de palha, juta, sisal ou linha fina. Nas almofadas, coloque capas de cetim, seda ou poliéster. Estes tecidos garantem uma sensação gelada ao toque e, por isso, são perfeitos para revestir peças da casa.

4. UTILIZAR ESSÊNCIAS REFRESCANTES

Alguns cheiros são capazes de causar sensação de frescor dentro de uma residência. Entre eles, ganham destaque os aromas de limão, menta e eucalipto. Veja de que maneiras você pode aproveitá-los:

  • vela aromática: procure velas com aromas cítricos e acenda no ambiente desejado, duas vezes ao dia;
  • incenso: queime incensos de limão ou de eucalipto após realizar uma faxina, para potencializar a sensação de frescor;
  • pastilhas: sachês com pastilhas aromatizantes podem ser mantidos dentro de gavetas e compartimentos dos móveis;
  • difusor com palitinhos de madeira: misture um pouco de essência de menta com álcool de cereais e mantenha a solução no local que deseja perfumar;
  • borrifador: aplique uma solução aromatizante em todos os cômodos com o auxílio de um borrifador, três vezes ao dia.

5. DAR PREFERÊNCIA ÀS CORES CLARAS

As cores claras refletem a luz do sol e ajudam a dissipar o calor das construções. Por esse motivo, uma estratégia que vem sendo empregada para reduzir o calor no interior das casas é pintar as telhas das coberturas de branco. A solução faz com que a absorção do calor seja mínima, reduzindo a necessidade de climatização.

As cores claras também podem ser aplicadas nas superfícies internas dos cômodos, como pisos, forros e paredes. Com a criação de uma base neutra, é possível adicionar toques de cor ou estampas mais alegres nos móveis, estofados, cortinas, tapetes e acessórios decorativos.

Para aquelas pessoas que não curtem o visual monótono do branco ou do tradicional cinza claro, a dica é investir em tons pastéis, como lilás, azul-turquesa, verde-água e salmão. Essas cores suaves transmitem tranquilidade, iluminam e dão a impressão de que os espaços são maiores.

Outra forma de potencializar a sensação de amplitude é adotar lâmpadas de luz branca em todos os ambientes. Os modelos de LED são ideais porque economizam mais energia que as incandescentes e fluorescentes e, de quebra, produzem menos calor.

E então? O que achou das nossas dicas para arejar a casa? Reflita sobre cada opção e não deixe de testar aquelas que podem ser adaptadas à sua realidade!

FONTE: https://blog.viasul.com/dicas-para-arejar-a-casa-deixe-a-mais-fresca-e-saudavel/

Dicas e truques para cuidar da casa facilmente

Há pequenos problemas que até nem parecem nada, mas que podem tornar a vida num autêntico inferno. Aprenda algumas dicas para cuidar da casa que a ajudam a livrar-se deles.

Truques para cuidar da casa

Se os filhos são uma inesgotável fonte de alegrias, a verdade é que há momentos em que parece que ninguém consegue “aturá-los”. Nem mesmo a Mãe. Há aqueles dias de chuva, cinzentões, frios, em que não pode levá-los a passear.

Cuidar da casa pode ser uma diversão para os seus filhos

Mas também não sabe muito bem o que fazer para os manter menos irrequietos. Nestas alturas, lembre-se que há idades em que praticamente tudo pode transformar-se em brinquedo. É o caso daquelas embalagens de plástico que ia deitar fora. Não faça isso: limpe-as, desinfecte-as… vai ver que são um óptimo divertimento.

Se o armário do seu filho tem o espaço mal aproveitado em relação ao pequeno tamanho da sua roupa, experimente instalar divisórias amovíveis ou um segundo varão. Assim, rentabiliza o espaço e quando as roupas deles forem maiores, pode sempre retirá-los e ter de volta o espaço anterior.

E já que falamos em “aproveitar”, em “rentabilizar”, que tal deixar de gastar dinheiro em sacos para o lixo? Os do supermercado são uma boa solução… não acha?

E aquelas fronhas velhas de almofadas já com longa vida, que fazer para as tornar mais bonitas? Tente decorá-las com atacadores compridos. Faça laços, crie formas originais. Vai ver como ficam diferentes.

Sabia, por exemplo, que o cartão é o “melhor amigo” da dona de casa em muitas situações? Pois é… não há melhor para restaurar molduras antigas. É simples: corte um pedaço de cartão do tamanho da moldura. Depois, faça o mesmo com o centro. Forre a moldura com um material bem bonito. Agora, só tem que colocar a foto.

Para cozer remendos em peças de vestuário, recorra novamente ao cartão. Garante que só cose um dos lados e não apanha o outro por acidente.

Se o problema são nódoas complicadas, de gordura em tecidos delicados, utilize detergentes líquidos, próprios para estas situações. A nódoa sai e o tecido continua bonito.

Pinturas de paredes e colocação de papel de parede

Bonita a roupa, sim, mas também deve cuidar da casa. Se precisa de voltar a pintá-la, não se esqueça das velhas latas de tinta e dos pincéis que sobraram da última “redecoração”. Tudo isto pode ser “ressuscitado”. Como?

Fique a saber que o petróleo nas bordas da lata antes de fechar a tampa facilita a reabertura no futuro. Quanto aos pincéis, basta dar-lhes um banho de vinagre e ficarão como novos.

Antes de começar a pintar, tome providências para evitar que um intenso cheiro a tinta não a deixe dormir durante uns dias valentes. O velho truque da cebola às rodelas numa bacia com água pode ser velho, mas continua a resultar. Não a retire da divisão que pintou, durante uns dias.

Para pintar rodapés sem sujar as carpetes ou as alcatifas, proteja os rebordos com fita adesiva bem larga. Na pintura das janelas, recomenda-se a passagem de um pano humedecido em terebentina pelos vidros. É remédio santo para qualquer pingo de tinta que resolva “aterrar” no vidro: não ficará lá por muito tempo.

Se em vez da tinta, o papel de parede é a sua escolha, mas já está velho e tem que ser substituído, então lembre-se que, para retirá-lo, deve, antes de mais, humedecer as paredes com água tépida, através de um borrifador. O papel sairá sem complicações.

Para colocar o papel novo, junte à cola um pouco mais de água do que a quantidade indicada nas instruções. Mas não abuse. Para aplicá-lo, faço-o com um rolo de tinta. O papel ficará esticado, sem rugas ou bolhas.

Agora que a sala está outra e que até tem cortinados novos, você acaba de reparar que o candeeiro não tem nada a ver com o resto. Não o deite fora. Não vá a correr comprar outro. Experimente forrá-lo com o tecido que sobrou dos cortinados.

Truques para a sua casa de banho:

Da sala para a casa-de-banho, não há dona-de-casa que se preze que não tente todos os truques e dicas, para a manter a brilhar. Comece pelas torneiras: utilize amoníaco e um pano macio para eliminar manchas de sabão e água que ficam no cromado.

Vinagre a ferver aplicado directamente sobre as manchas na banheira, é uma boa solução para ela voltar a ser branquinha e brilhante como dantes.

O embaciamento do espelho pode ser evitado se passar de vez em quando com um pouco de sabão pela sua superfície.

Truques para limpar os electrodomésticos

Os utensílios de cozinha e os electrodomésticos pode transformar-se noutro verdadeiro quebra-cabeças. O micro-ondas, quase indispensável em qualquer cozinha actual, pode ser limpo com água fervida no próprio forno. O vapor fará com que os resíduos de gordura fiquem moles, sendo mais facilmente retirados.

Evite cheiros desagradáveis no frigorífico limpando o seu interior com um pano humedecido numa gota de essência de baunilha.

Bicarbonato de sódio é uma boa solução para ter sempre os utensílios de aço impecáveis.

FONTE: https://www.mulherportuguesa.com/casa/organizacao-e-limpeza/casa-dicas-e-truques/

Benefícios de se Morar em um Condomínio Fechado

O sonho da maioria dos brasileiros é ter uma casa própria, principalmente para deixar de pagar aluguel. Nesse contexto, viver em um condomínio fechado se tornou uma alternativa vantajosa. Em razão da comodidade e facilidades oferecidas, esse tipo de imóvel tem atraído cada vez mais a atenção de muitas famílias.

Sem dúvidas, um condomínio fechado oferece diversos benefícios para qualquer pessoa. Por exemplo: mais privacidade, segurança e área de lazer. Além disso, a proximidade com os vizinhos gera novos vínculos de amizade.

Se você está pensando em morar em um condomínio fechado, confira agora mais alguns benefícios.

Forte sistema de segurança de condomínio fechado

Infelizmente, a violência está crescendo em várias cidades brasileiras e isso gera um grande temor na sociedade. Notícias de arrombamento, roubos de carro e assaltos são recorrentes nos noticiários da TV.

Essa falta de segurança tem levado muitas famílias a buscar formas de proteger seu patrimônio. Assim, os recursos mais comuns são a instalação de alarmes, câmeras de vigilância e colocação de grades em torno do imóvel. No entanto, em muitos casos, isso não evita a invasão de criminosos.

Um dos grandes benefícios de morar em um condomínio fechado é contar com um forte sistema de segurança. Dessa forma, além dos portões automáticos e das câmeras, os moradores podem contar com uma equipe de profissionais treinados que prestam serviço de segurança 24 horas.

Área de lazer completa em condomínio fechado

Isso é algo importante, principalmente para um casal com filhos pequenos. Atualmente, inúmeras construtoras têm priorizado oferecer aos clientes uma estrutura completa de lazer. Então, não se surpreenda ao visitar condomínios fechados com piscina, sauna, brinquedotecas, academia e quadras poliesportivas.

O objetivo desse tipo de empreendimento é atender as expectativas de homens, mulheres, adultos, idosos e crianças. Assim, tanto casais quanto pessoas solteiras podem encontrar no condomínio fechado um ambiente adequado as suas necessidades de habitação.

Mais privacidade em condomínio fechado

Esse é outro benefício que você poderá desfrutar se considerar morar em um condomínio fechado. Se a privacidade é um fator que você valoriza muito, não se preocupe. Em um condomínio fechado os visitantes são anunciados.

Isso garante mais privacidade, além de segurança. Assim, você não será pego de surpresa com alguém batendo a sua porta. Quem vive em casa sabe o quanto é desagradável atender pessoas desconhecidas.

Integração social entre moradores de condomínio fechado

Em um condomínio fechado é comum ver nos finais de semana momentos de confraternização entre os vizinhos. Isso ocorre através de um churrasco, quando as famílias se reúnem e interagem de forma amigável. Fortes vínculos de amizade podem surgir dessa convivência sadia.

De acordo com as afinidades, seja futebol, moda ou música, os moradores se reúnem em grupos e assim surgem laços afetivos. Dessa forma, a convivência se torna muito mais agradável.

Outra pessoa lida com o trabalho externo 

Um dos maiores atrativos na hora de comprar um imóvel em um condomínio fechado é a ausência de manutenção que você pode não ter tempo, desejo ou capacidade de realizar, como cortar a grama, regar as plantas ou reparar estruturas externas.

A maioria dos condomínios possui administradores que gerenciarão todas as obras necessárias para manter a propriedade em condições satisfatórias. Além disso, ao contrário de um imóvel alugado, você é livre para pintar as paredes, colocar fotos e deixar o ambiente da forma que você deseja.

Melhor qualidade de vida em condomínio fechado

Quando nossa moradia oferece conforto e comodidade, melhora a qualidade de vida. Sem dúvidas, esse é o desejo de muitos brasileiros. E quando o assunto é viver em um condomínio fechado é comum associarmos com uma vida mais tranquila e segura. De fato, todos procuram um lugar para viver em paz e harmonia.

Proximidade com locais de interesse

Quando você escolhe morar em um condomínio fechado, se preocupa em verificar se há locais específicos ao redor, ou seja, estabelecimentos que facilitam a sua rotina. Alguns procuram supermercados e shoppings, outros procuram um parque e escola próxima.

Muitas pessoas preferem estar mais próximas do aeroporto porque costumam viajar com frequência ou da empresa em que trabalham. Portanto, as opções oferecidas na região em que se localiza o condomínio também proporcionam diversos benefícios aos moradores.

Conclusão sobre Benefícios de se morar em um condomínio fechado

Por fim, morar em um condomínio fechado pode transformar sua vida de forma positiva. É fundamental para qualquer pessoa adquirir um imóvel próprio e ter a garantia de viver com mais segurança, privacidade e assim desfrutar de momentos de lazer com a família e amigos.

Talvez esse seja o momento de você realizar mudanças em sua vida e tudo pode começar pela moradia. Se você está pensando que morar em um condomínio fechado custa caro, está enganado. Saiba que é possível manter um bom padrão de vida sem investir um alto valor em dinheiro.

Portanto, procure opções que se encaixem em seu orçamento. Como você viu, viver em um condomínio fechado oferece diversos benefícios. Analise todas as opções disponíveis e não perca as oportunidades que surgirem.

FONTE: https://www.imobiliarialagoasanta.com.br/beneficios-de-se-morar-em-um-condominio-fechado/

Como evitar a febre amarela?

Da vacina ao repelente, conheça os métodos que impedem a transmissão da febre amarela a você e a seus familiares

Para evitar ser acometido pela febre amarela, a recomendação é não deixar os mosquitos que transmitem o vírus picá-lo, seja com repelente, seja vestindo roupas longas ou instalando telas. A vacinação, especialmente para quem vai a áreas de circulação dessa doença, também é fundamental.

A vacina

Após dez dias da aplicação, o imunizante oferece uma alta taxa de proteção contra o vírus da febre amarela. Não à toa, ele é preconizado a todas as pessoas que moram ou vão visitar uma área com risco de transmissão, desde que não possuam uma contraindicação. E veja: no Brasil, a recomendação atual é imunizar as pessoas de todas as regiões

Basicamente, a vacina estimula o próprio organismo a produzir anticorpos que não deixam a febre amarela se instalar mesmo se o vírus entrar em contato com você. Assim, é realmente a forma mais segura de afastar o problema.

E mais: a OMS defende que uma única dose da versão tradicional garante proteção pelo resto da vida. A versão fracionada oferece, segundo o Ministério da Saúde, ao menos oito anos de blindagem contra a infecção.

No entanto, como traz um risco mínimo de reações graves, a vacina não é recomendada a quem não possui qualquer chance de entrar em contato com os mosquitos que passam a doença. Hoje, a febre amarela está restrita a zonas próximas à mata, onde é disseminada pelos mosquitos Sabethes e Haemagogus. As campanhas com doses fracionadas estão sendo feitas, entre outras coisas, para impedir que o Aedes aegypti passe a carregar o vírus e infectar seres humanos em larga escala – seria a urbanização da enfermidade.

Repelente e afins

Telas e outros métodos que impedem o inseto infectado de picar seres humanos são ótimas opções, tanto em conjunto com a vacina quanto em situações onde ela não pode ser aplicada. Vale lembrar que, por exemplo, bebês com menos de seis meses e pessoas em tratamento com quimioterápicos ou imunossupressores não devem se vacinar – especialmente sem consultar um profissional.

Ao aplicar o repelente, é importante observar as instruções da embalagem para manter sua eficácia. Tenha atenção principalmente com relação ao tempo de aplicação. E um recado: o suor excessivo ou um banho de cachoeira removem parte do produto da pele. Aí é bom passar de novo.

Há ainda a possibilidade vestir roupas longas e de cor clara, sem serem muito chamativas. Em casa, também dá para instalar telas protetoras e mosquiteiros em cima dos berços.

E um último recado: embora a febre amarela não esteja urbanizada no Brasil, combater o Aedes aegypti é uma ótima maneira de diminuir ainda mais esse risco – e o de sofrer com outras doenças, como dengue, zika e chikungunya. Assim, acabe com quaisquer reservatórios de água parada nas redondezas.

FONTE: https://saude.abril.com.br/medicina/como-evitar-a-febre-amarela/

3 Maneiras de Como Regar as Plantas

Manter as especiais saudáveis e bonitas é desejo de todo cultivador, para isso, a água é um elemento essencial para qualquer ser vivo, inclusive para os vegetais. Na hora de realizar o cuidados você sabe como regar as plantas da maneira correta? Se existirem dúvidas na hora de realizar a tarefa, aproveite para conferir as dicas que separamos neste artigo!

Dicas de como regar as plantas corretamente

Para muitas pessoas o ato de regar as plantas não demanda muitos cuidados, afinal, ao olhos, apenas molhar já é suficiente para manter a espécie saudável. No entanto, a tarefa precisa ser feita com atenção a alguns fatores, que muitas vezes passam despercebidos. Prestar atenção ao horário da rega, na quantidade de água e em como despejá-la faz toda diferença.

Para uma rega correta, o ideal é considerar:

1.Horário

Sabia que existe um momento ideal do dia para realizar a rega das plantas? Para quem não sabe, o melhor período é durante a manhã ou no fim da tarde, após as 15 horas. É importante destacar que não é indicado regar ao meio-dia, devido a temperatura mais quente típica do horário, a água pode evaporar. Durante a noite também não é uma boa opção, durante o período noturno as espécies não absorverão a quantidade necessária, além das folhas demoram para secar, fato que facilita a proliferação de fungos e apodrecimento da raiz.

2.Quantidade de água

Normalmente a quantidade correta de água leva em consideração cada tipo de espécie, porém, no geral é importante não encharcar a terra. Com o excesso de água, as raízes podem ser afogadas pois faltará ar, além de facilitar o aparecimento de microorganismos nocivos à saúde da planta.

Um fator importante é o ato de molhar as folhas, algumas espécies mais sensíveis não devem ter suas folhas regadas. Nesse caso, regar as plantas deve consistir em umidificar a base da espécie.

3. Frequência das regas

Assim como a quantidade de água, aprender como regar as plantas e acertar na frequência ideal, depende de cada tipo de espécie e de inúmeros outros fatores. Por exemplo, dependendo da temperatura do dia, é possível determinar a necessidade de regar uma planta ou não. Em dias mais frios, normalmente a maioria das plantas irão precisar de menos água do que em dias quentes de verão.

No caso de dúvida, experimente observar a terra e verifique se está seca ou úmida. Caso ainda apresente umidade, a rega poderá ser dispensada naquele dia. No entanto, algumas espécies adoram solo úmido e, constantemente, devem ser regadas, um bom exemplo são as samambaias.

FONTE: https://blog.uniflores.com.br/3-maneiras-de-como-regar-as-plantas/

Boa vizinhança: por que é importante e como conviver bem?

 

É de comum acordo que ter uma boa vizinhança é fundamental para garantir uma vida com menos incômodos e com mais qualidade, não é mesmo? Entretanto, para que tenha a harmonia em seu condomínio, é importante que cada pessoa faça a sua parte e busque sempre respeitar os limites, especialmente em relação ao espaço do vizinho.

Vale mencionar que você não deve fazer com os outros o que não quer que façam com você, como diz o ditado popular.
Com base nisso, resolvemos apresentar, neste post, o porquê de ter uma vizinhança agradável ser tão valoroso. Além disso, vamos apresentar algumas dicas para que você garanta a boa convivência em seu condomínio horizontal, evitando conflitos e situações desagradáveis.

Por que ter uma boa vizinhança é importante?

Viver em harmonia com os vizinhos é essencial para evitar que as diferenças gerem conflitos e acabem prejudicando a sua vida e também a de sua família.

Essa convivência harmoniosa garante mais tranquilidade no dia a dia e permite que relações com pessoas agradáveis sejam criadas. Isso significa que os vizinhos vão confiar em você e que a velha história de “ajudar e ser ajudado” pode se tornar realidade no local onde você mora.

Como conviver bem?

Existem algumas dicas muito boas que auxiliam a conviver bem em um condomínio e que tornam a vizinhança muito mais agradável, tanto para você quanto para a sua família e os outros moradores. Veja como evitar conflitos e manter a boa convivência com os vizinhos com as 7 dicas que o AlphaNews separou para você:

1. Respeite as regras:

O primeiro passo para conviver bem com os vizinhos é respeitar as regras do local. Isso engloba qualquer tipo de condição especial que deve ser seguida, a fim de que as pessoas do ambiente vivam em harmonia. Na maioria das vezes, elas estão diretamente ligadas com ações diárias dos próprios moradores.
O barulho fora de hora é um dos maiores motivos de conflito entre moradores. A lei do silêncio estabelecida na legislação nacional vai das 22h até às 08h, respeitar esse horário é de extrema importância para manter a boa convivência. Mas isso não significa que nos demais horários é liberado qualquer tipo de barulho, nestes casos vale usar do bom senso.

2. Seja gentil:

Não adianta agir dentro das regras se você não for gentil, não é verdade? Comportar-se com grosseria e ser mal-educado pode lhe afastar de todos os moradores e, ainda pior, pode fazer de você um vizinho desagradável.
Por esse motivo, a sugestão é praticar a gentileza e ser educado, tornando o convívio muito mais agradável. Para isso, cumprimente e sorria para os demais moradores; converse civilizadamente; recepcione um novo vizinho; pratique a troca de pequenos favores; evite transitar com roupas de banho em áreas como a de entrada ou recepção; e evite buzinar à noite, especialmente entre 22h e 6h, já que pode incomodar as outras pessoas.

3. Cuidado com as crianças:

Elas são a alegria de qualquer ambiente, mas também estão sujeitas a algumas regras de convivência. Os pais devem ficar atentos para algumas regrinhas básicas: crianças pequenas devem ser acompanhadas por um responsável sempre que for passear ou brincar pelo empreendimento, durante as brincadeiras devem sempre respeitar o amiguinho ou a pessoa responsável pela atividade.

4. Animais de estimação:

A falta de cuidados com os animais e a perturbação do sossego e do descanso dos vizinhos podem se transformar em um grande problema. Por isso, utilizar sempre a guia em áreas comuns, limpar as sujeiras feitas pelo animal nas dependências do condomínio e não deixá-lo sozinho por muitas horas são algumas atitudes que devem ser tomadas pelos donos dos animais.

5. Áreas comuns:

A área de lazer, Clubhouse, é um grande atrativo e uma das maiores vantagens de quem prefere viver em condomínio. Porém, algumas normas e horários de uso precisam ser estabelecidos para que o sossego e a tranquilidade de todos não sejam prejudicados. Os moradores que utilizam os espaços do Clubhouse, tais como piscina, academia e salão de festas, precisam estar atentos às regras e tomarem cuidados com a preservação das dependências que são um bem comum a todos.

6. Trânsito:

Aqui está outro grande motivo de conflito entre os moradores: o trânsito de veículos. Respeitar o limite de velocidade e não buzinar são algumas das atitudes que os moradores precisam tomar bastante cuidado. Essas medidas são importantes tanto para manter a boa convivência, como para evitar acidentes.

7. Socialize:

Essa é uma regra de ouro para todos que desejam manter um ambiente agradável. A Associação Alphaville Ribeirão Preto realiza eventos durante todo o ano: festas juninascampeonato de futebolcolônia de férias para as crianças e diversos outros para dar a oportunidade de os associados se conhecerem e criarem laços de amizade. Participe desses encontros e conheça melhor quem mora ao seu lado!

É válido citar que essas não são atitudes que precisam ser praticadas diariamente. É importante combinar com os demais moradores, e realizar algum gesto solidário.

Frequentar as reuniões também é uma maneira para que você saiba de tudo o que acontece no local, sejam coisas boas ou coisas ruins, e ainda serve para esclarecer qualquer dúvida, especialmente sobre as regras do nosso empreendimento.

FONTE: https://alphanews.ribeirao.br/dicas-convivencia-com-os-vizinhos/2018/

5 MOTIVOS PARA TER CACHORROS EM CASA E MELHORAR A SAÚDE

Eles podem fazer muito mais por você do que apenas ser fofos. Pets, entre eles, cachorros, podem, de fato, melhorar a sua saúde, entre outros truques que só eles sabem fazer.

Saiba 5 maneiras que bichinhos de estimação podem mudar a sua vida!

Menos alergia

É comum crianças brincando na lama, comendo coisas que não deviam do chão ou fazendo outras travessuras que ajudam o organismo a desenvolver defesas contra doenças. Ter um bichinho por perto pode também te ajudar a não ter alergias – por mais contraditório que isso pareça.

Menos solidão

Além de serem ótimos ouvintes quando você está precisando de um ombro amigo, os bichinhos de estimação nunca te deixarão se sentir só. Além disso, você também tem a sua autoestima alimentada: um estudo publicado pelo periódico Journal of Personality and Social Psychology mostrou que donos de pets são mais extrovertidos e menos medrosos do que aqueles que não possuem bichos.

Menos sedentarismo

Ter um bichinho também é sinônimo de passear todos os dias para tomar um ar puro (principalmente se você é o dono de cachorro), ou mesmo levantar do sofá apenas para brincar um pouco com ele.

Mais amizade

Além de ter um companheiro sempre por perto, bichinhos de estimação são bons atrativos para novas amizades. Pets são ótimas desculpas para puxar assunto com aquele seu vizinho, por exemplo.

Menos estresse

Sim, bichinhos reduzem o estresse causado pela rotina diária. Além disso, estudos mostram que ter um pet por perto pode reduzir a  pressão sanguínea. Se você tem pressão alta, que tal adotar um peludo em vez de tomar remédios?

FONTE: https://vilamulher.com.br/bem-estar/saude/5-maneiras-que-pets-melhoram-a-sua-saude-690659.html

Saiba como evitar a proliferação do mosquito da dengue

O mosquito transmissor do vírus da dengue, zika e chikungunya é o Aedes aegypti. Ele se caracteriza pelo tamanho pequeno, cor marrom médio e por nítida faixa curva branca de cada lado do toráx. Nas patas, apresenta listras brancas.

Em Xanxerê já foram registrados três casos de dengue e com isso se acende o sinal de alerta. Confira agora algumas dicas para prevenir o mosquito e, consequentemente, a doença.

 

Criadouros

O Aedes aegypti tem como criadouros os mais variados recipientes que possam acumular água parada, domiciliares e peridomiciliares. Os mais comuns são pneus sem uso, latas, garrafas, pratos dos vasos de plantas, caixas d’água descobertas, calhas, piscinas e vasos sanitários sem uso. A fêmea do mosquito pode, também, depositar seus ovos nas paredes internas de bebedouros de animais e em ralos desativados, lajes e em plantas como as bromélias.

 

 O que fazer?

  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
    • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
    • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os tanques utilizados para armazenar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
    • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água.
    • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
    • Mantenha ralos fechados e desentupidos;
    • Lave com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo uma vez por semana;
    • Retire a água acumulada em lajes;
    • Limpe as calhas, evitado que galhos ou outros objetos não permitam o escoamento adequado da água;
    • Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em vasos sanitários pouco usados e mantenha a tampa sempre fechada;
    • Evite acumular entulho, pois podem se tornar criadouros do mosquito.

 

Orientações gerais

Os vírus que causam a dengue, febre de chikungunya e zika vírus são transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti. Elas apresentam sinais e sintomas parecidos, mas têm níveis de gravidade diferentes. Não há tratamento específico. Quanto ao zika vírus, foi identificada uma relação entre o vírus e o surgimento de malformações congênitas em gestantes que contraíram a doença.

Assim, observe o ambiente em que você vive. Eliminar os criadouros do mosquito ainda é a melhor estratégia para evitar essas doenças.

Por: Patrícia Silva

FONTE: https://lancenoticias.com.br/noticia/saiba-como-evitar-a-proliferacao-do-mosquito-da-dengue/

CASA EM CONDOMÍNIO FECHADO: VALE A PENA INVESTIR?

Morar em uma casa em condomínio fechado: esse já foi considerado um estilo de vida de altíssimo padrão, extremamente sofisticado, praticamente inatingível para a maioria das famílias brasileiras. Mas você já parou para reparar que esse modelo tem se tornado a opção de moradia escolhida por pessoas das mais diversas classes?

Fatores como segurança e privacidade são as principais razões usadas para justificar essa preferência, enquanto aspectos como alto custo e distância de centros urbanos são algumas das inconveniências que a alternativa pode trazer. De todo modo, antes de tomar uma decisão, é preciso considerar todos os elementos envolvidos.

Confira a partir de agora os principais fatores que você deve levar em conta antes de decidir se vale ou não a pena investir em uma casa em condomínio fechado!

Qualidade de vida

Condição cada vez mais valorizada, a busca pela qualidade de vida é uma realidade almejada pela maioria das pessoas nos dias de hoje. E não tenha dúvidas: nesse sentido, um condomínio fechado é uma das opções que mais oferece bem-estar aos moradores.

Geralmente, esses lugares contam com áreas verdes, campo de futebol, piscina, playground, salão de festas, entre outros espaços que tornam o ambiente mais alegre e agradável. Além disso, é possível praticar exercícios físicos dentro do próprio condomínio e as crianças também podem aproveitar os espaços de lazer para brincar.

Nível de privacidade

A privacidade é outra das razões que levam muitas pessoas a optar pelo condomínio fechado. Afinal, nem todo mundo gosta de se expor ou de receber visitas a todo momento, não é mesmo?

O detalhe é que, ao mesmo tempo em que você fica de certa forma blindado quanto a isso, também existe a desvantagem de ter a casa exposta a vizinhos, já que normalmente as casas não têm muros. Além disso, é possível encontrar outros moradores nas dependências coletivas a qualquer momento. Assim, além de conhecerem seus hábitos e horários, sua vida pessoal acaba ficando um pouco exposta, mesmo que indiretamente.

Aumento da segurança

Assim como a privacidade, a segurança também é outro fator bastante considerado pelas famílias no momento de escolher onde morar. Residir em uma casa em um condomínio fechado significa contar com elementos importantes de segurança, como monitoramento por câmeras, portaria 24 horas e cerca elétrica, entre outros.

No entanto, nunca dá para dizer que um local é 100% seguro. E isso vale para qualquer lugar do mundo! Até mesmo nos condomínios fechados, portanto, podem acontecer problemas relacionados à falta de segurança. Os riscos são menores? Sim. Mas não são nulos.

Distância do centro

Normalmente, os condomínios fechados ficam localizados em lugares mais afastados dos centros urbanos, onde não há tráfego intenso de veículos. Além disso, muitos empreendimentos se concentram em locais com abundância de áreas verdes, ambiente ideal para você e sua família respirarem ar puro.

Existe, contudo, o inconveniente de ficar longe de farmácias, supermercados e postos de combustível, por exemplo, o que pode se transformar em um grande obstáculo em uma situação de pressa ou emergência.

Patamar de custos

Uma das principais desvantagens dos condomínios fechados está nos custos mais elevados da própria rotina. Afinal, com tantos recursos à disposição dos moradores, os valores acabam sendo um pouco mais altos.

Além dos pagamentos mensais de taxas e mensalidades, existe ainda o gasto com serviços de manutenção, portaria e segurança, itens que trazem muitos benefícios aos residentes, mas que demandam um investimento considerável em prol da sua manutenção.

Amplitude do espaço

Outra característica positiva dessa opção é o espaço. Enquanto apartamentos costumam ter tamanhos reduzidos, as casas normalmente apresentam cômodos maiores. Além disso, existem os jardins e quintais, que podem ser usados para a diversão das crianças e dos animaizinhos de estimação, bem como para o cultivo de plantas.

As residências localizadas em condomínios também costumam ser mais distantes umas das outras, como se estivessem instaladas em ruas públicas. Aliás, alguns condomínios fechados se assemelham muito a bairros residenciais. Acha que gostaria de morar em um lugar assim?

A essa altura, mesmo depois de analisar todos esses fatores, se você ainda não está pronto para tomar uma decisão, saiba que é possível programar a construção ou a compra de uma propriedade por meio de um consórcio de imóveis! Dessa forma, você terá total liberdade para escolher a opção de moradia dos sonhos para você e sua família!

FONTE: https://blog.rodobens.com.br/casa-em-condom%C3%ADnio-fechado